skip to Main Content
28 de março de 2020 | 04:53 pm

FEIRÃO DA CAIXA EXPULSA – E PREJUDICA – COMERCIANTES DA PRAÇA CAMACÃ

Tempo de leitura: 2 minutos

Uma legítima reclamação de leitora do blog
Os comerciantes do ramo de alimentos que vendem na Praça Camacã, em Itabuna,  mais uma vez foram expulsos do seu local de trabalho para abrigar o Feirão da Casa Própria, da Caixa Econômica Federal (CEF). Isto acontece toda vez que tem feirão.
A CEF simplesmente expulsa os vendedores do seu local de trabalho, e estes têm que se alojar em qualquer outro lugar da praça para garantir as vendas que muitas vezes garantem o sustento da família. Com a remoção dos vendedores, estes precisam se alojar em qualquer lugar – em cima das calçadas, no meio da passagem e até próximo ao banheiro (lembrando que ele comercializam alimentos) -, além depuxar gambiarra e sair literalmente com a “cuia” na mão!
Isto é uma falta de respeito!
Na próxima sexta-feira (14/06/13) vai ter feirão da CEF. Desde ontem os comerciantes já saíram do seu local de trabalho. Lembrando que hoje é Dia dos Namorados e ontem (11) o comércio funcionou até mais tarde. Estes comerciantes tiveram suas vendas prejudicadas. Hoje estava programada música ao vivo para estimular as vendas, mas tudo isso foi cancelado por causa da CEF.
Vale lembrar:
1º A CEF não é o banco do trabalhador? A CEF não trabalha com microcrédito?  Onde está o respeito com estes comerciantes?
2º Existem outras praças e locais na cidade onde poderia ocorrer este evento ( inclusive na Aziz Maron, praça em frente ao Hospital de Olhos e espaço em frente à Câmara de Vereadores ou estacionamento do Shopping), entre outro lugares que costuma acontecer estes eventos, sem prejudicar estes comerciantes.
3ª A movimentação e visibilidade desta praça só acontece por causa destes comerciantes, caso contrário estaria como as outras praças da cidade onde não tem segurança ea população não frequenta.
4 º Onde está a Secretaria de Indústria e Comércio que permite isso ?
Isto é uma falta de respeito. Não é porque a CEF tem “poder” que pode fazer isto com o pequeno empreendedor.
A CEF é um banco público destinado a programas sociais e age como uma predadora empresa que passa por cima dos menores!

Esta publicação possui 12 comentários
  1. O secretário de ind.e comercio,José Humberto só sabe perseguir servidores e vendedores ambulantes e camelôs,só vive na inércia não exerce a função de atrair empressas para nossa população…..

  2. Por motivos óbvios, este feirão deveria ser realizado lá no que resta da construção do Teatro e do Centro de Convenções de Itabuna, …!!!

  3. Concordo plenamente com a leitora,pois a secretaria de Industria e Comercio deveria pensar em um outro lugar para promover o feirão da CEF, ou então em uma outra data que não atrapalhasse o dia dos namorados,podendo gerar mais para renda para aqueles pequenos comerciantes e respectivamente movimentar a economia da cidade.

  4. Quanto à sujeira e a fedentina que estes “comerciantes” deixam, diariamente, nessa praça? Ocupam um espaço público destinado ao lazer – principalmete às crianças e idosos – para obterem lucros,sem pagar impostos. A praça, que dizem ser o coração de Itabuna, é uma vergonha.

  5. Além de “Claudicante” e “Vacilante” Calau”de”vane = Despreparado para o cargo. Restringir o pequenos comerciantes de seu local tradicional de trabalho em plena semana “dos namorados” é falta de humanidade, bom senso e inteligência!!!
    ADEMIR MATOS : Não pagam impostos por incompetência da prefeitura para cobrar/fiscalizar. Sujeira e fedentina: A praça só tem um banheiro público – sempre fechado e mal dimensionado ( deveria existir uns 04 – um em cada canto da praça, aberto ao uso e com limpeza regular. ENTÃO, OS COMERCIANTES É QUE SÃO OS CULPADOS????

  6. A vigilância sanitária tem que ir é com urgência passar um pente fino naquela alimentação, em particular tem que irem principalmente nos locais que eles também são feitos. E concordo, tiraram o lazer, pelo prazer do alimento; mas todos precisam trabalhar!

  7. Azarão. se o Secretário da Indústria e Comércio perseguisse os ambulantes, o centro da cidade não estaria transformado num transtorno , um inferno. Ele está sendo complacente até demais.
    É muita permissividade em Itabuna e no Brasil!

  8. -VOCÊS ESTÃO CRIANDO UMA POLEMICA POR PURA POLITICAGEM DESNECESSÁRIA. VALE SALIENTAR QUE A PRAÇA É PÚBLICA E CABE AO MUNICÍPIO ADMINISTRAR ESSA SITUAÇÃO CONFORME LHES CONVIER.
    -VALE LEMBRAR QUE TODOS OS AMBULANTES QUE ALI SE INSTALAM, FUNCIONAM INFORMALMENTE ILEGAIS, OCUPAM UM ESPAÇO PÚBLICO DE FORMA ILEGAL SEM NENHUM IMPOSTO A PAGAR, LÓGICO QUE ISSO SÓ ACONTENCE POR CONIVÊNCIA DE UMA ADMINISTRAÇÃO OMISSA E INCOMPETENTE. ASSIM COMO ESSES AMBULANTES SE ACHAM NO “DIREITO” DE ALI SE ESTABELECEREM SEM NENHUMA LICENÇA PRÉVIA, ABRE-SE UM PRECEDENTE PARA QUALQUER EMPRESA FAZER O MESMO, QUE NÃO FOI O CASO DA CAIXA QUE JÁ EXPLICOU QUE FOI AUTORIZADA PELA PREFEITURA A FAZER O FEIRÃO DA CASA PRÓPRIA.
    -COMO VC MESMO DIZ, OS AMBULANTES NÃO FORAM EXPULSOS DA PRAÇA MAIS RELOCADOS DENTRO DO MESMO ESPAÇO, PORTANTO NÃO DEIXARAM DE FATURAR, AO CONTRARIO, PROVAVELMENTE TIVERAM UM FATURAMENTO MAIOR, POIS ESTE TIPO DE EVENTO COSTUMA ATRAIR MILHARES DE PESSOAS QUE VEEM A OPORTUNIDADE DE ADQUIRIR A TÃO SONHADA CASA PRÓPRIA.

  9. Só lembrando que a praça onde se diz acima o coração de Itabuna, vivia largado e abandonado principalmente a noite e estes comerciantes tornaram aquele lugar movimentado, e quem diz que eles não pagam impostos? Existem outras praças abandonadas, mas o pequeno vendedor, o ambulante ele chega e se multiplica, e isso gera lucros também para o municipio.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top