skip to Main Content
6 de julho de 2020 | 05:03 pm

A PRESSÃO PELO COMANDO ÚNICO DO SUS

Tempo de leitura: < 1 minuto

controle social

Este blog tinha uma suspeita que acabou se confirmando após entrevista com quatro dos membros do Conselho Municipal de Saúde de Itabuna. A instância de controle social da saúde foi, sim, “atropelada” pelos governos municipal e estadual, com o anúncio, oficial, do retorno da gestão plena, na última sexta, 17, embora os secretários de Saúde do Estado, Jorge Solla, e de Itabuna, Renan Araújo, tenham dito que ao conselho caberia a palavra final sobre o assunto.
O blog publicará matéria especial sobre o assunto, revelando, por exemplo, o desinteresse do governo municipal na aprovação de lei que altera a composição do conselho, passo vital para que a instância analise a proposta de retomada da gestão plena da Saúde. Esta lentidão, aliás, provocará um atraso de, pelo menos, 20 dias, no início da análise da proposta.
Até aqui, a desconfiança é de que há flagrante processo de subvalorização (e de pressão) sobre o conselho, antes sempre consultado pela Sesab para qualquer discussão relacionada à retomada da gestão plena em Itabuna.
Se não é a panaceia para a saúde de Itabuna, a retomada do comando único – quando o município assume a média e alta complexidade – pode trazer recursos, a depender dos serviços oferecidos, da ordem de R$ 120 milhões ano.

Esta publicação possui 8 comentários
  1. Como usuário do SUS, venho aqui manifestar o meu apoio ao conceituado CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE ITABUNA e a indignação ao Ministério da Saúde e demais órgão competentes pela decisão tomada pelo “RETORNO DA PLENA” para Itabuna. A TOQUE DE CAIXA SEM CONSULTA AO CONTROLE SOCIAL LOCAL.
    A coletiva com a imprensa realizada dia 17 de maio no auditório da Santa Casa de Itabuna, veio a comprovar o interesse Político e Financeiro da atual gestão da saúde pelo PC do B, na pessoa representada pelo Senhor Secretário Municipal de Saúde Reinan Araujo, que ainda disse para que veio.
    O sistema de saúde de Itabuna se encontra pior do foi deixado, nada foi feito ainda,falta médicos, medicamentos e material de curativo nas unidades básicas de saúde, a Policlínica municipal é só de fachada, não tem médicos com especialidades para a população.
    A Central de Regulação Municipal foi transferida para unidades de saúde em pontos estratégicos para esconder as filas e sofrimento da população local aos olhos da imprensa
    Quanto ao Hospital de Base nem um usuário consegue realizar cirurgias eletivas, continua faltando medicamentos, lençóis, material de consumo, o Pronto Socorro está super lotado reflexo de uma atenção básica local que não funciona e dos municípios pactuados que não conseguem atendimento de média e alta complexidade complicando o estado clínico da população.
    O SAMU anda sucateado.
    Sem falar no processo seletivo realizado pela secretaria de saúde que foi uma FARSA. Se realizar um comparativo com a lista dos convocados para entrevista não condiz com os aprovados. Pois uma grande parte não foi convocado para entrevista, mas consta na relação final como aprovados.
    O CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE NÃO PODE REVERTER ESTA SITUAÇÃO. FORAM FEITOS DE PALHAÇOS. “É DECISÃO POLÍTICA”
    PELO MENOS A POPULAÇÃO E OS PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SAÚDE NÃO PODERÁ CULPAR O CONSELHO DE SAÚDE DE ITABUNA.
    ESPERO QUE O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL E ESTADUAL SE MANIFESTE POIS FOI UM DESRESPEITO A LEGISLAÇÃO DO SUS.

