skip to Main Content
20 de abril de 2021 | 11:47 am

PODE ISSO, DOUTOR?

Tempo de leitura: < 1 minuto

Moradores do São Caetano, em Itabuna, queixam-se da falta de equipamentos e aparelhos básicos na unidade de saúde do bairro.

Por lá, até mesmo aparelho para aferir a pressão arterial está quebrado há mais de uma semana.

Um paciente hipertenso tentava medir a pressão desde a sexta-feira da semana passada (28). Desistiu. “É uma vergonha isso”.

A promessa é de chegada de novos aparelhos até o início da segunda quinzena deste mês.

Esta publicação possui 13 comentários
  1. A MATÉRIA ESTA FALANDO A VERDADE MAIS O POVO QUIS ESSE FALSO PASTOR PARA ADMINISTRAR A NOSSA CIDADE AGORA É TER PACIENCIA E ESPERA POR 4 ANOS…RSRSRSR…O DINHEIRO QUE DARIA PARA COMPRA OS APARELHOS PARA AFERIR A PRESSÃO ESTA SENDO DESVIADO POR GILMAR FRANÇA NO ALMOXARIFADO DA PREFEITURA NO ESQUEMA DE FORNECIMENTO DE AGUA MINERAL EM GALÃO PARA A PREFEITURA EM QUANTIDADE FICTÍCIA E PREÇO SUPER-FATURADO ABRA O OLHO VANE PORQUE VC ´PE QUE RESPONDE PERANTE E A JUSTIÇA

  2. Em meio aos “fogos E artifícios” que festejam a volta da Plena questiono como será a tal gestão dos recursos da média e alta complexidade para quem ainda não conseguiu resolver os dilemas da micro. O secretário disse que devemos olhar para frente e que as críticas são picuinhas de quem só olha para o passado. Sinceramente tô com o olho na luneta dessa velha nau e só vejo água por toda parte dotô, nada de terra à vista. Mas deve ser catarata picunho-partidária de minha parte, né?!

  3. Passando hoje (domingo) pela unidade de saúde do São Caetano, a encontrei fechada… ABSURDO! Há váááários anos algumas unidades de referência abrem nos finais de semana e feriaado e aquela é uma delas. Só quem perde é a população.

  4. Importante ser publicado aqui na mídia sobre o descaso e falta de vontade e competência da prefeitura, nos âmbitos de gestão e gerencia para com a saúde e demais áreas castigadas pela falta de vontade e capacidade. Mas venho alertar que ainda mais importante é que todos usuários ou, mas que claro pagam impostos, além de denunciar em meios de comunicação devem, também fazer denuncias no MINISTÉRIO PÚBLICO, órgão que realmente vai fiscalizar e punir tais descasos, já que os vereadores, que foram eleitos e são pagos para isso nunca fizeram, não o fazem, e creio que nunca irão fazer tais fiscalizações.

  5. Além da falta de materiais de curativo, aparelho de aferir pressão, fita de glicemia. A prefeitura obriga os funcionários a trabalhar mais de 6 horas nas unidades de saúde onde não tem nem água para o funcionário beber, pois a água mineral que vinha em anos passados deixou de vim, e agora os funcionários são obrigados a levar sua água de casa e enquanto os pacientes são obrigados a “engolir” os seus remédios no seco! FALTA DE RESPEITO COM A POPULAÇÃO E COM OS FUNCIONÁRIOS! CADÊ O CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE , OUVIDORIA DO MUNICÍPIO, MINISTÉRIO PÚBLICO?

  6. E Dá-lhe governo da mudança. Que situação lamentável se encontra nossa cidade, um prefeito que não manda em nada, não honra seus compromissos, e nem sequer assumiu de fato o cargo para que foi eleito. Muito triste para nós Itabunenses. Quem votou em Vane, acreditou nele e em sua conversinha mole que iria fazer um bom governo. Ledo engano, e traição. Fora Vane mentiroso.

  7. O que é interessante que numa clinica particular são tantos os cuidados com estrutura, higiene, infraestrutura de forma geral que nem cabe aqui descrever (louvável essa obrigação, já que trata-se de um ambiente onde se trabalha com saúde). Mas me pergunto sempre, por que em ambientes públicos, como hospitais, postos de saúde etc. Essa obrigação e fiscalização não existe. Pois em qualquer lugar se observa postos de saúde com mofo nas paredes, com rebocos nas paredes caindo, sem nada de higiene, com falta até de água (para higiene e para beber), como foi citado acima. Onde esta o ministério público e onde esta a vigilância sanitária (que eu nunca vi atuar nesse município). Esse atraso social e intelectual tem que acabar. As pessoas, pacientes, também tem a mesma percepção dos políticos, que saúde de hospital SUS e posto é de esmola.

  8. Pelo menos pessoas que trabalharam de uns 15 anos para cá…disseram que na gestão Geraldo Simões não faltava remédios nos postos.( olhem que Geraldo não teve um Jaques Wagner e nem um Lula/Dilma ao seu lado)

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top