skip to Main Content
9 de abril de 2020 | 05:03 pm

ASSUNÇÃO DENUNCIA MORTE DE ATIVISTA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Assunção questiona envolvimento da vítima com o tráfico de drogas

Assunção questiona envolvimento da vítima com o tráfico de drogas

O corpo do jovem Jackson Antônio de Souza, de 15 anos, foi encontrado nesta terça-feira, 25, em um cemitério clandestino de Itacaré, no sul da Bahia. Havia sido enterrado de cabeça para baixo, o que dificultou sua localização.
Segundo a polícia, Jackson era traficante de drogas. De acordo com o deputado federal Valmir Assunção (PT), o adolescente era um militante contra racismo, que atuava na Casa de Teatro de Bonecos de Itacaré, grupo que, além de combater a discriminação racial, também defende a bandeira do meio ambiente.
Assunção fez discurso nesta quarta-feira, 26, no plenário da Câmara Federal, cobrando a apuração do assassinato. Ele ainda questionou o alegado envolvimento de Jackson com o tráfico.
“A polícia já etiquetou o jovem como “traficante”, mas é preciso repudiar isto, porque Jackson cursava o ensino médio, fazia um curso de guia turístico e trabalhava como barbeiro. Além disso, Jackson fazia parte de uma articulação política contra o racismo, pelo meio ambiente e pela cultura que é a Casa de Teatro de Bonecos de Itacaré”, argumentou o parlarmentar.

Esta publicação possui 5 comentários
  1. Este meliante e mequetrefe faz parte da banda podre da sociedade juntamente com o Lula lalau.
    Portanto, a mesma denuncia deste elemento é a mesma que fernandino beira mar,por ventura venha fazer da prisão de um traficante.
    Se o mesmo quer ser um homem de bem neste país?
    Denuncie a corrupção dentro do MST.
    Denuncie quem assassinara Celso Daniel e,Exija cadeias aos mandantes.
    Exija cadeias aos mensaleiros etc. Ai você será um home de bem!

  2. Esse é o segundo assassinato em poucos meses em que o deputado Valmir Assunção denuncia e cobra apuração. O primeiro foi o ativista e líder dos Sem Terra, assassinado em Iguaí, de maneira também selvagem, e que até o momento não houve nenhuma apuração. Concordo com o deputado. Apuração já, e punição aos assassinos.

  3. O tempo passa, passa, passa… e as práticas delinquentes da polícia da Bahia continuam as mesmas, ou seja, para justificar o despreparo e a corrupção flagrante de seus membros (muitos deles meros milicianos a serviço de alguns que os financiam) insistem em denegrir a figura do defunto que não pode mais se defender, depois posam de “autoridades” acima da própria lei e da justiça, que deveriam defender e resguardar. Isso é vergonhoso para qualquer pessoa que se julgue cidadão, independente da farda ou mortalha que ostente!
    De quebra… os verdadeiros bandidos seguem saqueando as agências bancárias do nosso glorioso Estado, dia após dia, enquanto esses meganhas cagões fogem, inclusive abandonando viaturas ao ardor de chamas, em covarde atitude!
    Não o conheço pessoalmente, mas acredito mais no deputado Valmir.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top