skip to Main Content
23 de junho de 2021 | 03:09 am

SOBE AS CALÇAS, BRASIL, QUE TEUS FILHOS NÃO FOGEM À LUTA

Tempo de leitura: 3 minutos

walmir rosárioWalmir Rosário | wallaw1111@gmail.com

O brasileiro está cansado de ser tratado com desdém quando precisa dos serviços de saúde, educação, moradia digna e com toda a infraestrutura necessária, e ainda ouvir que não existem recursos suficientes para tanto.

Na década de 1960 – ainda no século passado – a loja Grauçá Modas promovia uma interessante campanha publicitária em Ilhéus e Itabuna. Dizia a peça mais ou menos assim: “Baixamos as calças para você”. Essa campanha foi veiculada no rádio, serviços de som e peças impressas em cartazes e jornais. Foi uma das grandes sacadas de Antônio Badaró naquela época e que serve muito bem para ilustrar o Brasil de hoje.
Pois bem. Cerca de 50 anos após, os brasileiros estão indo em direção contrária à promoção por demais criativa de Badaró para a loja Grauçá Modas vender mais. De forma soberana, vão às ruas para exigir: “Levanta as calças, Brasil”. É a maior manifestação pública cidadã realizada no Brasil depois da “Campanha das Diretas Já” e do “Fora Collor”, todas com a vontade de recolocar o Brasil nos trilhos. E sem vender a dignidade e a alma.
A maior lição que deveremos tirar dessas manifestações é que não queremos continuar com o atual modelo corrupto de governar, concedendo nossa autonomia à Fifa. Rasgamos a Constituição Cidadã, jogamos nossas leis na lata do lixo para que possamos participar de uma Copa do Mundo, restabelecendo o modelo ufanista para colocar o futebol, esporte maior de nossa mania em detrimento das nossas necessidades mais prementes.
O que o brasileiro mostra nas ruas é que o aumento no preço das passagens dos transportes público foi apenas o fio da meada de um sistema que opera nas trevas. Toda a transparência se limita apenas tão somente às altas esferas do poder públicos e aos donos das empresas. No meio, para referendar as ações, um conselho municipal de transporte (geralmente), que dá o aval necessário à política de aumento de preços.
Acredito que os protestos contra o aumento nos preços das passagens dos transportes urbanos das cidades e regiões metropolitanos tenha sido apenas um pano de fundo para o povo “botar o bloco nas ruas”. Numa estratégia de marketing, o povo foi instigado, compareceu e, aos poucos, o movimento foi ganhando proporções gigantescas. Sem os partidos políticos, é claro, pois estão metidos até o pescoço neste mar de corrupção.
O brasileiro quer o futebol como mania nacional, mas que a Copa das Confederações e a Copa do Mundo sejam realizadas dentro das possibilidades do nosso bolso. Ora, se antigamente gritávamos palavras de ordem contra entregar nossa autonomia ao famigerado Fundo Monetário Nacional (FMI), cujos protestos eram alimentados com as frases de efeito ditas pelos ainda então partidos de esquerda: “Fora FMI”.

Hoje, os manifestantes brasileiros não querem e nem pregam o “Fora Fifa”, pois aceitam tranquilamente a realização desses dois eventos esportivos, desde que dentro dos padrões permitidos pelos nossos bolsos. O brasileiro está cansado de ser tratado com desdém quando precisa dos serviços de saúde, educação, moradia digna e com toda a infraestrutura necessária, e ainda ouvir que não existem recursos suficientes para tanto.
Mas, para a construção de suntuosos estádios não falta dinheiro público, tampouco a disposição das autoridades governamentais em conceder regalos aos amigos mais chegados, que podem fazer o mesmo caminho do bumerangue, voltando na época correta: as campanhas políticas. Fazem “mesuras com o chapéu alheio”, sem a menor cerimônia, ao “presentearem” com concessões para a administração dessas arenas por anos a fio.
O que chama a atenção neste movimento que vem ganhando as ruas é a aversão aos partidos políticos, que são useiros e vezeiros em pegar carona nos movimentos populares, como se viu com alguns deles, prontamente rechaçados pelos participantes e lideranças. Esse, talvez, tenha sido o maior recado aos parlamentares e executivos deste país, acostumados a agir no público como se fosse no privado.
E a presidenta Dilma captou a mensagem. Tanto é assim que se apressou a elogiar a atitude, embora, de forma dissimulada, tenha feito pronunciamento como se a carapuça coubesse apenas aos outros governantes e parlamentares. Não, presidenta, foi o seu governo e de seu antecessor que assim agiram, arriando as calças para a Fifa e seus amigos concessionários das majestosas arenas, construindo sem licitação e com preços aviltantes.
Como perguntar não ofende, responda-me, presidenta: Vamos continuar de calças arriadas? Levanta as calças, Brasil!
Walmir Rosário é advogado, jornalista e editor do Cia da Notícia (www.ciadanoticia.com.br).

