skip to Main Content
18 de fevereiro de 2020 | 12:27 am

MINHA COPA, A DA ESPANHA

Tempo de leitura: 3 minutos

Ramiro AquinoRamiro Aquino | aquino05@uol.com.br

Não vou cometer a hipocrisia de dizer “que vença o melhor”, pois o que quero dizer mesmo é “que vença o Brasil, vamos baixar a crista dessa fúria”, com todo respeito, é claro, ao time de Casillas, Xavi e Iniesta.

 
1982. Copa do Mundo na Espanha. Estávamos lá, numa loucura arquitetada por mim e pelo José Adervan, representando a Rádio Clube de Itabuna, fazendo parte, como repórter, da equipe do pool formado pelas rádios Jornal do Comercio (PE), Clube (BA) e Sociedade (Feira). Foi a maior experiência de minha vida como comunicador.
A Espanha é um país notável para receber turistas e no ano anterior tinha recebido 45 milhões de visitantes, quase o dobro de sua população de 25 milhões de almas à época.
Primeiro Sevilha, cidade tradicional, católica, cheia de igrejas, mulheres pudicas andando de vespa com os vestidos amarrados, sem mostrar sequer um pedacinho de coxa. Passamos bem, dando show de bola. Depois veio a cosmopolita Barcelona. Bairrista ao extremo, pois o Catalão só olha para o próprio umbigo. Um companheiro nosso foi dizer a um motorista de táxi que catalão, basco, andaluz, era tudo uma “mierda” só e quase dá morte. Não havia em Barcelona nenhuma seta ou sinal de trânsito que indicasse a saída para a cidade vizinha (e para Madrid, nem pensar). Passada a fronteira, 50 metros adiante tinha uma seta indicando Girona.
Mas o que tinham de bairristas eram fantásticos para receber bem o visitante. Diferentemente de Sevilha, no Hotel Expo, onde ficamos, a piscina no terraço expunha a beleza de europeias, asiáticas, africanas, fazendo topless. Mas elas perderam o charme quando chegaram duas mulatas da Beija-Flor de Nilópolis. Peitinhos empinados para a alegria dos fotógrafos estrangeiros. Mas não foi por isso que perdemos a Copa para a Itália depois da lavada de alma contra a Argentina. Tínhamos a melhor seleção do planeta, mas não soubemos jogar uma decisão.
Em Barcelona escolhemos um restaurante que ficava perto do hotel para fazer as nossas refeições. De propriedade de uma família catalã, todos os garçons, cozinheiros e auxiliares eram aparentados. Quando o nosso grupo chegava, era uma festa. Entrávamos na cozinha, preparávamos comida brasileira para servir a outros fregueses e tivemos a ousadia de preparar uma sangria (bebida típica espanhola) que virou opção da casa como a melhor sangria que eles já tinham bebido.
Após a nossa derrota para a Itália cheguei sozinho ao restaurante, praticamente vazio àquela hora. Fui cercado e consolado pelos novos amigos, que tinham passado a torcer por nós após a desclassificação da Espanha. Chorei de emoção com tanto carinho e aconchego. Fizeram uma comida especial para mim e jantamos juntos umas seis pessoas (garçons, auxiliares e eu). Ao me despedir outra surpresa: o jantar era cortesia da casa.
Escrevo tudo isso, a pedidos dos amigos do Pimenta, nos momentos que antecedem a nossa partida contra os espanhóis, hoje a melhor seleção do mundo (embora não seja imbatível), decidindo a Copa das Confederações. Não há nenhum conflito de consciência. Torcerei ardentemente pelo Brasil, mas não posso deixar de lembrar de momentos tão gratificantes dos meus 50 anos de comunicação.
Não vou cometer a hipocrisia de dizer “que vença o melhor”, pois o que quero dizer mesmo é “que vença o Brasil, vamos baixar a crista dessa fúria”, com todo respeito, é claro, ao time de Casillas, Xavi e Iniesta.
Ramiro Aquino é jornalista.

