skip to Main Content
21 de janeiro de 2021 | 09:08 pm

E AS FÉRIAS, DOUTOR?

Tempo de leitura: < 1 minuto
Fachada do Restaurante Popular de Itabuna (Foto Gabriel Oliveira).

Fachada do Restaurante Popular de Itabuna (Foto Gabriel Oliveira).

Funcionários do Restaurante Popular de Itabuna estão há quase dois anos trabalhando sem ter férias. De tanto pedirem, passaram a ser – nem tão sutilmente – ameaçados.

Os superiores prometem as férias, mas deixam um recado: “vai haver corte [de funcionários]”.

Os funcionários foram contratados por meio de seleção pública, o que dá margem a pressões deste tipo. Respeitar o trabalhador não seria melhor?

Esta publicação possui 2 comentários
  1. Sou funcionaria do Restaurante Popular e conversando com o diretor pastor Davison ele disse que se agente sair de férias não volta, porque ele disse que é ordem de josé trinidade.

  2. TODOS SABEM QUE ESTE RESTAURANTE FICOU FECHADO DURANTE MUITOS MESES PARA DIVERSAS REFORMAS. O QUE FAZIAM ESSES FUNCIONÁRIOS ENQUANTO NÃO ESTAVAM NO TRABALHO?

    Da Redação: “lucia Meneses”, o receber pelas férias compreende, além do descanso, a remuneração devida. A maioria – ou todos – foi contratada após a reabertura, em 2013. Eles cobram justamente o benefício em dinheiro. Não é o descanso.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top