skip to Main Content
31 de maio de 2020 | 10:42 am

FÁBRICA DE SALGADOS É INTERDITADA NO SÃO CAETANO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Queijo, óleo saturado, carne e presunto vencidos ou clandestinos foram encontrados na fábrica localizada no São Caetano (Pimenta).

Queijo, óleo saturado, carne e presunto vencidos ou clandestinos foram encontrados na fábrica localizada no São Caetano (Pimenta).

Fermento com validade vencida e presunto estragado representavam riscos à saúde (Pimenta).

Fermento com validade vencida e presunto estragado representavam riscos à saúde (Pimenta).

A Vigilância Sanitária interditou, hoje, uma fábrica de salgados que funcionava clandestinamente na Avenida Manoel Chaves (Kennedy), no Bairro São Caetano, em Itabuna.
A falta de higiene e as condições de fabricação de salgadinhos surpeenderam os fiscais da Vigilância Sanitária. Os salgados eram produzidos numa garagem, em meio a pneus, bicicletas e lixo.
No local, os fiscais apreenderam 200 quilos de mussarela clandestina, 20 quilos de fermento biológico com validade vencida, 20 quilos de presunto deteriorado e 70 quilos de carne bovina imprópria para consumo, além de 115 litros de óleo de soja saturado.

Esta publicação possui 15 comentários
  1. Tem um super Mercado chamado Enzo, no São Caetano que faz da Av. Princesa Isabel seu lixão particular, emporcalha tudo. Vigilância Sanitaria tá na hora de se Fazer presente aqui na feira do são caetano !

  2. que horror! vai ver que já comemos muito destes salgados impróprios para a saúde em festas, ainda bem que foi descoberta esta fábrica, imagine quantas e quantas ainda não existem com tamanha precariedade funcionando.

  3. A citada avenida na matéria é grande, este estabelecimento não tem não de proprietário e nem nome comercial? As matérias têm que serem mais objetivas e informativas.
    Da Redação: Sr. “O Crítico”, entendemos que é um dever informar à sociedade o nome da empresa, envolvidos, mas a postura da Vigilância Sanitária tem sido a de não divulgar o nome das empresas autuadas, mesmo em situações tão deprimentes e que são ameaça à vida dos consumidores como esta.

  4. Vamos dá nomes aos bois? Se não falar o nome, a matéria é inútil !
    Da Redação: “Facebook”, infelizmente, o nome da empresa não foi fornecido pela Vigilância. Apenas tivemos acesso aos produtos apreendidos.

  5. Eu é que não como nada disso nesses locais cujos proprietários são maleducados, descompromissados com a vida alheia. Nesses lugares todo mundo põe a mão sem nenhum conceito de higiene. vão procurando que vocês acham muito, muito mais..

  6. Por que até agora não foi divulgado o nome da fábrica ou de seus proprietários?, o que há por trás dessa ocultação?
    Da Redação: “Sem Paciência”, a ocultação partiu da Vigilância Sanitária.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top