skip to Main Content
11 de agosto de 2020 | 09:14 pm

GEDDEL (QUASE) FORA DO PÁREO

Tempo de leitura: < 1 minuto
TRAIÇÃO OU INGRATIDÃO: Geddel ofereceu estrutura e pode 'morrer' na AL-BA.

TRAIÇÃO OU INGRATIDÃO: Geddel ofereceu estrutura e pode ‘morrer’ na AL-BA.

O Trombone, do jornalista Domingos Matos, traz uma saída (nem tão honrosa) para o ex-ministro Geddel Vieira Lima no imbróglio com ACM Neto e Paulo Souto. O peemedebista sonhava com a candidatura a governador, mas pode “morrer” na Assembleia Legislativa. Confira o post d´O Trombone.
E Geddel, hein? O ex-ministro que se mostrou com tanto fôlego, esfregou na cara dos aliados uma e$trutura até maior que necessária para a missão e se considerava o candidato mais provável (pra não dizer “natural”) ao governo do estado pela oposição, vê a cada dia a imagem da Assembleia Legislativa se avolumando em sua retina.
Geddel candidato a deputado estadual seria a festa dos correligionários, que consideram que ele arrastaria pelo menos três colegas de chapa consigo, devido à votação que poderia ser excepcional.
Sandice? Quem disse?
Paulo Souto é o candidato perfeito para ACM Neto e o DEM. Entra para marcar posição, para abrir caminho para o prefeito de Salvador em 2018. Caso ocorra um acidente e se eleja, aí entraria em jogo a reedição das práticas carlistas: o “remanejamento de peças”. Neto candidato.
Leia a íntegra

Esta publicação possui 10 comentários
  1. Jairo Costa Júnior
    Satélite: DEM contra-ataca Geddel na disputa pela candidatura da oposição ao governo
    06/02/2014 06:31:00
    A cúpula do DEM resolveu contra-atacar a posição do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) na disputa pela candidatura da oposição ao governo do estado. Para avançar no páreo, os caciques do partido convenceram o democrata Paulo Souto a sair da sombra e montaram uma agenda de eventos públicos para jogar os holofotes da mídia sobre o ex-governador. A tática foi sinalizada ontem, durante a reabertura do Plano Inclinado Gonçalves, na Praça da Sé. Ao lado de Souto, o prefeito ACM Neto (DEM) rasgou elogios ao aliado: “Ele não gosta de aparecer sempre, daí porque prefere dar sua contribuição muitas vezes em silêncio. Eu particularmente procuro me inspirar nele para governar Salvador”, disse Neto, que deixou para o pré-candidato os louros pela concepção de um programa social que será lançado em parceria com o Banco Mundial.
    Bate-volta
    Ao mesmo tempo, líderes do DEM trabalham para reverter a perda de campo para o PMDB, causada pela indecisão de Paulo Souto em confirmar sua pré-candidatura. “Tínhamos até o dia 31 para decidir. No dia 31, ele disse que queria ser candidato. Não houve recuo”, afirmou o secretário de Transportes e Infraestrutura de Salvador, José Carlos Aleluia. Até a data, porém, Aleluia admitiu que o ex-governador tinha desistido da parada.
    Luz de passagem
    Aliados de Geddel Vieira Lima, porém, garantem que a decisão do peemedebista de encabeçar a chapa só foi tomada diante da desistência de Paulo Souto, manifestada no início da semana passada. Dirigentes do partido confidenciaram à coluna que o sinal verde para Geddel partiu do próprio Palácio Thomé de Souza. “Ele avisou a Executiva nacional do PMDB que tinha aval para a disputa. Agora, não dá para recuar”, segredou uma fonte ligada ao ex-ministro.
    Carreira em mão-dupla
    Mesmo negado por ACM Neto, o chefe da Casa Civil da prefeitura, Albérico Mascarenhas, entregou a ele o pedido para deixar o cargo e já prepara a despedida para o fim deste mês, conforme revelou ontem o site Política Livre. O motivo da saída: Mascarenhas recebeu um convite para comandar um grande projeto na iniciativa privada, onde atuava até ser nomeado para a secretaria. No caminho inverso, o executivo Luiz Carrera, ex-deputado federal, vai trocar o mercado de consultorias empresariais para ocupar a vaga.
    Bem na bolsa
    Apesar do silêncio do Palácio de Ondina, aposta-se alto na nomeação da jornalista Marlup Caldas, chefe de gabinete da Secretaria de Comunicação do governo Jaques Wagner (PT), para o lugar de Robinson Almeida, que vai disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados. Já o jornalista André Curvello, que estava cotado para a pasta, tem conversas adiantadas para assumir a área de imprensa do candidato petista, Rui Costa.
    Vida que segue
    O novo presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Eserval Rocha, convocou o juiz Manuel Carneiro Bahia, da 25ª Vara dos Feitos das Relações de Consumo, Cíveis e Comerciais de Salvador, para substituir temporariamente o desembargador Mário Alberto Simões Hirs, seu antecessor. A medida foi tomada na iminência do julgamento do processo que resultou no afastamento de Hirs e da desembargadora Telma Brito.
    Pílula
    Prefeitos baianos vão engrossar o protesto contra a crise financeiras nos municípios e fecharão as portas em 11 de abril. Correm o risco de ver o ato passar despercebido nas cidades.
    É tudo sempre visando a conquista de mais tempo eleitoral para Dilma
    Lúcio Vieira Lima (PMDB), deputado federal, ao comentar a rebelião da bancada peemedebista na Câmara, que entregou os dois ministérios que têm no governo Dilma