  2. Vamos por etapa Seu Pimenta:
    1 – O governo de Itabuna não é contra a aprovação da Lei que altera a estrutura do Conselho de Saúde Itabuna, o prefeito é a favor, mas quem está contra é o grupo do vice-prefeito Wenceslau através do vereador Jairo, ai sim, existe uma articulação por parte do grupodo vereador na tentativa de enfraquecer as ações do Conselho e o PC do B tomar as redeas (direção) do Conselho para dai começarem a fritar o prefeito Vane através de barganhas, ou seja, com o Conselho de Saúde nas mãos ou dá ou desce, entenderam?
    2 – Quando vocês falam que da forma como as coisas foram colocadas pelos secretários Renan e Solla, declarando em forma de pressão que o retorno co Comando Único depende do Conselho de Saúde, eles mentem, pois fizeram o caminho inverso, primeiro o Renan foi a Salvador e disswe para o Solla que estava tudo resolvido, que o Conselho de Saúde já estava acertado e dado o “OK” paea o retorno da Plena, juntos os dois foram para Brasilia e lá disseram para o Ministro que tudo já estava acertado com o Conselho de Saúde, novamente mentiram.
    3 – Chegando aqui em Itabuna queriam até fazer festa numa tentativa de pressionar o Conselho de forma “terrorista” para que o mesmo aceitasse as condições mentirosas, falsas, irresponsáveis e sorrateiras, tentativa esta que até o momento não foi aceita pelos membros do conselho e que certamente não vão aceitar
    4 – Feio para Renan Araújo e mais feio ainda para Jorge Solla que sempre foi parceiro do Conselho e trabalhou nos ultimos quatro anos consultando o mesmo para quaisquer decisões, de repente se une ao forasteiro, combinam o que MAGELA já tinha combinado anteriormente, e divulgam a maior mentira dos ultimos tempos na história de Itabuna.
    5 – O retorno do Comando Único de Saúde (PLENA), nesse momento não depende do Conselho de Saúde de Itabuna, mas sim de soluções por parte do próprio secretario Renan Araújo que tem maquiado postos de saúde, desviado dinheiro para tratar de outros interesses que não das unidades, e caminhando no sentido inverso tenta presionar o Conselho para aprovação de uma verba que nas mãos do atual secretário só irá complicar a vida do atual prefeito Vane.
    Ao contrário da forma como Renan e SDolla fizeram, o Conselho de Saúde de Itabuna seria o primeiro a ser consultado a respeito do retorno da Plena, e não o ultimo como eles querem e estão colocando para a sociedade.

  3. O pimenta torcendo contra Itabuna, a plena foi perdida por desvio na gestão de Azevedo, ñ justifica o conselho ñ aprovar o retorno. Outra coisa, o entendimento entre as autoridades da saúde ñ precisa da anuência do conselho. Cabe agora o conselho avaliar e decidir. Mas pelo jaito o pimenta já está na campanha para o conselho reprovar o retorno da plena. Ou terrinha….
    Da Redação: Senhor “Jorge”, não sabemos quais as razões que levam o senhor a querer que a gestão plena seja aprovada a toque de caixa e contradizendo discurso que antes era utilizado pelo secretário Jorge Solla. O Pimenta não é contra o retorno da Gestão Plena. Este é dos assuntos do qual falamos com propriedade por ter acompanhado todo o processo que levou à perda da Gestão Plena e, mais ainda, por saber os motivos pelos quais o município não obteve o retorno em governos anteriores. E um dos motivos eram, justamente, as condições da rede de atenção básica. A situação de hoje não difere daquela de 2011 ou 2012. Defendemos, sim, que o fórum legítimo – Conselho Municipal de Saúde – decida se o município está preparado. Se não está, o que é necessário para que assuma o Comando Único do SUS. Ir contra alguns princípios tem sempre final conhecido por todos.

  4. SR> Pimenta,
    Os fatos estão aí a chegada do comando único é uma irresponsabilidade no cenário atual em não existe nenhum serviço de saúde que de suporte ao usuário do SUS.Pois nem água nas unidades de saúde tem.
    A presidente do Conselho está dentro da secretaria tem cargo ? denunciou a arbitrariedade publicizando no site? e a 7 DIRES representante da SESAB? concordou?
    O governo Vane está desgovernado,sem volta.
    Esta atitude acaba com os votos dos candidatos a deputado federal.

  5. O conselho tá no bolso . A presidenta trabalhando na Secretaria Municipal da Saúde !
    Fica de olho secretário que ela quer puxar seu tapete com o povo do PT!!!

  6. Parabéns Seu Pimneta, percebo que vocês estão realmente inteirados sobre o assunto, que todos da impresna agissem igualmente vocês.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top