skip to Main Content
2 de junho de 2020 | 07:50 pm

CARTA DE UM CIDADÃO ITABUNENSE

Tempo de leitura: 2 minutos

água fsHoje, eu e meus filhos, munidos de baldes amarrados por cordas, recolhemos os últimos litros de água limpa no fundo do tanque de nossa casa, no Bairro Jaçanã.

Em junho do ano passado, nossa mudança para uma casa maior, mais confortável, era motivo de comemoração na família. Esquecemos de ponderar que, com exceção de uns poucos bairros privilegiados (morávamos no Conceição), a maioria da população de Itabuna vive há muito tempo com o “fantasma” do racionamento; das eternas “manobras” da Emasa, tentando “tapar o sol com uma peneira”.

Entra prefeito, sai prefeito, e a ladainha é sempre a mesma:” Itabuna tem pouca oferta de água”, “falta uma barragem” faltam reservatórios de emergência”. As bombas de Castelo Novo eternamente quebradas etc, etc, etc.

As desculpas são sempre as mesmas, não importa o grupo político, caímos no conto (votei neles) das propagaNdas “parcerias” com os governos estadual, federal. Mas ninguém tira Itabuna da “secura”.

Agora, se a municipalidade não tem verba para administrar o sistema, para realizar investimentos em ampliações, construção de caixas d´água, a exemplo da monumental caixa do “Tomba” em Feira de Santana (foto), porque resistem na devolução da administração do sistema para o Estado da Bahia (Embasa) de onde nunca deveria ter saído?

Fica claro que o município de Itabuna não tem condições de administrar o abastecimento de água. Aliás, poucos municípios no Brasil querem um “luxo” desses. O que será que está por trás dessa “Birra” dos administradores da cidade que se recusam em entregar o “osso”? INCRÍVEL que, no passado, quando oposição, muitos desses que hoje são “governo” faziam barulho no legislativo municipal querendo abrir a “CAIXA DE PANDORA” da Emasa, sem entender o porquê da resistência dos antigos alcaides na devolução do sistema para EMBASA.

Pois é, conterrâneos, falta pouco mais de um ano para que a atual administração entregue o “osso” ou consiga o milagre da reeleição aqui em Itabuna. Entretanto, a falta de ação e a mesmice podem custar caro. Ou será que eles não aprenderam com os exemplos do passado em que pintar meio fio, tapar buraco de asfalto apenas nas imediações das igrejas dos “aliados” não reelegeram ninguém!!!

Enquanto isso, buraqueira, poeira, falta de água é nosso legado. Ah, e IPTU mais caro também!!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top