skip to Main Content
23 de junho de 2021 | 03:15 am

"O CAMPEÃO VOLTOU!"

Tempo de leitura: 2 minutos
Fred fez dois dos três gols do título no Maraca (Foto Jasper Juinen/Getty Images-Fifa).

Fred fez dois dos três gols do título no Maraca (Foto Jasper Juinen/Getty Images-Fifa).

Com futebol em alto nível, o Brasil sagrou-se campeão da Copa das Confederações, há pouco. Aplicou 3 a 0 na “imbatível” Espanha, no Maracanã, com gols de Fred (2) e Neymar numa grande festa. E ainda tirou a invencibilidade de 29 jogos do adversário.
Não tínhamos nem 2 minutos de jogo e Fred bateu Casillas e colocou o Brasil na frente em um misto de raça e oportunismo. 1 a 0.
O Brasil dominava o jogo e tinha mais posse de bola que a Espanha, que, na metade do segundo tempo, começou a mandar, mas sem objetividade.
Aos 40 minutos, um lance quase faz o jogo desandar para o Brasil. Oscar perde a bola no campo adversário, dando o contra-ataque espanhol. Pedro recebe pela direita e chuta cruzado. Júlio César estava vendido. A bola passa, tinha destino certo. Tinha. David Luiz, veloz, tirou quase em cima da linha. E foi aplaudido e teve o nome gritado pela torcida.
Três minutos depois, Oscar – sim, ele – recebe na lua da grande área e lança Neymar pela esquerda. O craque brasileiro fuzila Casillas. 2 a 0. Aí foi dominar a bola e esperar o intervalo.
E veio o segundo tempo. E em menos de dois minutos, novamente, aparece Fred. O atacante – sinônimo de gol – recebeu pela esquerda, dentro da grande área. Aí, querido leitor… Sacola. Num “tapinha”, Fred mandou cruzado para tirar do goleiro e ampliar. 3 a 0.
Aos 8 minutos, o lateral Marcelo tocou levemente em Jesus Navas. O juiz marcou pênalti. Sérgio Ramos colocou a bola na marca da cal… Na hora H, mandou à direita de Júlio César. Para fora.
Aos 12 minutos, Hulk recebe pela direita e tenta dar um toquinho. A bola resvala em Casillas e a zaga espanhola recupera.
Neymar caminhava para fazer o quarto gol, quando foi derrubado por Piqué. O defensor espanhol foi expulso. “Timinho”, reagiu a torcida.
Daí para frente, era garantir o placar. E o Brasil sagrou-se campeão invicto da Copa das Confederações 2013. Chegará à Copa do Mundo com o desafio de quebrar um tabu, o de nunca um campeão das Confederações levar o principal torneio do futebol no ano subsequente.

Esta publicação possui 9 comentários
  1. Como é maravilhoso GANHAR uma copa DENTRO DE CASA!!!!!!!!!!!!!!!!!MA-RA-VI-LHO-SO.Valeu Craques:Neymar,Fred,Julio Cesar,Davi Luis…ah!Já ia esquecendo…OBRIGADA PT, LULA, DILMA E WAGNER.Pois se não fosse vcs,esse momento jamais seria curtido por todos nós amante da arte chamada FUTEBOL.

  2. Posso aceitar os 3 a 0 porque estava lá no placar, só não concordo com o “futebol de alto nível”, pra ser mais exato, acho que a final deveria ser Itália x Uruguai, foi a única partida bonita nesse torneio do Lula/Dilma.
    Ontem assistimos uma Espanha dopada quase caindo aos pedaços, se não fosse o velho Fred seria 0 a 0 ou 1 a 1.

  3. Os dirigentes petistas e seus fanáticos liderados já foram felizes com a REDEGROBO e não souberam aproveitar, só que a sopa acabou, eis a explicação porque a TV Globo gastou mais tempo com as manifestações do que com o futebol:
    ACIONISTAS EXTERNOS DA GLOBO PEDEM AMPLA COBERTURA DE PASSEATAS,
    CUJA ORGANIZAÇÃO É MONITORADA VIA GUARDIÃO
    http://www.blogdailha.org/itaparica/25/06/2013/acionistas-externos-da-globo-pedem-ampla-cobertura-de-passeatas-cuja-organizacao-e-monitorada-via-guardiao/

  4. Queremos ser campeões em justiça social, serviços públicos de qualidade, justiça ágil e honesta, políticos honestos etc..
    E se não conquistarmos esses pódios, certamente seremos eternamente uma pátria de chuteiras sofrendo de complexo de vira lata.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top