skip to Main Content
31 de março de 2020 | 07:38 am

CÂMARA AMPLIA PRAZO PARA CACAUICULTOR RENEGOCIAR DÍVIDA

Tempo de leitura: < 1 minuto

A proposta de estender o prazo da renegociação da dívida dos cacauicultores, objeto de emenda do deputado federal Geraldo Simões (PT), foi aprovada nesta quarta-feira, 10, pela Câmara. A matéria está incluída em emenda aglutinativa à Medida Provisória 610/2013.

A emenda abrange também proposição do deputado Valmir Assunção (PT), que perdoa os débitos de 40 mil agricultores familiares assentados no Nordeste. No caso da cacauicultura, a proposta é de prorrogar a negociação até 31 de dezembro de 2014.

“Agora a MP vai tramitar no Senado e vamos lutar para que seja aprovada rapidamente, sem mudanças”, afirma Simões.

Esta publicação possui 9 comentários
  1. lara: Vivemos um momento em nosso país onde as pessoas no exercício de sua democracia vão para as rua em protesto a tanta corrupção e falta de caráter, mais infelizmente vai ser necessário muito óleo de peroba para tanto político com cara de pau, que aproveitam de brechas nas lei e a falta de fiscalização do pode público, pois até hoje vemos noticias de políticos ostentando viva de barão, com o dinheiro que deveria ir para a saúde, transporte e educação, aliás, quem disse que os que estão no poder tem interesse em uma melhor educação, quando sito políticos, incluo o senhor da foto acima, que foi prefeito de Itabuna, e não sei o que ele fez para o progresso desta cidade… Acorda povo de Itabuna, vamos fazer a diferença nas urnas.

  2. Vivemos um momento em nosso país onde as pessoas no exercício de sua democracia vão para as ruas em protesto a tanta corrupção e falta de caráter, mais infelizmente vai ser necessário muito óleo de peroba para tanto político com cara de pau, que aproveitam das brechas nas lei e a falta de fiscalização do poder público, as noticias de políticos ostentando viva de barão estão todos os dia nos noticiários, gastando o dinheiro que deveria ir para a saúde, transporte e educação, aliás, quem disse que os que estão no poder tem interesse em uma melhor educação, quando cito políticos, incluo o senhor da foto acima, que foi prefeito de Itabuna, e não sei o que ele fez para o progresso desta cidade… Acorda povo de Itabuna, vamos fazer a diferença nas urnas.

  3. Se tivesse ética e olhasse para a cacauicultura baiana, o deputado geraldo vassourento simões faria um belo discurso no Plenário da Câmara dos Deputados. Um discurso relatando em detalhes, como se deu o processo criminoso de infecção da lavoura com a praga vassoura de bruxa!
    No discurso, ele poderia ser aparteado pelo “colega” deputado josias mensaleiro-bruxento gomes, acrescentando detalhes daquilo que foi denominada “OPERAÇÃO CRUZEIRO DO SUL”, pelos sindicalistas da CEPLAC em 1987/88.
    O discurso seria encerrado com a proposição da ANULAÇÃO da dívida dos cacauicultores e, o bônus do perdão devido a DELAÇÃO PREMIADA, se assim desejasse.
    Agora, propor a prorrogação em 1 ano do prazo de pagamento de uma dívida (impagável) que já dura mais de uma década, é algo maquiavélico. Ele quer mesmo é prorrogar o sofrimento dos produtores de cacau. Prorrogar a miséria em nossa região.
    O vassourento deve achar que os cacauicultores sofreram pouco, e que o povo da nossa região nada sofreu com o crime hediondo da contaminação da lavoura.
    FORA, VASSOURENTO!

  4. Zelão diz:- Engôdo demagógico!

    Parece que o plano maquiavélico do PTdoG contra a lavoura cacaueira, ainda não chegou ao fim. Não satisfeitos em ter levado à falência a lavoura cacaueira(como forma de acabar com o fluxo financiamento das campanhas eleitorais dos governos ligados a ACM) e ao desemprego milhares de trabalhadores rural, insistem em prorrogar o débito contestado, assumido pelos produtores,devido ao erro técnico a que foram induzidos pela Ceplac (dominada pelos petistas), enquanto os produtores do sul e do centro-oeste do país tiveram dívidas bem maiores perdoadas pelo governo federal.
    Na sua frieza de caráter o deputado Geraldo Simões, arma mais um engôdo demagógico contra a nossa região.

  5. Não se pode renegociar divida de débitos inexistentes originarias a base de correção monetária e indexadas pela TR.
    O credito Rural e regulado pela LEI de nº482965 em vigor(Quem estiver em duvida consulte a LEI em epigrafe). Essa LEI não permite a correção monetária em contratos rurais. A TR foi considerada pela unanimidade do Supremo Tribunal Federal como inconstitucional quando usada com indexador em contratos rurais(Quem também estiver duvidando consulte o Supremo). Alem do mais os DEBITOS RURAIS foram transformados em DEBITOS FISCAIS via MEDIDAS PROVISORIAS( UMA ABERRACAO JURIDICA).
    Milhares de produtores foram orientados pela CEPLAC com uma tecnologia errada(ela reconheceu de publico e existe documento a respeito) e o governo através dos Bancos ainda quer que o produtor pague a conta. Tudo de fácil comprovação.

  6. “… A idéia partiu de Geraldo Simões, figura de proa no PT em Itabuna que trabalhava como técnico da Ceplac, órgão do Ministério da Agricultura que cuida do cacau. Os outros quatro membros do grupo – Everaldo Anunciação, Wellington Duarte, Eliezer Correia e Jonas Nascimento – tinham perfil idêntico: eram todos membros do PT e todos trabalhavam na Ceplac…”

  7. Observe a totalidade dos comentários são criticas a esse homem GS. A prática mostra quão desligado está o desconfiometro dele. Falta competencia para ação política determinada pela prática exercida. N há espaço para politico dessa categoria.Ainda mais agora com o estouro desse movimentos. Fora!.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top