skip to Main Content
9 de abril de 2020 | 06:41 am

MAIORIA DO STF DERRUBA CHAPA AVULSA PARA COMISSÃO DO IMPEACHMENT

Tempo de leitura: 2 minutos
Plenário do STF na votação que derrubou comissão avulsa para processo de impeachment (Foto José Cruz/ABr).

Plenário do STF na votação que derrubou comissão avulsa para processo de impeachment (Foto José Cruz/ABr).

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu agora há pouco contra a eleição da chapa avulsa, ocorrida no dia 8 de dezembro, para formação da comissão especial da Câmara dos Deputados que conduzirá o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, informa a Agência Brasil.

A votação prossegue, neste momento está votando o ministro Celso de Mello. Como o julgamento não terminou, os ministros que já votaram podem mudar o voto. A Corte ainda vai decidir se a eleição será anulada.

Até o momento, nove dos dez ministros entenderam que o Senado pode arquivar o processo de impedimento da presidenta mesmo se o plenário da Câmara dos Deputados admitir a denúncia por crime de responsabilidade. Dessa forma, Dilma só poderia ser afastada do cargo, por 180 dias, como prevê a lei, após decisão dos senadores.

A maioria dos ministros seguiu voto divergente do ministro Luis Roberto Barroso. O ministro divergiu do relator, ministro Edson Fachin, e considerou inaceitável a eleição de chapa avulsa, formada por deputados oposicionistas. Para Barroso, a candidatura é constitucionalmente inaceitável.

Até o momento, por unanimidade, os ministros também entenderam que não cabe defesa prévia de Dilma antes da decião individual do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

No dia 8 de dezembro, a chapa 2, intitulada Unindo o Brasil, foi eleita por 272 votos contra 199 da chapa oficial. A sessão foi marcada por um tumulto, uma vez que deputados contrários ao processo secreto de votação e ao lançamento de uma chapa alternativa para concorrer à comissão se desentenderam com os defensores do voto secreto e da chapa alternativa.

Esta publicação possui 4 comentários
  1. Uma República de Pixuleco,o que se espera de um Tribunal,lembra se do julgamento,da Estrada de Ferro do Brasil,este Tribunal julgou e cuja sentença deu ganho da Estrada de Ferro para os ingleses.

    O chefe do Supremo Tribunal Federal,recebeu pixuleco,assista o Filme,Barão de Mauá e você faz uma paralelo como se fosse já tudo armado ou seja um teatro pra atender interesses o que nunca do povo brasileiro.

    O presidente do Supremo Tribunal Federal,que fechou o Congresso Nacional,Ferreira França,período Imperial de Pedro I,quem nomeou o mesmo,foi a Puta do Imperador,o que se tratava de um desembargador extremamente desmoralizado e serviu como um subserviente de tudo ao Imperador.

    Muitas vezes agente não saber ler é muito bom,pelo menos não vai se revoltar com
    muitas coisa,a exemplo; hoje este julgamento sobre o Impeachment da maior bandida do Brasil e Drª. Jorgina de Freitas,a ladra do INSS,é uma Santa e pode canonizar ao se comparar com a Dilma Ratazana Petrobras.

  2. interessantes esses filhos da ditadura, quando condenam um petista é juizes da moralidade, quando inocenta petista é juizes da imoralidade,
    São verdadeiro ditadores.

  3. prezado comentarista, Wilson,um dos comentários que fiz, comentarista,Pirógrafo, fez o que você acaba de fazer,indireta em um dos meus comentários.

    Eu joguei duro e esperava uma reação do mesmo,usei palavras de Winston Churchill,pelo qual,o 1º Ministro Inglês,referiu a Hitler,”se Hitler invadir o inferno,eu farei aliança até com o demônio pra expulsar Hitler.” E fiz o paralelo ao PT aqui no Brasil.

    Imagine a reação do comentarista, Pirógrafo,o caro usou palavra ou expressão em suavizar a palavra no eufemismo. Me parece que a resposta do comentário do mesmo
    foi assim: “caramba!” Foi simplesmente brilhante.

    “São verdadeiros ditadores” portanto,tomarei a expressão do comentarista Pirógrafo pra te responder; carambas!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top