skip to Main Content
20 de outubro de 2020 | 12:07 pm

NOVA “CURVA DA MORTE” NA BR-101 E A RESPONSABILIDADE DO DNIT

Tempo de leitura: 2 minutos
Colisão de ontem à tarde provocou duas mortes em curva próximo ao posto da PRF (Foto Baianão).

Colisão de ontem à tarde provocou duas mortes em curva próximo ao posto da PRF (Foto Baianão).

Há três anos, o PIMENTA, A Tarde e o produtor e engenheiro agrônomo José Roberto Benjamin iniciaram uma campanha que, pouco tempo depois, deu resultado – e poupou, talvez, dezenas de vida. A Curva da Santa Maria, no quilômetro 595 da BR-101, sofreu correções e deixou de ser a “Curva da Morte”.

Nos últimos três anos, não há registro de óbitos no local. Nem de acidentes, conforme relata Benjamin. O problema na pavimentação foi corrigido pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), após o então diretor na Bahia Saulo Ponte sensibilizar-se com a série de notas nos dois veículos e o apelo emocionado de Benjamin (relembre aqui).

Agora, bem perto dali, surge outra “Curva da Morte”, a primeira depois do posto da Polícia Rodoviária Federal de Camacan para quem vai no sentido Itabuna-Eunápolis.

Ontem à tarde, duas pessoas morreram nesta curva próximo ao posto da PRF. Narra o produtor Roberto Benjamin:

– Os acidentes são diários e as morte, constantes. É raro o dia em que não cai um carro ali [na Curva da Morte] – disse o engenheiro agrônomo ao PIMENTA. Nas contas de Benjamin, nos últimos três meses, foram três mortes. Duas ocorreram ontem na colisão de um Golf com um táxi.

Benjamin lembra de outra morte, a de um advogado de Eunápolis, que morreu carbonizado:

– Ele agonizou, pedindo socorro. O [Hyundai] Azera explodiu ao bater em um gol que vinha em sentido contrário. A PRF bota cones na curva. Hoje à tarde, outra colisão, com 2 óbitos e 8 feridos, alguns com gravidade.

Ao Dnit, resta o pedido de que seja feita a correção da pavimentação. O problema tem as mesmas características que provocaram várias mortes na Curva Santa Maria.

Dá para poupar vidas. E logo!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top