skip to Main Content
4 de julho de 2020 | 10:53 pm

FOGO AMEAÇA MAIS DE 2 MIL HECTARES DE MATA ATLÂNTICA EM ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos
Bombeiro combate foco de incêndio em área de Mata Atlântica.

Bombeiro combate foco de incêndio em área de Mata Atlântica.

Do Blog do Gusmão

O Sul da Bahia passa por um período de seca. O baixo nível dos rios e reservatórios pode causar colapso no abastecimento de água em Itabuna. Apesar desses problemas, as autoridades do governo do estado ainda não perceberam a gravidade do incêndio que acontece há 15 dias em áreas conservadas de Mata Atlântica, no litoral norte de Ilhéus.

O Inema ainda não se posicionou e o secretário estadual de meio ambiente, Eugênio Spengler, adotou a “lei do menor esforço”.

Dois mil hectares de floresta e área considerável de restinga previstos para compor o Parque Estadual da Ponta da Tulha estão ameaçados.

Até o momento o governo só disponibilizou 25 bombeiros que com muito esforço tentam impedir o alastramento do fogo por toda a área.

Apesar da importante contribuição dada pelos bombeiros, são necessárias mais pessoas, pois há focos de incêndio espalhados da Lagoa Encantada a Ponta da Tulha.

O combate também é feito por voluntários que, com recursos próprios, decidiram enfrentar as chamas. Há pessoas abnegadas que estão ajudando, mas precisam de equipamentos e alimentação.

Os voluntários pedem que o governo do estado aumente o efetivo, acione a brigada anti-incêndio do Ibama que atua na reserva ecológica de Una e acelere os processos de reintegração de posse.

Há indícios de que invasores sejam responsáveis pelo fogo. Há suspeitas de que ainda estejam incendiando a mata. O objetivo é destruir para ocupar.
Confira mais

Fogo avança sobre vegetação rasteira e ameaça mata atlântica.

Fogo avança sobre vegetação rasteira e ameaça mata atlântica.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top