skip to Main Content
29 de setembro de 2020 | 09:17 pm

CONFLITO TUPINAMBÁ: MINISTRO FRUSTRA SUL DA BAHIA COM AUDIÊNCIAS EM SALVADOR

Tempo de leitura: 2 minutos
Bispo Dom Ceslau (ao centro) com lideranças políticas e rurais em café da manhã (Foto Divulgação).

Bispo Dom Ceslau (centro) com lideranças políticas e rurais em café da manhã (Foto Divulgação).

Cardozo terá audiências em Salvador (Foto Agência Brasil).

Cardozo terá audiências em Salvador (Foto Agência Brasil).

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, frustrou expectativas e tratará do conflito entre produtores rurais e índios tupinambás a mais de 400 quilômetros de distância das terras em disputa. A agenda da autoridade federal foi confirmada pela assessoria e também pelo governo baiano. As audiências serão realizadas amanhã (25) somente em Salvador.

Conforme a agenda divulgada, Cardozo se reunirá com o governador Jaques Wagner na parte da manhã desta sexta (25). À tarde, a partir das 14h, Wagner e o ministro da Justiça concedem audiência – em separado – a representantes dos produtores rurais e dos indígenas, às 14h e às 16h. As audiências serão realizadas no Salão Azul da Fundação Luís Eduardo Magalhães (Flem), na capital baiana.

Havia grande expectativa de que o ministro viesse ao sul da Bahia para conhecer, de perto, a realidade e o sofrimento causado pela disputa nos municípios de Buerarema, Ilhéus e Una. Agora, resta a esperança de que o governo federal decida sobre a questão, não empurrando a solução para a Justiça. Do lado dos indígenas, a expectativa é de que seja mantido a portaria de demarcação da Funai.

Ontem, o PIMENTA conversou com uma das lideranças dos produtores em Buerarema. Presidente da CDL local, Alfredo Falcão disse que estava preocupado com o que poderia acontecer. “As invasões continuam. O caos agora está vindo para a cidade”, disse, lembrando que áreas públicas foram invadidas.

Falcão diz que, há três anos, teve propriedade invadida. A Fazenda Serra da Palmeira foi tomada por autodeclarados tupinambás.

Nos cálculos do comerciante, o prejuízo atinge 22 mil pessoas nas áreas em disputa. São 47 mil hectares disputados por produtores e índios e autodeclarados tupinambás.

O município de Buerarema é o mais atingido economicamente com as incertezas em torno da demarcação de terras. “Houve redução nas vendas em torno de 20% a 30%”, disse Falcão, lamentando que até agora não possa deflagrar campanha natalina no comércio.

REUNIÃO COM O BISPO DOM CESLAU

Na última terça (22), os produtores se reuniram em café da manhã com o bispo da Diocese de Itabuna, Dom Ceslau Stanula. A autoridade religiosa ficou emocionada com relato de um produtor que perdeu propriedade e tem vivido da ajuda de comerciantes. A reunião ocorreu na casa paroquial em Buerarema.

Dom Ceslau disse que não tinha poder de decisão, mas o encontro servia para que a igreja ficasse a par do que está acontecendo na região do conflito.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top