skip to Main Content
2 de junho de 2020 | 05:10 am

DETENTO MORRE ESTRANGULADO NO PRESÍDIO DE ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos
Iuri morreu por estrangulamento (Foto PM).

Iuri morreu por estrangulamento (Foto PM).

Um detento de 34 anos, identificado como Gil Iuri Nunes Maia, foi achado morto dentro de uma cela do Módulo 1 do Presídio Ariston Cardoso, na cidade de Ihéus, no sul da Bahia, uma hora depois de ter dado entrada no local. O caso foi descoberto no fim da tarde de quinta-feira (7) durante o momento da tranca das celas logo, após o banho de sol. A polícia e a diretoria do presídio apuram a motivação e a autoria da morte.

Segundo o major Gustavo Rebouças, o corpo apresentava apenas algumas marcas de luxação, mas não dão para constatar, de forma aparente, de que forma ocorreu o assassinato. Também é investigado onde ele foi praticado. “É muito provável que ele tenha sido morto pelos colegas. Quando foi fazer a tranca, chamaram ele e ele não apareceu. Os agentes foram até a cela e encontraram ele sentado no chão e imóvel. Chamamos o Samu, que atestou o óbito”, informou.

O major contou que foi o próprio detento, que já responde judicialmente por diversos crimes, entre eles, o tráfico de drogas, quem escolheu o módulo onde queria ficar detido. “Ele que pediu para ir para esse módulo, nos disse que se identificava mais. Não colocamos ninguém em local em que pode sofrer alguma ameaça de morte. Como em Itabuna e em vários locais do país, aqui tem facções criminosas. Mas ele provavelmente não sabia [se tinha algum rival]”, explicou o diretor do presídio. O corpo foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT). Com informações do G1.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top