skip to Main Content
9 de março de 2021 | 02:04 am

BRANDÃO QUER DEBATE SOBRE VIOLÊNCIA NAS ESCOLAS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Brandão quer debate amplo sobre a violência nas escolas

Vereador quer debate amplo sobre a violência nas escolas

As agressões de que professores têm sido vítimas em escolas de Itabuna deverão ser tema de discussão na Câmara Municipal. A intenção é do vereador Júnior Brandão (PT), que a manifestou neste sábado, 3, ao PIMENTA.

Brandão pretende agendar sessão especial para o mês de setembro, reunindo Ministério Público, Conselho Tutelar, Poder Judiciário, OAB, pais, professores, estudantes e imprensa.

“Vamos debater ações práticas contra as agressões que profissionais da educação têm sofrido”, adianta o vereador. Ele afirma que defenderá a elaboração de uma carta de intenções, com a proposta de medidas concretas.

O petista é educador e filho do professor e ex-vereador Josué Brandão, que fundou o Centro de Integração Social (Ciso). Neste estabelecimento, funciona o Colégio Estadual Sesquicentenário, onde, na quarta-feira, 31, um aluno da 7ª série chutou a mão de uma monitora e agrediu verbalmente a diretora (leia aqui).

Não se trata de caso isolado, mas de uma situação que tem sido vivenciada com frequência cada vez maior em escolas públicas de Itabuna. Brandão defende que o problema seja debatido de maneira ampla. “São famílias desestruturadas, filhos que não obedecem os pais, poder público e privado que não oferecem oportunidades para esses adolescentes”, aponta o vereador.

Esta publicação possui 14 comentários
  1. Professores sempre foram cabos eleitorais do PT e seu discurso de paladinos dos direitos humanos ( estória de cobertura para enfraquecer as instituições e instalar a ditadura velada, que é seu projeto de perpetuação no poder ). Agora, quando o bicho tá pegando chamam a PM, fala-se em usar onExército na segurança públia… danem-se voces agora, professores, pois a minha segurança eu faço na minha cintura.

  2. ” Em 2012 nós das escolas públicas ficamos 100 dias sem aula ” A onde estava à cidadania? Sera que quem deveria apresenta-la, era aluno ou aluna das escolas públicas estaduais.

  3. ESSES FILHOS DE NINGUÊM MERECEM É CADEIA. SE OS PAIS DIZEM QUE NÃO TEM JEITO A DAR.CADEIA NELES. PROFESSOR É QUE NÃO PODE SER A TODA HORA AMEAÇADOS DE MORTE E REFÉM DE BANDIDOS.ONDE ESTÃOS AS LEIS QUE PROTEGE BANDIDOS DENTRO DAS ESCOLAS PARA PROTEGER OS PROFESSORES?

  4. Se este debate for realmente sério, é preciso avaliar a desastrosa implantação do CICLO na rede Municipal. São alunos que fingem que aprendem e professores que fingem que ensinam. Afinal estarão TODOS APROVADOS no final do ano. O único item que os fazem serem reprovados É O Nº DE FALTAS.

  5. Parabéns ao professor Junior Brandão, por colocar em pauta um tema tão relevante para a sociedade.Isso não dá mais para ser tratado como caso pontual pois é uma rotina frequente.Em algumas escolas omite-se para não cair na mídia, mas a violência de alunos com seus pares e com professores já se tornou uma situação insustentável.

    É preciso encontrar saídas que se tornem políticas a serem aplicadas no que pede a situação.

  6. Parabéns ao Vereador pela iniciativa, já esta mais que na hora dos poderes entrar nesta briga onde todos estão perdendo, a família esta sem apoio os adolescentes sofrendo e os profissionais da educação, que sempre estão na luta por todas estas instituições ,sendo reféns de tudo isto, a discussão tem que ser global , e sugiro ao vereador a construção de um seminário com a participação de toda a comunidade e os órgãos competentes.

  7. um bom tema para debate,o ensino fundamental,que é de responsabilidade da prefeitura,estar fazendo de conta que ensina,e o aluno fazendo de conta que aprende,os professores estaduais não tem paciência,não estão preparado para receber esse aluno,os ACE são para reclamar que os alunos não querem nada,são os satanás, que forcar uma religião para esses alunos,(as)a maioria são da raca negra,lei 10639 de 2003,que a historia da AFRICA,estar sendo lei para Inglês ver,e isso é uma violência enorme,não tem um psicologo(a)que tem capacidade para entender esse aluno,(a)esse profissional vai na fonte do problema,histórico de vida desse aluno,(a)a escola tem que envolver a família,comunidade na escola,derrubar esses murro que separa escola e comunidade,as nossas escolas estão violentado as nossas crianças e adolescentes,estão roubando as suas identidades,”quando um aluno não dar certo a culpa é do porteiro,merendeira, secretaria,professora,diretora,prefeito,vereador,secretario de educação,governador(a),dep.federais e estaduais,presidenta(a) da república,por que esse aluno

  8. Ótimo, que este debate não deixe de discutir a preparação do professor para está em sala de aula. Existe profissional que está estressado e tudo que revidar a altura do linguajar do aluno, envergonhando a instituição de ensino. Sei que em certas situações é difícil, mais quem tem cultura, terá que buscar saída em cada situação que surgir, pois estes adolescente não tem instrução e seus pais não tiveram a chance de estudar. Por isso torna-se vítima de uma sociedade cruel e egoísta.

  9. Seminários com alunos já foram feitos….
    Estatuto da Criança e do Adolescente, foi amplamente discutido e difundido com a comunidade escolar…
    Palestras com Promotores Públicos foram realizadas na escola…
    Debates com membros Conselho Tutelar já aconteceram….
    Só não conseguiram responder uma simples pergunta:
    O que fazer com dezenas de crianças e adolescentes que chegam drogadas nas escolas diariamente?
    As escolas precisam de respostas…. Não somos responsáveis pelo caos social!

  10. Pelos comentários aí postados dá pra ver q a sociedade tá em crise mesmo…mães, pais e outros deseducados. como podem educar os filhos para a vida em sociedade? lamentável.

  11. Parabéns Júnior Brandão!

    Muito bem, Professor Eugênio!

    O debate é para discutir o que fazer com as demandas sociais que arrebentam na escola a toda hora… Os professores nem ninguém recebeu formação para produzir um bom trabalho em situação de risco emocional e de vida. Os primeiros educadores são os pais, responsáveis primeiros pela índole, caráter e comportamento dos filhos.

    A escola só complementa a Educação se o aluno tiver suficiente respeito para saber o que vai fazer na escola e certamente não é desacatar professores nem sentir-se maltratado porque é convidado a cumprir o seu dever. Chega de analfabetos funcionais arrogantes e iludidos…

  12. Quando a família falha não é a escola que vai resolver. Aluno com distúrbio de conduta deve ser expulso, simples assim.
    Pergunte a direção do Colégio Militar se algo parecido acontece por lá, jovens vão fardados, com cabelo preso, com rígido uso do tempo.
    Tai um bom exemplo a ser seguido.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top