skip to Main Content
31 de outubro de 2020 | 12:46 am

RUI EMPAREDA FÉLIX JR.

Tempo de leitura: < 1 minuto
Félix em rota de colisão com Rui Costa, que o emparedou.

Félix em rota de colisão com Rui Costa, que o emparedou.

O governador Rui Costa decidiu cobrar fidelidade da ala pedetista baiana que defende a entrada do partido no governo de ACM Neto, de Salvador. De saída, Rui emparedou o deputado federal e presidente da sigla na Bahia, Félix Jr.

Enquanto Félix sorria, vendo a possibilidade de ter cargos nos governos do Estado e de Salvador, Rui percebeu ali sinais de fortalecimento do projeto de Neto, que é candidato à reeleição em 2016 e virtual candidato ao governo estadual em 2018, concorrendo, assim, contra o próprio governador.

Os deputados estaduais do PDT decidiram isolar o presidente do partido e apoiar a decisão de Rui Costa. Nos bastidores, a manobra tentada por Félix foi vista muito mais como oportunista do que gesto democrático. Agiria como “candeeiro de dois bicos”, atendendo a dois senhores em um momento em que vai ficando claro a divisão na política baiana para 2018 a pouco menos de 4 anos do pleito.

Félix Jr., aliás, comete erro grave ao apostar no apoio aos dois projetos e – ao mesmo tempo – ter duas parentes (a prima Fernanda Mendonça no governo baiano e a irmã Andréa no Governo ACM Neto) como indicadas ou já nomeadas. Andréa, há poucos dias, era secretária de Ciências, Tecnologia e Inovação do Governo Wagner.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top