PROTESTOS VERSUS FUTEBOL

Tempo de leitura: < 1 minuto

Da coluna Radar (Veja)
O espaço dado pelas emissoras às manifestações superou o da cobertura da Copa das Confederações. Uma pesquisa inédita feita pelo Controle da Concorrência, especializado na análise do mercado de TV, revela que os cinco principais canais abertos dedicaram, entre 17 e 26 de junho, 138 horas aos protestos. O futebol foi assunto por 92 horas. A Band foi a única emissora a dedicar mais tempo à Copa – 56 horas. Já a Record, que praticamente ignorou a competição, foi a campeã  de cobertura das manifestações (47 horas). Na líder Globo, os protestos triunfaram sobre o futebol: 33 horas contra 27 horas.

DOMINGO DE LAZZO, MARCIA CASTRO E FUTEBOL NO MAM

Tempo de leitura: < 1 minuto
Lazzo é uma das atrações do projeto Cultura em Campo neste domingo (Foto André Lima).

Lazzo é uma das atrações do projeto Cultura em Campo neste domingo (Foto André Lima).

Música, futebol e uma das belas paisagens de Salvador. A junção acontece neste domingo (30) no MAM (Museu de Arte Moderna), no encerramento do projeto Outras Sonoridades, promovido pela Fundação Cultural do Estado.
Lazzo Matumbi, referência da música negra, e Marcia Castro são as atrações, além do DJ Roger N’Roll, que se apresenta na abertura e no intervalo entre os dois shows. O evento gratuito começa às 15h, mas as pulseiras para o acesso começam a ser distribuídas uma hora e meia antes. A lotação máxima é de 2,2 mil pessoas.
Às 19h, será transmitida a final da Copa das Confederações entre Brasil X Espanha. Outras Sonoridades integra o projeto Cultura em Campo, da Secretaria de Cultura do Estado. Antes do jogo, o público vai ter o privilégio de apreciar o espetacular pôr-do-sol.

ONDA DE PROTESTOS E ECONOMIA AFETAM PROJETO ELEITORAL DE DILMA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Dilma: queda nas intenções de voto.

Dilma: queda nas intenções de voto.

A presidente Dilma Rousseff foi afetada pela expectativa do brasileiro em relação à economia e – ainda – a onda de manifestações pelo país. No intervalo de três semanas, ela despencou 21 pontos percentuais nas intenções de voto, segundo Datafolha, caindo de 51% para 30% das intenções de voto.
Marina Silva, do Rede, foi quem mais se beneficiou do momento brasileiro. Saiu de 16% para 23% das intenções de voto. Aécio Neves (PSDB) saiu de 14% para 17%. Eduardo Campos (PSB) beliscou apenas um ponto: 6% para 7%.
A pesquisa foi feita nos dias 27 e 28. Foram consultados 4.717 eleitores em 196 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais. Os números foram divulgados hoje pela Folha de São Paulo.

ITABUNA PROMOVE CONFERÊNCIA DE CULTURA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Agentes culturais de Itabuna, mobilizados pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc), participam na próxima semana (dias 5 e 6) da III Conferência Municipal de Cultura, que debaterá o tema “Desafios do Sistema Municipal de Cultura”.
A abertura do evento será às 19h30 de sexta-feira, 5, com palestra da professora Maria de Lourdes Netto Simões, que é representante territorial do Conselho Estadual de Cultura. No sábado, das 8 às 17 horas, na Ação Fraternal de Itabuna, haverá debate de propostas por grupos setoriais.
 

"SAIDEIRA" JUNINA NO PELOURINHO

Tempo de leitura: < 1 minuto

forró1Os shows dos festejos juninos no Pelourinho terminam neste domingo, em Salvador. No sábado (29) Carlos Pitta se apresenta às 20h no Terreiro de Jesus, seguido de João Sereno e Cicinho de Assis.
No Largo do Pelourinho, Ton Ton Flores, Acarajé com Camarão e Rosa Baiana. Já na Praça Tereza Batista, às 21h, tem Frutos Nordestinos e Neném do Acordeon.
Forró do Kilo e Kathia Rios se apresentam no Largo Pedro Arcanjo. Tem ainda Trio Vezeiro e Farofa D’Água no Largo Quincas Berro D’Água.
No domingo (30) nestes espaços se apresentarão Trio de Forró, Del Feliz, Zelito Miranda, Santana o Cantador, Chambinho do Acordeon, Forrozão Língua de Sogra, Lucas Matos, Forró A2, Trio Forrozão, Hugo Luna, Eu Laço e Forró de Três.

