skip to Main Content
14 de agosto de 2020 | 05:13 pm

A "GUERRA" DAS PIABAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

O assessor José Roberto Avelino, acusado de boicote na distribuição de peixe na Mangabinha, rebateu o líder comunitário e ex-candidato a vereador Clóvis Santos, o Clóvis da Mangabinha (entenda aqui).
José Roberto disse que, pelos critérios socioeconômicos, o bairro não faria parte da lista de comunidades contempladas. “Mas, ontem à noite, vimos que sobrariam 200 fichas e as distribuímos no Morro sem Vela e na Burundanga”, ressaltou.
Ligado ao prefeito Claudevane Leite, José Roberto disse que a distribuição do peixe não poderia ser usada politicamente, e fez críticas ao líder comunitário filiado ao PCdoB. “Ele queria usar o peixe para fazer político. Isso eu não apoio”, afirmou, para completar: “a briga dele é com o rapaz que estava comigo, o Júnior”.

POLÍCIA PRENDE TRAFICANTES COM 3 MIL PEDRAS DE CRACK EM FEIRA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Traficantes de 19 e 20 anos foram apreendidos com 3 mil pedras de crack (Foto PC).

Traficantes de 19 e 20 anos foram apreendidos com 3 mil pedras de crack (Foto PC).

Uma operação das polícias Civil e Militar apreendeu mais de três mil pedras de crack, hoje, 28, no Bairro George Américo, em Feira de Santana. Os traficantes Bruno Wesley Souza Santana, Daniel Carvalho dos Santos e Franklin de Jesus Lima, de 19 anos, e Jossimar Araújo Santos, de 20, foram presos.
A polícia prendeu os traficantes após denúncia anônima. A droga era vendida em dois pontos de tráfico no George Américo, localizados nas ruas D1 e U1. Segundo o delegado Mateus Souza Lima, da Tóxicos e Entorpecentes, também foi apreendida pequena quantidade de maconha.

ONDE ESTÁ A EMASA?

Tempo de leitura: < 1 minuto
Há dois meses, esse é o cenário na Rua João Timóteo (foto Pimenta)

Há dois meses, esse é o cenário na Rua João Timóteo (foto Pimenta)

Moradores de um trecho da Rua João Timóteo, no bairro Castália, convivem há cerca de dois meses com um riacho de esgoto em suas portas. Incomodados com a sujeira e o mau cheiro, já acionaram a Emasa, mas nehuma providência foi tomada. Um morador chegou a falar com o próprio presidente da empresa, Ricardo Campos, no dia 18 de março, e o mesmo afirmou que enviaria uma equipe imediatamente.Passaram-se dez dias, e nada…
Campos tem reclamado do cenário de terra arrasada que encontrou na Emasa, o que estaria dificultando seu trabalho. Justificativa plausível, mas que não pode virar pretexto para a falta de ação, já que o presidente está na função exatamente para enfrentar as dificuldades.
Ou ele esperava que fosse fácil?

CONCURSO PARA IRRITAR CANDIDATOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

As sucessivas mudanças no concurso público da Polícia Civil provocaram irritação nos candidatos. O certame oferece total de 600 vagas para delegado, escrivão e investigador. Devido a erros no edital do concurso, a data das provas mudou, hoje, pela segunda vez.
A prova estava, inicialmente, prevista para 7 de abril. Por causa da “grita” de movimentos sociais, políticos e do Ministério Público contra excrescências no edital, a data foi alterada para 28 de abril.
E hoje, como já informado aqui, o Diário Oficial do Estado publicada nova mudança na data da prova: 5 de maio. Candidatos que se inscrevem no concurso e têm que se organizar devido a compromissos outros, chiam. E com razão.

DE RATOS DE REDAÇÃO A CARRASCOS DA IMPRENSA

Tempo de leitura: 8 minutos

walmir rosárioWalmir Rosário | wallaw1111@gmail.com

Às antigas práticas stalinistas foram somadas as nazistas e um exemplo é o projeto de Lei do Marco Regulatório da Imprensa (lei da mordaça). Só nos resta pedir clemência a Deus e votar corretamente nas próximas eleições.