Esta publicação possui 17 comentários
  1. Penso a mesma coisa,aliás peço a Deus que essa copa do mundo não se realize aqui.Me lembro que na época em que ia ser escolhido o pais sede,foi feito um tipo de plebiscito nos EUA e a população(depois reclamem do nível de educação e mentalidade)votou CONTRA o pais ser candidato.

  2. Ingênuo artigo. Quem organiza é a esquerda, quem financia a organização do movimento é o próprio governo -com dinheiro público- A demonização da polícia e proteção dos vândalos são sintomáticas. Os líderes dizem que são contra o aumento, contra Alkmin, contra a polícia. Dilma apoia. Zé Dirceu apoia. Haddad concordou com MPL. Muitas pessoas bem intencionados, incautos, engrossam as fileiras, pois, de fato são contra tudo. Mas, a verdade é que estamos muito mais próximos de girar, girar e caírmos, de novo, nos braços de Lula, ou coisa vermelha parecida. Não se iludam, numa alegoria, eu diria: estamos muito mais próximos de um golpe do PT do que dos militares, ou mesmo da real Democracia. Abram o olho.

  3. Vamos deixar um recado aos políticos: não aprovem a PEC 37. Se quiserem insistir em nos fazer de idiotas, o bicho vai pegar, canalhas!

  4. Sou a favor das manifestações,só não aceito que alguns partidos usem o atual momento para fingir compromisso com o País…Estou me referindo principalmente ao DEMo, PSDB e o PPS. O DEMo e o PPS, foram os partidos que deram sustentação ao PSDB quando Fernando Henrique Cardoso foi presidente, e se calaram quando o PSDB comprou parlamentares para votarem afavor da emenda da reeleição.Assistiram o Psdb, se unir a Paulo Preto no governo de SP.. Agora, pregam uma moralidade inexistente…Esse tal de Roberto Freire, é tão safado quanto os José Dirceu da vida.

  5. Uma luta de vida ou morte por N$ 0,20 centavos!
    Uma leva de multidão a partidária protesta contra o aumento das passagens em todo Brasil,formando o “mar humano.
    Contudo,é bom ressaltar que o movimento das diretas já, na primeira metade da década de 80,e o fora Collor inicio da década de 90.
    Ambos movimentos alavancados por partidos políticos,uma vez que o fora Collor,como ficou conhecido como os “cara pintadas” movimento este comandado pelo partido dos comunistas e o partido dos trabalhadores.
    Esta “mar humano” que invadira os centros das capitais do Brasil,não têm nenhum vínculo com nenhum partido político,o único compromisso é com o Brasil,pelo menos é o que comprova até o presente momento.
    O que o Brasil deve fazer é que estão fazendo,é pensar o Brasil
    e não ficar neste N$,0,20 centavos. Exigir o fim da corrupção já neste país e fortalecer as ações do Ministério Público do Brasil e que o país venha elaborar leis duríssima contra a corrupção e com certeza vai ter dinheiro para investir em Educação,Saúde e Segurança.
    Entretanto,devido a copa das confederações realizada no Brasil,
    o mundo tá de olho para o Brasil, esta repercussão mostra,que não é o que vende na propaganda oficial do governo que 40 milhões entrou na classe média,outros milhões saiu da miséria,ouros milhões saiu da pobreza,outros milhões compraram carro e moto,portanto,o Brasil não existe mais pobres,só tem classe de ricos. Quem duvidar olhe para as estatísticas.
    O “mar humano” apanhando,tomando tiro de borracha,tomando gás de pimenta na cara,por N$ 0,20 centavos.
    Existe outra prova que o Brasil não seja de miseráveis!