  2. WAGNER PT
    63,83%
    4.101.270 votos
    eleito
    PAULO SOUTO DEM
    16,09%
    1.033.600 votos
    GEDDEL VIEIRA LIMA PMDB
    15,56%
    1.000.038 votos
    Souto o povo não te quer mais. Se vir outra goleada.
    Agora de Rui Costa, que será melhor que Wagner
    Só em estrada de qualidade mais de 9 mil quilômetros, fomos melhor que os 8 anos deles.
    Observe como era a cesta do povo.
    O povo baiano vai fazer a comparação.
    Até os servidores públicos podem pegar os contra-cheques no tempo de Souto e Wagner.

  3. Governador faz balanço de ações na abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa
    Foto: Manu Dias/GOVBA
    Governador apresenta mensagem anual do Governo ao Poder Legislativo
    O governador Jaques Wagner apresentou a mensagem anual, durante a solenidade de abertura da 4ª Sessão Legislativa da 17ª Legislatura, realizada na Assembleia Legislativa da Bahia nesta segunda-feira (3). Para ele, a consolidação da democracia marcou os últimos sete anos do governo. “Os baianos se acostumaram e se afeiçoaram a este sistema que respeita o contraditório, que respeita a liberdade de expressão. Portanto eu acho que esta marca nós consolidamos”.
    Wagner afirmou que 2014 é um ano de conclusões. “Vamos concluir a implantação do metrô, colocar em licitação o Sistema Viário do Oeste, conhecido como ponte Salvador-Itaparica, continuar ampliando a geração de emprego e a atração de novos investimentos. Temos a expectativa de que sejam investidos R$ 40 bilhões em novas empresas na Bahia até 2016. Vamos trabalhar muito na questão do social, como o programa Água para Todos, também vamos ampliar o Luz para Todos, o Minha Casa, Minha Vida, [e] continuar ofertando mais oportunidades para a juventude”.
    Avanços sociais
    Entre as principais conquistas já alcançadas, o governador ressaltou os avanços sociais como o número de baianos alfabetizados e a criação de mais universidades federais no estado. “A Bahia deu saltos importantes e eu quero registrar alguns deles. O Topa, que nos deu o orgulho de alfabetizar um 1,15 milhão de baianos […]. Aumentamos em 133% o orçamento de verbas para universidades estaduais. Conseguimos uma parceria com o governo federal […] e já são cinco as novas universidades federais em solo baiano”.
    Na área da Saúde, Wagner destacou a implantação de cinco hospitais que já estão em funcionamento, além do Hospital Geral da Chapada Diamantina, em fase de construção, e a ampliação dos hospitais Roberto Santos e Geral do Estado. “Deixamos um legado fundamental […], mais que duplicamos o número de leitos de UTI, construímos 530 novos postos da Saúde da Família, ampliamos a cobertura do Samu 192 [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência] para mais de 75% da nossa gente, [e] estamos recebendo, através do governo federal, pelo programa Mais Médicos, profissionais que chegam para se somar e não para confrontar os médicos brasileiros”.
    Água e saneamento
    O governador também diz que o programa Água para Todos foi uma marca desta gestão levada para o governo federal. “Esta obra que estamos construindo, ao lado das obras de saneamento, perfazendo investimento de R$ 7 bilhões, atendendo 3,5 milhões de baianos com água, 1,5 milhão de baianos com saneamento. Nunca se fez tanto saneamento como estamos fazendo”.
