skip to Main Content
10 de agosto de 2020 | 06:25 pm

OAB ACIONADA PARA ATIVAR CONSELHO DELIBERATIVO DA MARIMBETA

Tempo de leitura: 2 minutos
Comissão da OAB em reunião com representantes da Marimbeta (Foto Divulgação).

Comissão da OAB em reunião com representantes da Marimbeta (Foto Divulgação).

Uma comissão de funcionários da Fundação Marimbeta, junto com representantes do Conselho Deliberativo da entidade, reuniu-se na semana passada com o presidente da OAB-Itabuna, Andirlei Nascimento. Motivo: pedir a intervenção da entidade, para “ativar” o referido Conselho.
Isso, porque há queixas de que o presidente da Fundação, Júnior Teles, estaria tomando decisões unilaterais, sem o aval dos conselheiros, contrariando o que prevê a legislação sobre fundações da natureza da Marimbeta.
Recentemente, diante da falta de merenda por cinco meses, funcionários foram até o gabinete do prefeito Claudevane Leite e a situação foi resolvida no dia seguinte. Entretanto, permanecem, por exemplo, as reclamações quanto ao pagamento de salários e vales-transportes em atraso, além da falta de material para as oficinas. “Para o trabalho não parar, muitas vezes os professores tiram do bolso e compram material para as oficinas”, informou um professor, que prefere não ser identificado temendo represálias.
Há também questionamentos com relação ao número de funcionários contratados que não aparecem. Ou seja, só estão presentes na folha de pagamento. “A Marimbeta tem em torno de 50 concursados e mais de 90 contratados, mas muitos deles ninguém sabe quem são”, ilustrou outro servidor da Fundação.
Com relação à estrutura, chama atenção a falta de banheiro nos sítios 1 e 5. Aliás, outros problemas são apontados nesses locais. No 1, desapareceu uma quantidade de madeira que seria para fazer móveis para a entidade. “Desapareceu metade no governo passado e agora sumiu outra quantidade”, afirmou um funcionário da Fundação.
Já no sítio 5, foi construído um galpão numa área preservada conhecida como “A matinha”, onde tinha árvores frutíferas. “Nesse galpão, construído em setembro do ano passado, são guardados alimentos para doar a instituições. Mas isso não tem nada a ver com a Marimbeta”.
Está prevista, para esta semana, uma visita de representantes da OAB e do Ministério Público às instalações da Fundação Marimbeta.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top