  6. O nobre advogado, Walmir Rosário foi longe em sua memória para uma analogia interessante, embora com situações diferentes. Mas, permita-me pequenas inferências. A FIFA, a poderosa FIFA através de seu secretário racista e sobretudo a Rede Globo, praticamente demitiram um ministro por conta de algumas regras, mas elas, as regras, praticamente ou quase não tinham relevância com a deflagração do Movimento que acontece nesse momento no país. O que ao meu ver se tornou imoral e insustentável foram os valores aplicados nas reformas ou construções dos estádios superfaturados e, isso, acontece aqui no Brasil em todos as obras, pois todas são superfaturadas. E o X da questão é simples: O superfaturamento é planejado antes mesmo das eleições, pois são os empreiteiros que financiam as campanhas dos políticos. Assim como o aumento das passagens, na maioria das cidades, tudo já fora planejado, pois são os empresários de transportes coletivos que financiam parte das campanhas para prefeito e vereador. Ademais, temos CONSELHOS que de CONSELHOS não têm nada, haja vista que são comuns o uso de propinas para aprovações dessa ou daquela decisão. E mais: o nosso problema é de CARÁTER. Somos um povo contaminado que prega o discurso da moralidade e fura filas na primeira oportunidade. O “pano de fundo” mencionado pelo nobre jornalista e editor faz sentido sim, porém, ele serviu e serve para que nós brasileiros consigamos aos poucos, conhecimentos acerca de problemas históricos em nosso país e que permeiam a aptidão pela política, coisa que a maioria banaliza aqui nas terras tupiniquins. Concordo com os movimentos citados “Diretas, Já!” e “FORA COLOR”. Entretanto a primeira, embora eu muito mocinho ainda, vi, ali uma forte “paixão’ pela mudança, mas o “FORA COLOR”, foi uma farsa tremenda dos meios de comunicação que também pegou um outro “pano de fundo” e a grande maioria foi às ruas com CARAS PINTADAS, mas sem consciência plena, iam apenas para aparecer nas TV’s e locupletarem seus egos, prova disso é que continuaram elegendo PAULO MALUF, JARDER BARBALHO, JOAQUIM RORIZ, ACM, FERNANDO GOMES, FERNANDO HENRIQUE, JOSÉ SARNEY E FAMÍLIA E CIA LTDA. Deus ajude nosso povo!

  7. Sei não walmir, como diz alguns ditados, “JÁ VI ESSE FILME VÁRIAS VEZES” e “EITA DISGRAMA! ESSA HISTÓRIA É VELHA”.
    DIRETAS JÁ – A grande maioria dos líderes daquele movimento, continuam em atividade até hoje, em legendas diferentes mas cometendo os mesmos tipos de falcatruas, tanto no governo como na oposição só muda a maneira e a doságem das fraudes, e seus alienados eleitores sempre justificando as atuações dos tais. Me lembro como se fosse hoje, o comunista Haroldo Lima se babando todo em tempo de ter um enfarte, décadas após, saiu do governo Lula com o rabo entre as pernas, devido a várias irregularidades na ANP (Agência Nacional do Petróleo), citei apenas o Haroldo como exemplo, porque ele sempre foi considerado o mais éticos de todos os esquerdistas em atuação, mas poderia ter feito uma tremenda lista dos herois daquela época entre todas as legendas, e com certeza daria para ir do Oiapoque ao Chuí.
    FORA COLOR – Alguém acredita mesmo que a saida do Color deveu-se aos movimentos de rua, liderados pelos caras pintadas? sinto ter que contrariar muita gente, mas, se o Color tivesse agido da mesma maneira que Lula, criando uma irmandade bem organizada ao invés de se lambuzar somente com PC Farias duvido que aqueles movimentos tivesse surtido nenhum efeito. A prova disso está aí bem visível com a UNE nadando emgrana pública e sumida das paradas desde que Lula e o PC do B de Haroldo Lima tomaram posse. Agora surge uma nova ligião de caras-pintadas, desse vez lideradas por ex-petistas, provalvelmente muitas dessas lideranças serão eleitas em 2014 e assumirão e entrarão nas mordomias parlamentares e governamentais de viágens para Paris, EUA e por aí vai que ninguém é de ferro, e os otários, preguiçosos e corruptos brasileiros continuarão sendo usados como sempre foram.
    Acho que o grande problema dos brasileiros não é a mídia, e muito menos os políticos, nosso maior e único problema se cham “MAU CARATISMO”, hoje as pessoas tem medo e vorgonha de cumprir seus deveres como como cidadãos, será que a coisa funciona assim como os manifestantes andam apregoando:
    -JUSTIÇA CORRUPTA E INEFICIENTE.
    -POLICÍA REPRESSORA.
    -POLÍTICOS CORRUPTOS E INCOMPETENTES.
    E aí, as pessoas acima mencionadas sairam de onde, será que são de outros píses ou até mesmo de outros planetas, ora minha gente, essa mesma cambada citada nos 3 grupos acima sairam do nosso meio, são nossos reflexos se quisermos mudar esse país de verdade temos que começar por nós mesmo, eu só queria ver essas manifestações se os gestores sejam municipais federais ou estaduais cortassem as verbas de carnaval, festas juninas e várias mordomias, aí eu queria ver com quantos paus se faz uma jangada.
    “ESSE PAÍS SÓ SERÁ MELHOR, QUANDO A MAIORIA DO SEU POVO DEIXAR DE SER MAU CARATER”