    Ele ressaltou ainda a geração de emprego e renda. “Conseguimos trazer para a Bahia mais de 555 mil novos empregos com carteira assinada, em 400 novos empreendimentos, que já perfazem o volume de R$ 15 bilhões e posso garantir que, até 2016, serão R$ 40 bilhões de investimentos chegando”.
    Infraestrutura
    Sobre a infraestrutura, o governador informou que a Bahia também está avançando. “Vamos deixar para o próximo governante uma infraestrutura como a Oeste-Leste [Ferrovia de Integração], a ponte Salvador-Itaparica, que eu espero, ainda no último trimestre deste ano autorizar a licitação, a duplicação de várias estradas e a conclusão [de obras] para chegarmos a nove mil quilômetros de rodovias recuperadas”.
    Wagner citou ainda os indicadores econômicos. “Os atuais indicadores econômicos e sociais evidenciam que estamos materializando nossos objetivos. […] Os dados mais recentes do IBGE mostram que o rendimento real médio dos baianos aumentou 28% desde 2007 e que a redução da pobreza também foi vigorosa. O que me deixa mais satisfeito é que justamente os mais pobres tiveram acréscimo no rendimento real em torno de 37%.
    Desempenho da economia
    O governador destacou que 2014 será um ano de trabalho mais curto por ser um ano eleitoral. “Acredito que a economia, este ano, terá um desempenho melhor no Brasil e na Bahia, inclusive com um pouco mais de chuva, que já começaram em novembro e dezembro, nos apontando uma esperança, já que a estiagem nos castigou muito nos últimos três anos. Espero que a festa da democracia, que é o processo eleitoral, dê ao povo baiano e brasileiro o direito de renovar a esperança com novos mandatários”.
    Publicada às 14h40
    Atualizada às 18h55

  4. Quem foi que disse que Geddel tá fora do páreo!Se nem começou o jogo.
    Geddel será candidato a governador e quem vai vai ganhar é a Bahia,mesmo numa 3º via,chega de PT,e Resquício de quem já mandou na Bahia.
    Eles vão ficar só fazendo comparações e a sociedade nem está ai,a Bahia quer olhar pra frente e o futuro,neste caminho a esperança da Bahia é Geddel governador e Eduardo Campos Presidente do Brasil.
    A Bahia vai sair vitoriosa,não com mais de 1 milhão de frente,a Bahia vai ganha no primeiro turno apertado,a vitória não é de G,L é da Bahia
    e o Brasil com E.C.Viva a sociedade baiana viva a sociedade brasileira.

  5. Esse cidadão só tem moral quando é governo chupando sangue dos outros, sozinho é muito fraco, quero ver agora se ele é homem o suficiente para bater em Grampinho, nem para Deputado Estadual ele ganha.
    E agora Geddel vai pra onde???????

  6. …E Desde quando esses daí, significa mudança?. Ora, Paulo Souto foi governador, e a única coisa que fez( e muito bem), foi baixar a cabeça para ACM. Esqueçeu da região, só aparecia aquí em época de eleição, trazendo duas viaturas e pronto.Me poupe, viu!!!

  7. Esses dois são sinônimos de ATRASO!Querem atraso baianos???Votem nessas duas peças.Souto foi o que mais lascou com a educação na Bahia!Vai professores!!!Depois não fiquem chorando.Os baianos que querem continuar vendo o desenvolvimento dessa terra,tem que votar em qualquer candidato do PT.Quero uma Bahia diferente da dos tempos dos coronéis.Chega de atraso.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top