skip to Main Content
27 de fevereiro de 2021 | 06:28 pm

O MÍNIMO COMO PISO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Comerciários protestam em frente a supermercado no Centro Comercial de Itabuna.

Comerciários protestam em frente a supermercado no Centro Comercial de Itabuna.

Comerciários e donos de supermercados em Itabuna estão diante de impasse nas negociações para definir o piso salarial específico. Para os empregados, o segmento patronal quer o fim do piso, pagando o salário mínimo. A pendenga pode ser resolvida ainda nesta terça, 26, quando os dois lados sentam-se à mesa para mais uma rodada de negociações.
O Sindicato dos Comerciários promete radicalizar caso não haja acordo. A promessa é de intensificar as manifestações às vésperas da Semana Santa nas portas dos supermercados. Nos últimos dias, os sindicalistas têm feito protestos em que o ator Jaffet Ornelas, simbolizando o piso salarial, se apresenta como um quase-defunto. Quase porque ele – o piso salarial – ainda espera ser ressuscitado, mas a peleja está dificílima…

Este post tem um comentário
  1. Desafio a vocês encontrar um funcionário que trabalhem integralmente e não receba o teto mínimo, em alguns casos usa-se algumas pessoas para descarregar mercadoria e paga-se por serviço prestado. No mais é políticos querendo conseguir voto ou melhorar frente a opnião pública, Jairo Araújo conseguiu ser eleito e quer mais o quê? Acabar com os pequenos empresários e deixar só walmart e atacadão?
    Observem a conduta de sindicatos em outras cidades, não há perseguição como aqui. Tem que seguir a cartilha dele se não são pressionado, agora com eles no poder a pressão vem em forma de fiscalização também!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top