ORLA DA RIBEIRA PASSA POR REVITALIZAÇÃO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Cronograma prevê conclusão das obras em seis meses

Cronograma prevê conclusão das obras em seis meses

A Prefeitura de Salvador inicia nesta segunda-feira, 1º, as obras de requalificação da orla da Ribeira. Um dos pontos mais tradicionais da capital baiana, o trecho ganhará nova pavimentação, ciclovia, quiosques, iluminação cênica e um anfiteatro.
A ordem de serviço para o início das obras foi assinada neste sábado, 29, pelo prefeito ACM Neto (DEM). De acordo com a Prefeitura, o projeto está orçado em R$ 5 milhões e tem prazo de conclusão de seis meses.
ACM Neto diz que seu governo desenvolve um plano voltado ao fortalecimento econômico da Península Itapagipana, onde fica o bairro da Ribeira. Conversas nesse sentido estariam ocorrendo com representantes do comércio na localidade.
O projeto de requalificação da orla de Salvador abrange nove trechos e deverá ser concluído até o final da Copa de 2014.

MEDIDAS PARA SAÚDE E EDUCAÇÃO PRECISAM SER BEM ANALISADAS

Tempo de leitura: 3 minutos

walmir rosárioWalmir Rosário | wallaw1111@gmail.com

Como nossos políticos têm convicção de que a memória dos brasileiros é curta, apostam nessa velha assertiva. Apostam, eles, em uma desmobilização dos manifestantes de hoje pela aceitação pura e simples das promessas apresentadas.

O atendimento aos reclames da população brasileira que ganhou as ruas ultimamente necessitam ser analisadas com mais rigor. O que parece ser uma pronta resposta aos cidadãos deixa dúvidas quanto aos prazos e recursos.
Não iremos aqui passar ao pente-fino, de pronto, até por falta de dados em mãos, até porque estamos aproveitando, neste momento, passar o tempo no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, enquanto aguardamos o voo para voltar à região Sul-baiana.
Mas, ao simples olhar nas promessas governamentais, ao que parece, de uma simples canetada, nossa presidenta da República, Dilma Rousseff, tirou o Brasil da condição de “terceiro mundista” – com status de emergente – para colocá-lo em pé de igualde, senão acima, dos países escandinavos.
Esse paraíso nunca visto na história desse país faz parte da estratégia dos ocupantes do Palácio do Planalto e seus assemelhados estaduais e municipais sempre que o “calo aperta”. Promete-se mundos e fundos, mas não se entrega a mercadoria vendidas nos meios de comunicação à sociedade.
É uma velha repetição do que prometia o beato Antônio Conselheiro para arrebanhar seguidores pela caatinga nordestina afora: “rios de leite e ribanceiras de cuscuz”. Essa promessa, pelo menos não pode ser criticada pela “falha na entrega”, haja vista a incapacidade do beato em concluir sua “terra prometida”, por incapacidade de fazer frente às armas republicanas.
Mas, voltando ao Palácio do Planalto, dá pra desconfiar do “saco de bondades” colocado à disposição dos brasileiros e brasileiras. Ora, porque esses R$ 50 bilhões não foram transformado em presentes no Orçamento da União. Mesmo que conste, essa verba não será, necessariamente investida, pois o executivo brinca com o Orçamento, não permitindo que passe a ser impositivo. Tá lá, tem que investir.
Pior, ainda, é que a contratação de pessoal para suprir as vagas na saúde e educação é bastante módica em 2013 e 2014, aumentando, de forma geométrica, a partir de 2015. Quer dizer, deixa a “bomba chiando” para os governantes que assumam nesse período, e com o risco de não ter os meios para concretizar essa ação, até por pegar a União com as “contas maquiadas”, para não fechar no vermelho.
Há quem diga que a necessidade de médicos não seja tão alarmante no Brasil. Quem não teria médicos para servir à população seria o Serviço Único de Saúde (SUS), devido aos baixíssimos salários e preços pagos aos prestadores de serviço. Sem contar que, os que estão empregados nem sempre comparecem aos postos de saúde e hospitais. É só perguntar à população e ao Ministério Público.
Gestão, a boa gestão. Essa é a palavra mais adequada para os governos se debruçarem sobre o assunto. Completar os postos de saúde e hospitais inacabados ou em péssimo estado de conservação, observar a manutenção dos equipamentos e colocar medicamentos à disposição dos pacientes. Com isso, já teríamos percorrido mais da metade do caminho. Porém essas ações não favorecem o marketing planejado pelos governantes.
Na Educação não é muito diferente. Basta acenar com um bom salário que os professores voltam à sala de aula, deixando ocupações outras, que vão desde as de atendente, recepcionistas, vendedores em casas comerciais e até garis, como já vimos matérias nos meios de comunicação. Não sei o motivo de tanta implicação com os professores.
Em Itabuna, por exemplo, do último concurso público (concurso, mesmo, e não seleção mambembe) realizado para a contratação de professores, muitos deles não se dignaram, sequer, a tomar posse, enquanto outros pediram demissão, abrindo mão de um emprego seguro, preferindo outras ocupações mais rentáveis. Basta verificar essa estatística na prefeitura.
Como nossos políticos têm convicção de que a memória dos brasileiros é curta, apostam nessa velha assertiva. Apostam, eles, em uma desmobilização dos manifestantes de hoje pela aceitação pura e simples das promessas apresentadas. Mas, pelo “andar da carruagem”, o brasileiros vêm despertando o seu lado cidadão e não se casará de voltar às ruas assim que o governantes “pisarem na bola”.
E como tem gente ruim de bola nesse Brasil
Walmir Rosário é jornalista, advogado e editor do Cia da Notícia (www.ciadanoticia.com.br).