  8. “A fúria não é de modo nenhum uma reação automática diante da miséria e do sofrimento em si mesmos;
    ninguém se enfurece com uma doença incurável ou um tremor de terra, ou com condições sociais que pareçam impossível de modificar.
    A fúria irrompe somente quando há razões para crer que tais condições poderiam ser mudadas e não o são.
    Só manifestamos uma reação de fúria quando nosso senso de justiça é injuriado;
    tal reação em absoluto não se produz por nos sentirmos pessoalmente vítimas da injustiça, como prova toda a história das revoluções, nas quais o movimento começou por iniciativa dos membros das classes superiores, conduzindo à revolta dos oprimidos e miseráveis. Hannah Arendt- Crises of the Republic, 1969.
    Aos analfabetos reacionários deixo esta reflexão como . Estou morrendo de rir da estupefação e do medo dos dementes frente ao que está acontecendo nas ruas.

  9. Mais reflexão e menos cocô nas cabeças, por favor! O Brasil acordou e não adianta continuar dormindo embalados pelas canções de ninar entoadas pela mídia conservadora.
    Só os velhos caquéticos reacionários é que querem a paz dos cemitérios.
    Qualquer precipitação de tentar colocar o que está acontecendo nas ruas em um compartimento estanque à reflexão só vai ridicularizar e levar os reaças ao ridículo.
    Quem viu o lacaio Arnaldo Jabour se precipitar em suas análises, também ouviu seus pedidos de desculpa frente ao mar de gente escorrendo numa maré cheia pelas ruas e avenidas do país.
    Senhores reacionários, os senhores vão morrer e a história seguirá o seu curso.
    Isso é imperativo, e a vida não tá ne aí pros vossos medos, dementes! Logo, logo, os vermes estarão se deliciando com as vossas flácidas carnes. Réquiem pra vocês!

  10. Sinceramente, o que leva um sujeito a sair em defesa de uma polícia que mata e espanca pretos e pobres, principalmente?
    Que age como os “velhos capitães do mato” e transporta pretos e pobres em seus “navios negreiros-camburões”?
    Que sempre agiu como milícia das classes dominantes?
    Que os próprio policiais já admitem que ela não pode mais continuar como está; que leva seus próprios membros à uma situação de estresse e até ao suicídio, dados omitidos pelos comandos;
    Que ganha mal, cujo recrutamento é realizado entre as classes sociais historicamente excluída, e carregam o ônus dessa exclusão e levam pras ruas esse ódio contido que explode nas costas e peitos de igualmente excluídos, e da população em geral.
    Sinceramente, poderia passar o tempo todo aqui enumerando razões pra condenar nossas polícias, seus comandantes e o Estado que os recruta e os maltrata, como de resto, maltrata todos os cidadãos, mas basta.
    Queremos uma polícia cidadão, não essa, que só estúpidos são capazes de aceitar e defende-la.

  11. Mesmo com toda a estupefação da maioria do povo e dos jornalistas brasileiros (só os idiotas têm certezas,) o efeito colateral do movimento já se faz sentir: redução do preço das passagens em várias capitais. Maiores são os poderes do povo!
    Vamos continuar nas ruas.

  12. Parabéns Valmir pelo seu artigo e parabéns do blog por ter abordado essa questão até agora omitido por grande parcela dos blogueiros, como bem recomenda a imprensa livre, independente e democrática.
    A opinião do Valmir vai na minha linha de raciocínio ao se referir a postura da presidente Dilma, que com certo cinismo, enalteceu a democracia e elogiou o movimento, por ter sido ordeiro e pacífico. Falou sobre o excesso cometido por uma minoria. Mas, nada falou sobre os motivos daquelas manifestações, dando a impressão para os incautos que os protestos eram com os outros governantes e não contra o seu governo. Seguiu, religiosamente, o receituário do Lula diante de uma situação difícil que dizia que o problema não era com ele.
    Enfim, tirando alguns excessos, as manifestações demonstraram de alguma forma, a insatisfação do povo com a administração do governo Dilma e com a classe política em geral.

