skip to Main Content
24 de fevereiro de 2020 | 05:59 am

PETROBRAS REDUZ EM 25% PREVISÃO DE INVESTIMENTOS ATÉ 2019

Tempo de leitura: 2 minutos

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou ajustes no Plano de Negócios e Gestão 2015-2019 (PGN 2015-2019), informou hoje (12) a estatal por meio de nota. Com a revisão, a Petrobras prevê investimentos de US$ 98,4 bilhões no período, uma redução de US$ 32 bilhões em relação ao valor inicial (US$ 130,3 bilhões) – o que representa uma queda de aproximadamente 25%.

Segundo a nota, os ajustes levaram em conta os novos patamares do preço do petróleo e da taxa de câmbio e visam a preservar “os objetivos fundamentais de desalavancagem e geração de valores para os acionistas”, estabelecidos no PGN 2015-2019.

Para as mudanças, a Petrobras utilizou como premissa para as projeções de investimentos e custos, o novo preço do petróleo Brent e a taxa de câmbio, mantendo “a prioridade dos projetos de exploração e produção (E&P) de petróleo no Brasil, com ênfase no pré-sal”.

No que diz respeito aos gastos operacionais gerenciáveis, o valor previsto para 2015 permanece em US$ 29 bilhões e a programação para 2016 está sendo revista no âmbito do detalhamento do orçamento anual em curso.

Segundo a estatal, a revisão para 2015 e 2016 levou a uma reavaliação dos projetos previstos pela companhia (portfólio de projetos) para os cinco anos do PNG 2015-2019 e a um consequente ajuste na carteira global de investimentos. As novas premissas decorrem da otimização do portfólio de projetos (economia de US$ 21,2 bilhões) e do efeito cambial (redução de US$ 10,7 bilhões).

Dos investimentos totais da companhia, US$ 80 bilhões serão destinados à área de exploração e produção, o equivalente a 81% do total; US$ 10,9 bilhões (11%) são para abastecimento e refino; e US$ 5,4 bilhões (6%), para a área de gás e energia. As demais áreas ficam com investimentos de US$ 2,1 bilhões.

Do total dos investimentos na área de exploração e produção, estão previstos US$ 4,9 bilhões para as atividades no exterior. Os recursos para abastecimentos incluem os que serão destinados à Petrobras Distribuidora (BR).

No novo Plano de Negócios e Gestão, os desinvestimentos (venda de ativos) para o biênio 2015-2016 foram mantidos em US$ 15,1 bilhões, volume de recursos bastante superior aos US$ 700 milhões atingidos em 2015.

Redução da produção

De acordo com a Petrobras, os ajustes promovidos na carteira de investimentos resultaram em uma redução da projeção de produção de petróleo no Brasil de 2,185 milhões de barris por dia para 2,145 milhões, em 2016, e de 2,8 milhões para 2,7 milhões, em 2020.

A produção média de petróleo da Petrobras no Brasil em 2015 somou 2,128 milhões barris por dia, volume 0,15% superior à meta estabelecida de 2,125 milhões de barris diários e 4,6% acima da produção de 2014 (2,034 milhões de barris por dia). “Este resultado representa o recorde anual histórico de produção de óleo da companhia, superando o recorde alcançado em 2014”, destaca a estatal.

O comunicado da Petrobras afirma ainda que a empresa vem trabalhando “no aprimoramento contínuo do seu Plano de Negócios e Gestão e na rápida adaptação às mudanças em seu ambiente de negócios, preservando seu compromisso de atuar com disciplina de capital e rentabilidade”.

A nota destaca que a empresa está sujeita a diversos fatores de risco que podem impactar suas projeções, tais como “mudanças de variáveis de mercado, como preço do petróleo e taxa de câmbio; operações de desinvestimentos e outras reestruturações de negócios, sujeitas às condições de mercado vigentes à época das transações; e o alcance das metas de produção de petróleo e gás natural, em um cenário de dificuldades com fornecedores no Brasil”. Agência Brasil.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. (Privilégio de Dilma à Vale ao desastre em Minas e o Rio doce no Espirito Santo.”

    O PT emprestou 14.4 bilhões a Vale e a mesma distribuía propina ou seja pixuleco e o dinheiro roubado do próprio cofre do Brasil, desaguava nos cofres do PT e o dinheiro sujo era limpo registrado no Tribunal Superior Eleitoral e o PT confirma “que toda doação foi legal e registrada do TSE.

    O então diretor da Vale, o Sr. Murilo Ferreira, o ferrenho defensor de Dilma, um cão de guarda e subserviente cujo interesses espúrios, pelo qual,
    fez ferrenha crítica sobre o Impeachment de Dilma.

    O mesmo, Dilma retirou da diretoria da Vale e nomeou a presidente do Conselho da Petrobras, cargo que Dilma, ocupou por 12 anos, é o que Dilma levou a Tradicional Empresa Brasileira, a Petrobras a ruina e de quebra à desgraças ao Brasil.

    A destruição de vidas, flora e fauna cujo caminhos de desgraças mais de 64O
    km de miséria e caos, o que se transformou o doce Rio doce em lama da desgraças do PT.

    Tragédia anunciada, que a coluna de Luís Nassif, publicou que engenheiros
    da UFMG, fez uma mapeamento e verificou da iminência de uma tragédia e enviou o relatório ao Gabinete da Presidente Dilma Rousseff.

    Conforme acima relatado sobre a conivência do PT com a Samarco, a mesma tinha carta Branca de Dilma, a maior autoridade do Brasil, então o que poderia vim de encontro com a empresa, a mesma, sustentara o PT com pixuleco.

    O povo que receba lama na cara e se lasque e que seja destruindo Rios e Fauna e floras, só são mais ou menos 7OO km de destruição da Lama podre e a
    deus Doce Rio Doce.

    “A Saúva é igual o governo do PT” Osvaldo Cruz.1872-1917. Cientista.

    Usando a comparação do atual momento vivido pelo Brasil à frase que o sanitarista usasse em governo há 1OO anos que o Brasil viveu e tal frase é
    atualíssima.

    Fonte. Jornal Hora do Povo, colunistas, Camila Severo e Carlos Lopes.
    Marcio Fernandes, Estadão.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top