DONO DA MELHOR CAMPANHA, ITABUNA SE CLASSIFICA PARA SEMIFINAIS DA SEGUNDONA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Itabuna garantiu classificação às semifinais da Série B do Baiano de Futebol, há pouco, ao derrotar o Astro de Feira por 3 a 0, no Estádio Luiz Viana Filho. De quebra, o time ainda garantiu a primeira posição do Grupo 2 e a melhor campanha da fase de classificação da Segundona, com 15 pontos em 8 jogos.
O placar foi aberto pelo estreante Pedrão, aos 27 minutos de jogo. No início do segundo tempo, Cleiton ampliou. 2 a 0 aos 8 minutos. Considerado xodó da torcida, Luizinho decretou números finais. Aos 39 minutos da etapa final, fez 3 a 0.
O Azulino vai enfrentar a Catuense na semifinal. O adversário classificou-se em segundo lugar do Grupo 1, com 13 pontos. Acabou garantindo a vaga por ter melhor saldo de gols do que o Camaçari. O grupo da Catuense terminou com três times com a mesma pontuação.
O jogo de ida da semifinal será no próximo domingo (7), às 16h, no Estádio Antônio Carneiro. A decisão da vaga na final será no Itabunão, no dia 14. O outro confronto será entre Galícia e Fla de Guanambi. O primeiro jogo será no sudoeste baiano, também às 16h.
COLO-COLO GOLEIA, MAS NÃO LEVA
O Colo-Colo conseguiu aplicar sonoros 5 a 0 no Jequié, no Mário Pessoa, em Ilhéus, mas não conseguiu a classificação. Dependeria de uma derrota ou empate do Itabuna, que fez a sua parte e aplicou os três no time feirense. Atualizado às 18h36min

ITABUNA: REPUBLICADA LISTA FINAL DE PROCESSO SELETIVO DA SAÚDE E DA ASSISTÊNCIA SOCIAL

  • 29 de junho de 2013
Tempo de leitura: 20 minutos

A lista final dos aprovados no processo seletivo das secretarias da Saúde e da Assistência Social de Itabuna foi republicada e o resultado homologado pelo prefeito Claudevane Leite.
A contratação dos aprovados começa na próxima segunda (1º). Os aprovados serão convocados por meio de comunicação via email ou telefonema, segundo a coordenação desta seleção pública.
A republicação da lista foi uma das exigências do juiz titular da Vara da Fazenda Pública, Ulysses Salgado, para que a prefeitura pudesse dar continuidade às contratações dos aprovados no exame.
O Ministério Público da Bahia moveu ação de improbidade administrativa contra o prefeito Claudevane Leite, a secretária Mariana Alcântara (Administração) e a coordenadora do processo seletivo, Monaliza Matos.
O MP apontou diversas irregularidades na seleção pública. O magistrado permitiu as contratações para que o atendimento nas redes de saúde e assistência social não fosse ainda mais afetado (relembre aqui).
Confira a lista dos aprovados e a homologação aqui ou abaixo.

Leia Mais
Back To Top