  13. Miquinhos amestrados do Foro de São Paulo, amantes de fidel e chaves, empolgados com a massa, que pensam que é deles, se revelam no sua falsa peroração.Retumbam vazios como tambores. Falsos como sofistas baratos. Ao povo, a cada dia, uma armadilha preparada sutilmente pelos profissionais da mentira. Fico com o povo. Alerta sabedoria.

  14. Walmir o Fundo Monetário é Internacional. Concordo plenamente contigo. Mas aproveito da oportunidade para comentar uma coisa. Quando começou aquela “guerra” para desarmar a população, comentei várias vezes que a preocupação do governo LULA, à época, não era a preocupação com a violência, pois nunca ficou provado que o cidadão com uma arma em casa gerasse mais violência, tinha algo mais por traz daquela preocupação?!?!…ERA A PREOCUPAÇÃO DO GOVERNO COM UMA REVOLTA POPULAR, E ESTANDO O CIDADÃO ARMADO NÃO TINHA EXÉRCITO QUE SEGURASSE. Essa revolta do povo brasileiro que estamos vendo, só está me deixando mais convencido que Eu estava certo. Imagine: o povo sem armas na mão enfrentava euforicamente a polícia armada, se este povo estivesse armado era o início de uma guerra civil. O que vi na TV foi a classe trabalhadora nas ruas, foi a classe média nas ruas porque são estas classes que banca toda essa roubalheira, essa corrupção. Não vi nas ruas a classe que recebe a BOLSA FAMILIA, claro nunca vão esta lá, essa classe é quem “financia”, com o voto, a manutenção deste governo que esta entregando para o capital internacional nossas riquezas. Abraços BEBETO.

  15. Uma coisa me intriga:
    Quem organizou inicialmente o movimento, o MPL, que é direção do movimento, comunga do esquerdismo – ideologia do PT, de Dilma, de Lula e dos mensaleiros.
    Todos, juntamente com o MPL participam, são signatários do Foro de São Paulo – projeto político para uma grande America Latina Socialista, aliados de Fidel e Chaves/Maduro.
    A pergunta que não quer calar: o povo concorda em fazer do MPL o porta-voz de sua insatisfação?????
    Alguem, por favor, me responda…

  16. “ALQUIMÍDIA = CULTURA + DIGITAL é um projeto voltado para a cultura digital no estado de Santa Catarina. Selecionado pelo Programa Petrobras Cultural 2010/2011, na linha Produção e Difusão, e área de Cultura Digital, tem foco no aperfeiçoamento da interface de bancos de dados, no desenvolvimento de API’s para disponibilização de conteúdo e na capacitação de gestores de espaços digitais voltados para a Cultura.”ALQUIMÍDIA = CULTURA + DIGITAL é um projeto voltado para a cultura digital no estado de Santa Catarina. Selecionado pelo Programa Petrobras Cultural 2010/2011, na linha Produção e Difusão, e área de Cultura Digital, tem foco no aperfeiçoamento da interface de bancos de dados, no desenvolvimento de API’s para disponibilização de conteúdo e na capacitação de gestores de espaços digitais voltados para a Cultura.
    FONTE – http://www.hotsitespetrobras.com.br/cultura/projetos/34/585
    ————————————————————-
    Muito bem , conforme os dados acima, parece uma coisa normal e corriqueira, mas se analisarmos os fatos direitinho vamos encontrar muitas contradições:
    – A ONG Alquimídia foi fundada em 2003 por líderanças jóvens do PSOL/PSTU/PCO, tendo como patronos principais os ex-petistas Chico Alencar-PSOL-RJ e Luciana Genro-PSOL/RS.
    – Após os 10 anos da Alquimídia e 7 do Passe Livre, muita água rolou por baixos de milhares de pontes e em nenhum momento se teve notícias das duas entidades, inclusive das benfeitorias prestadas por ambas.
    – No entanto, após a Petrobras e o Ministério da Cultura não renovar o tal patrocínio de quase R$ 1 milhão a coisa fedeu, o resto todo mundo já sabe o que aconteceu.
    Como o governo paulista não caiu na armadilha eles mudaram o foco das manisfestações como se a grana que a Alquimídia recebeu da Petrobras sem prestar nenhum tipo de serviço também não se caracterisasse algum tipo de corrupção, e ainda nos aparece um montão de atoleimados com os velhos e cínicos chavões marxistas.

  17. Bingo!!! Boa, Antônio!!!!
    MPL é Cilada, Bino.
    Povo Verde amarelo!!!
    Arrebatai das mãos desse grupelho vermelho,à paisana, disfarçado de “apartidário, a direção oo movimento.
    Momento crucial.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top