skip to Main Content
7 de maio de 2021 | 05:20 am

CEPLAC E UFSB DEFINEM PARCERIA NA CRIAÇÃO DE CURSOS, PESQUISA E PARQUE TECNOLÓGICO

Tempo de leitura: 2 minutos
Representantes das duas instituições definem parcerias.

Representantes das duas instituições definem parcerias.

Um workshop reunindo dirigentes e técnicos da Ceplac e Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), entre segunda-feira (10) e quinta-feira (13), definiu a minuta do termo de cooperação que envolve o compartilhamento do acervo de pesquisa, implantação de cursos de pós-graduação na Ceplac e implantação de parque tecnológico.
Para o superintendente da Ceplac na Bahia, Juvenal Maynart, essa é a parceria institucional “mais relevante de que se tem notícia na história recente do órgão”. Segundo ele, o objetivo é garantir que a ciência produzida pela Ceplac não se perca por falta de quem dê seguimento às pesquisas que hoje são desenvolvidas. “São anos de estudo que poderiam se perder por completo, com a dificuldade de novas contratações que a Ceplac enfrenta há décadas”.
A UFSB recebe um acervo que talvez demorasse décadas para construir, se começasse do zero. “É o casamento institucional perfeito, do ponto de vista do ganho da sociedade e, por que não dizer, da satisfação pessoal de dezenas de nossos cientistas que estão se aposentando e temiam ver seu trabalho de anos ser jogado fora”, observa Maynart.
O entusiasmo é compartilhado por representantes da UFSB. A vice-reitora, Joana Angélica Guimarães, diz que a expectativa era de que, durante essa semana, fosse discutida apenas a implantação de cursos de pós-graduação, mas o interesse comum das duas instituições levou a discussão para o caminho da parceria mais ampla.
Para o decano de Ciências Ambientais da UFSB, Asher Kiperstok, essa parceria com a Ceplac vai garantir o que nenhuma outra nova universidade brasileira teve em sua criação e início de atividades.
CURSOS  DE ESPECIALIZAÇÃO
A parceria prevê ainda a criação de cursos em nível de pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado), que já devem estar em funcionamento a partir de setembro, na área da Ceplac.
De acordo com o chefe do Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec), Adonias de Castro, o workshop discutiu inicialmente 14 temas para os futuros cursos de pós-graduação. “Chegamos a cinco temas prioritários: Gestão da Produção Agropecuária; Gestão e Defesa Ambiental e Fitossanitária; Sistemas Agroflorestais; Organizações Socioprodutivas; e Arranjos Produtivos do Cacau”.
Conforme o assessor de Planejamento da Superintendência da Ceplac na Bahia, Wellington Duarte, a ideia dos parques tecnológicos vem sendo trabalhada há algum tempo, inclusive com visita a equipamentos já implantados em diversas regiões do país. Serão aproveitadas ideias de estudantes dos institutos federais com campi na região, de profissionais  da própria Ceplac e de teses defendidas por estudantes de pós-graduações das instituições de ensino superior presentes no sul da Bahia.

Esta publicação possui 6 comentários
  1. pessoas, acho que o nome da universidade enquanto sigla é UFESBA
    Da Redação: Caríssima Suely, após votação no site da instituição, o governo passou a utilizar a UFSB, oficialmente.

  2. NÃO SEI POR QUE NÃO TRANSFORMA A CEPLAC LOGO NO CAMPUS DA UFESBA…FAZIA TUDO NO MESMO LUGAR……IA FACILITAR A VIDA DOS DOCENTES E ESTUDANTES…MAS COMO SEMPRE OS POLÍTICOS QUEREM CONSTRUIR UM CAMPUS NOVO PARA QUEM SABE GANHAR ALGUMA COISA….

  3. A Ceplac nunca desenvolveu com competência o que foi proposto como objetivos da instituição. Sinceramente acho que essa instituição já deveria ter virado uma Universidade ou algo parecido com a EMBRAPA (que tem resultados muito mais relevantes). Apenas não enterram a Ceplac de vez… porque tem muita gente que ainda se beneficia de muitos privilégios lá dentro ou são outros que querem os mesmos privilégios – sem nenhum resultado importante para a sociedade!!!
    A Ceplac deveria virar uma parte da Universidade (UFSB) na área de saúde, a qual poderia ter um hospital universitário e abri pelo menos umas 200 vagas para o curso de medicina! Como está… a Ceplac só funciona para enxugar gelo, que ninguém que não seja de lá mais quer!

  4. É pessoal, se a vontade política fosse a nossa vontade tudo isso seria resolvido em questão de poucas reuniões decisivas entre os entes competentes, excetuando-se de opiniões político partidárias. Porém, o que acontece é que as facções políticas que aí estão, discursam conforme o provérbio: “de longe é um presépio” (interesse do povo) e “de perto é uma presepada” (interesse partidário).
    Para contribuir de forma sólida e plena em minha região cacaueira, optei por sair da Bahia para me qualificar em outro Estado, na área agronômica. Fiz isso só pelo fato de tudo isso que está escrito nestes comentários não se aproximassem de minha índole. Hoje voltei, e em ocasiões observo e me indigno com a situação atual daquela instituição. Porém, falar não vai mudar em nada, espero ter oportunidade de agir. Que venham os concursos nessa área para que eu possa ter o poder legítimo de trabalhar a exemplo de formigas e/ou abelhas e poder mudar gradativamente a difícil realidade atual.
    Me sinto preparado UFSB!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top