skip to Main Content
5 de abril de 2020 | 08:09 pm

56% DOS BRASILEIROS SÃO CONTRA MACONHA MEDICINAL

Tempo de leitura: < 1 minuto
Canabidiol tem uso liberado em casos excepcionais no país (Reprodução).

Canabidiol tem uso liberado em casos excepcionais no país (Reprodução).

Pesquisa encomendada ao Instituto Datafolha pelo Instituto de Ciências Tecnológicas e Qualidade Industrial (ICTQ) revelou que 56% dos brasileiros são contra a venda de maconha para uso medicinal. Porém, 50% aprovam o uso de medicamentos derivados da maconha. Foram consultados 2.162 brasileiros. A pesquisa, segundo o instituto, tem margem de erro de dois pontos percentuais.
O uso de um derivado da maconha, canabidiol (CBD), vem sendo liberado pela justiça do país desde abril. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou, até agora, 184 pedidos de importação da substância para tratamento de saúde, principalmente em casos de epilepsia, informa a Folha. O canabidiol não tem efeito alucinógeno, segundo o Conselho Federal de Medicina.
A resistência à liberação da maconha para uso medicinal é maior nas pequenas cidades e no Norte e Nordeste do país. No outro extremo, a aprovação ao uso da maconha com fins medicinais chega a 69% entre os que têm nível superior. Nas classes A e B, a aprovação é de 60%, enquanto nas classes C e D esse percentual cai a 33%, segundo o Instituto Datafolha.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top