skip to Main Content
8 de maio de 2021 | 04:41 am

CASTRAÇÃO DE CRIATIVIDADE

Tempo de leitura: 2 minutos
print_marcell

No Face, vereador do PV se apresenta como autor de projeto da companheira de partido

Em Salvador, o vereador Marcell Moraes deve em pouco tempo deixar o PV e filiar-se ao “Ctrl C + Ctrl V”. Naturalmente, esta legenda não existe, mas a piada já pegou na capital, onde Moraes se tornou conhecido pelo hábito de pongar em projeto alheio.

Com a máquina de xerox operando em alta, o vereador já atribuiu “ao próprio si” a autoria de proposta do colega Cláudio Tinoco (DEM), de ampliar o programa “Domingo é Meia” para o sistema ferryboat. Ele também diz ser autor de um projeto na verdade do vereador Paulo Câmara (PSDB), que visa regulamentar a atuação dos flanelinhas em Salvador.

A última vítima do plagiador em série foi a vereadora Ana Rita Tavares, que é do PV, mesmo partido de Moraes. Ana Rita, identificada com a bandeira da defesa dos animais, é autora do primeiro Projeto de Indicação apresentado no legislativo soteropolitano em 2013, prevendo a implantação de uma Unidade Móvel de Castração, o “Castramóvel”. A matéria foi aprovada na sessão do dia 18 de junho.

Com o projeto já tramitando, Moraes protocolou outro com o mesmo objetivo, mas a duplicidade foi identificada pelo Setor de Análise e Pesquisa da Câmara e a ponga, obviamente, não pode ir adiante. Moraes, porém, não se dá por vencido e se apresenta nas redes sociais como autor do projeto apresentado por Ana Rita.

É um caso típico de castração criativa, neste caso combinada com deformação de conduta.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top