Uma das imagens mais vistas nas redações brasileiras no período da ditadura militar – e até hoje – eram alguns personagens chamados naturalmente de “ratos-de-redação”, “chatos-de-galocha” ou outros adjetivos que o valham. Essas peregrinações diárias tinham como objetivo conseguir nos veículos de comunicação – órgãos capachos do capitalismo, segundo eles – alguns espaços para divulgarem, em muitos casos, material de origem duvidosa.
E traziam material para as possíveis notícias nas várias editorias. Cultura, esportes, reclamações e denúncias diversas e até política. De início, a política sindical; depois partidária. Antes de mostrar o que tinha ido ali fazer, gastava uns 10 tostões de prosa tentando agradar, entrava na seara das dificuldades econômicas, cuspia fogo na tirania da inflação, creditando tudo às mazelas do maldito capitalismo.
Entregavam o material, o repórter lia, faziam algumas perguntas para complementar as lacunas, respondidas prontamente quando eram do interesse partidário. Quando não, geralmente o repórter ouvia alguns impropérios do tipo “é mais um burguesinho, um bajulador dos patrões da grande imprensa que vive cerceando os interesses dos trabalhadores”…e ia embora. De qualquer forma a notícia, quando boa, era publicada.
Outros, de forma dissimulada, chegavam às redações justamente no horário do fechamento, quando somente estavam sendo elaboradas a primeira página e a página da editoria de polícia, e avisavam que tinham a maior notícia do mundo. Quando ouviam que todas as páginas já tinham sido fechadas, retrucavam com a maior cara-de-pau: “Não tem um espaço nem na primeira página?”, perguntavam virando o rosto com vergonha.
Mas nem tudo continua com dantes, eis que esses rapazes e moças chegaram ao poder junto com o Partido dos Trabalhadores e seu leque de satélites, que incluem os PCs, PSB, dentre outros menos votados. Já em 1993, com a chegada desses partidos ao poder em Itabuna, a mudança foi de 180 graus, e as visitas às redações foram escasseando, mas as cobranças, não. Agora eram feitas por telefone, em formas de ameaças.
E essa prática continuou se acentuando com mais vigor após a posse de Lula no Palácio do Planalto. Mutatis mutandis (ou no velho português de guerra, mudando o que tem de mudar), o comportamento acompanhou o surrado brocardo romano. Ao invés de chegarem pisando macio, como antes, brandiam as folhas dos jornais com ameaças da pior espécie: “Nosso governo não admite isso não” e prometiam retirar até mesmo a publicidade do jornal.

Leia Mais

COMÉRCIO DE ITABUNA NÃO ABRE AMANHÃ

Tempo de leitura: < 1 minuto

O comércio de Itabuna não abre amanhã, 29, Sexta-Feira da Paixão, seguindo o que foi acordado nas Convenções Coletivas de Trabalho. A determinação vale, também, para os supermercados, segundo a diretoria do Sindicato dos Comerciários de Itabuna.
O Shopping Jequitibá também fecha nesta sexta, reabrindo no sábado. O centro de compras terá horário especial no Domingo de Páscoa.

PEIXE E BOICOTE

Tempo de leitura: < 1 minuto
Clóvis diz que foi boicotado.

Clóvis diz que foi boicotado.

As primeiras fraturas na relação Claudevane Leite e o seu vice, Wenceslau Júnior, começam a aparecer. E logo na Semana Santa. Tudo por causa de uns quilinhos de corvina.
O prefeito havia decidido que a distribuição das senhas para que famílias pobres recebem o peixe da Semana Santa seria coordenada pelos presidentes das associações de moradores.
Ex-candidato a vereador e ligado ao vice-prefeito Wenceslau Júnior, Clóvis Santos diz que foi alijado da distribuição tanto da distribuição da senha como do pescado.
Segundo ele, as senhas foram entregues, ontem à noite, por pessoas diretamente ligada ao prefeito Vane. “Os assessores [de prenome] Roberto e Júnior vieram aqui e distribuíram [as senhas] e ficaram me criticando, falando da sujeira nas ruas do bairro”, disse Clóvis. “Quem cuida de limpeza pública é a prefeitura. Minha parte eu fiz, pedindo obras e serviços para o bairro”, defende-se.
Clóvis, se por mágoa ou não, diz que muita gente ficou insatisfeita, pois faltou peixe. “Eles não conhecem quem são as pessoas que precisam”, completa.

ALELUIA ILHÉUS TRAZ FÁBIO DE MELO, ROUPA NOVA E O TEATRO MÁGICO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Padre Fábio de Melo abre programação de shows do festival.

Padre Fábio de Melo abre programação de shows do festival.

Com a expectativa de atrair 40 mil pessoas a cada dia, o Aleluia Ilhéus Festival terá shows de Padre Fábio de Melo, Roupa Nova, O Teatro Mágico e Filarmônica Capitania de Ilhéos, além de 200 artistas locais, segundo os organizadores.
A programação de shows será aberta nesta quinta, 28, pelo Padre Fábio de Melo, às 22h. Roupa Nova se apresenta no sábado, 30, e O Teatro Mágico encerra a programação, no domingo, 31. Os dois últimos shows começam às 21 horas.
Além da música, o festival abre espaço para manifestações culturais e negócios nos estandes ao longo da Avenida Soares Lopes e na Praça da Catedral de São Sebastião.
A programação diária começará sempre às 16h. Organizado pela Associação do Turismo de Ilhéus (Atil), o evento tem patrocínio de Prefeitura de Ilhéus e Governo da Bahia. Confira abaixo um trecho do show d´O Teatro Mágico em Ilhéus, em julho do ano passado, no Festival Internacional do Chocolate da Bahia.

QUEDA DE ÁRVORE INTERDITA A ILHÉUS-ITACARÉ

Tempo de leitura: < 1 minuto
Queda de árvore gerou grande engarrafamento, mas pista já foi liberada (Foto André Galvão/Pimenta).

Queda de árvore gerou engarrafamento, mas pista já foi liberada (Foto André Galvão/Pimenta).

A queda de uma árvore ainda no trecho semiurbano de Ilhéus interditou a Rodovia Ilhéus-Itacaré (BA-001) nesta manhã de quinta-feira, 28. Apenas veículo de pequeno porte conseguia avançar por um dos acostamentos. Houve grande engarrafamento.
Uma equipe do Corpo de Bombeiros em Ilhéus foi acionada para liberar a pista, o que ocorreu há pouco. O fluxo de veículos já está normalizado, conforme a corporação.

Back To Top