skip to Main Content
4 de abril de 2020 | 05:58 pm

COM BAHIATURSA, ILHÉUS INVESTE R$ 800 MIL EM PRIMEIRO CARNAVAL ANTECIPADO

Tempo de leitura: 3 minutos

Josenaldo2A programação do carnaval antecipado de Ilhéus já está praticamente pronta, mas pode pintar surpresa (boa) entre as principais atrações, segundo o secretário de Turismo, Josenaldo Cerqueira (Jô). As surpresas dependem da Bahiatursa, patrocinadora da folia que vai rolar de 29 a 31 de janeiro, na Avenida Soares Lopes.

Até aqui, estão garantidos quatro trios e dois minitrios para o desfile de atrações como Durval Lélys, Tatau (ex-Araketu), Jammil e Vingadora. Jô concedeu entrevista ao Pimenta. Abordou carnaval antecipado, estratégias de atração de visitantes e falou da celeuma em torno do atendimento a turistas nos dias que a cidade recebe grandes cruzeiros marítimos. Confira.

Blog Pimenta – Como foi pensada a estrutura da festa?

Josenaldo Cerqueira – O município está montando uma estrutura para absorver grande número de foliões, cerca de 30 mil por noite, com grandes atrações, quatro trios e dois minitrios. A festa está sendo organizada pela prefeitura, Atil e Convention Bureau de Ilhéus, patrocinada pela Bahiatursa.

Pimenta – O tempo de divulgação é muito curto. Qual será a estratégia para atrair turista?

Josenaldo – A divulgação interna já vinha sendo feita desde 22 de dezembro, então já havia a expectativa em relação à festa nesse período, final de janeiro.

Pimenta – A definição só agora não atrapalha?

Josenaldo – O foco da festa é o público regional e manter esse nível de ocupação de 90% na rede hoteleira. A cidade está muito movimentada, com eventos também noturnos, como a ExpoIlhéus, na Soares Lopes. Todo esse esforço que o município está fazendo para o antecipado também gera retorno financeiro. Há um planejamento para que as coisas aconteçam, funcionem. Somente na semana passada, foram mais de sete mil turistas que chegaram à cidade em transatlânticos.

Pimenta – Houve crítica ao comércio no atendimento ao turista de cruzeiros. Como vê esses questionamentos?

Josenaldo – O comércio está aquecido também à noite. Os navios chegam às oito [da manhã], o comércio já estava aberto às nove horas. O comércio e o atendimento ao turista têm melhorado muito.

Pimenta – Como isso é percebido?

Josenaldo – Neste ano, houve aumento de 30% na circulação de turistas em Ilhéus. No réveillon, a rede hoteleira chegou a 100% de ocupação. A cidade ficou cheia tanto no litoral norte como no sul, até Olivença.

Pimenta – O carnaval será patrocinada pela Bahiatursa. O que deu errado com a empresa que faria o Antecipado?

Josenaldo – Fizemos um contrato e a empresa ficou com receio, por causa da multa [se não houvesse a festa]. Aí, a prefeitura abraçou para realizar o carnaval com a Bahiatursa.

______________

O carnaval é um ganho para a cidade. A gente calcula que cada turista movimente, na média, R$ 300,00, incluindo traslado, hospedagem, alimentação.

______________

 

Pimenta – Qual o custo da festa?

Josenaldo – Ficará em torno de R$ 800 mil, com a prefeitura entrando com R$ 200 mil. O carnaval é um ganho para a cidade. A gente calcula que cada turista movimente, na média, R$ 300,00, incluindo traslado, hospedagem, alimentação.

Pimenta – A grade de atrações está fechada?

Josenaldo – Poderemos ter surpresas, assim como ocorreu no réveillon, quando a grade estava fechada e a Bahiatursa nos deu mais uma atração, com Léo Santana. Há a possibilidade de o governador [Rui Costa] vir a Ilhéus curtir o nosso carnaval. Ele já passou o réveillon aqui.

Pimenta – Como a prefeitura está pensando o período de carnaval oficial?

Josenaldo – Nós não teremos o carnaval cultural, mas apoiaremos as festas tradicionais de rua, tanto no Pontal como no Hernani Sá, além da festa na zona norte, como em Ponta da Tulha.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. “Quem não tem tu, vai tu mesmo”

    é uma pena que então aurora cidade mais desenvolvida e rica de Ilhéus, há tempo perdeu seu protagonismo, pujança e glamour de 6 dias de carnaval e a bela Ilhéus tomada pela Gabriela cujo reinado não de rainha e, talvez única cidade que uma deusa que comanda as mil e uma noites, de carnaval.

    Mesmo com extrema decadência, Ilhéus preserva beleza e magias aos olhos de seus visitantes e, tristezas aos nativos por lembrar dos doces tempos de efervescências nos bailes e marchinhas de carnaval nos clubes sócias, cordões, caretas e batucadas pelas ruas, avenidas e explosão da alegria no Bataclan e Ilhéus gerava emprego e renda, o dinheiro circulava e a cidade ganhava vida cuja vida era a melhoria dos nativos com felicidade do povo e gerava renda.

    Hoje é uma tristeza só, o que se resume em três dias de festas, longe dos doces dias e variedades de glamour, alegrias e felicidades, o que infelizmente, só nos resta três dias e literalmente uma sobra de carnaval e entra seco um só tesão “de quem não tem tu, vai tu mesmo.”

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top