skip to Main Content
21 de fevereiro de 2020 | 06:43 pm

NEY FRANCO ENCONTRA VITÓRIA DIVIDIDO

Tempo de leitura: 2 minutos
Ney Franco: Vitória dividido.

Ney Franco: Vitória dividido.

Pouco mais de três meses depois, o técnico Ney Franco voltou à Toca do Leão para encontrar um Departamento de Futebol Profissional lotado de jogadores “meia boca”, consequência de contratações mal feitas que incham a folha mensal do clube.
Uns sem qualificação técnica para disputar a 1ª Divisão do Campeonato Brasileiro, outros sem condições de disputar 90 minutos de uma partida em consequência de lesões graves e nem sempre superadas, que lotam a enfermaria do clube e são eternas dúvidas para os jogos do Vitória.
De logo o treinador identificou a prática da filosofia do saudoso e inesquecível técnico Carlos Froner, com passagem inesquecível no futebol baiano, profissional da “velha geração” de treinadores que se respeitava, não tinha compromissos com empresários para inchar a folha de pagamentos dos clubes: “Nunca mantenha no grupo um jogador que você não confia, porque um dia você vai precisar dele. E ele vai lhe ferrar”.
Antes mesmo de definir a escalação do time que enfrenta o Sport de Recife, nesta quinta-feira (28/8), pela Copa Saul-Americana, na sua estreia no comando da equipe, a Comissão Técnica avaliou o grupo à sua disposição e identificou que pelo menos cinco jogadores estão oficialmente treinando a parte no CT da Toca do Leão.
Ney Franco, dentro da reavaliação do Futebol Profissional, quer saber a situação de cada jogador contratado e registrado na CBF pelo Vitória.
Não fazem parte dos planos do Vitória o zagueiro Alemão e o volante Josa, que foram campeão paulista deste ano pelo Ituano, o lateral-esquerdo Danilo Tarracha e os meias Vander e Léo Costa. O técnico vai discutir a situação com os dirigentes, para saber porque eles estão treinando à parte, e não afastou a possibilidade da reintegração destes jogadores.
Da Tribuna da Bahia

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top