skip to Main Content
23 de junho de 2021 | 03:12 am

PONTE DO MARABÁ INTERDITADA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Na Ponte do Marabá, retroescavadeira libera baronesas em direção a Ilhéus (Foto Pimenta).

Na Ponte do Marabá, retroescavadeira libera baronesas em direção a Ilhéus (Foto Pimenta).

A Ponte do Marabá (Miguel Calmon) foi interditada para veículos e pessoas, nesta manhã de domingo (24), devido ao excesso de baronesa presa em suas pilastras com a cheia do Rio Cachoeira. Uma retroescavadeira libera baronesa em direção a Ilhéus. Não há previsão para conclusão do serviço, quando o tráfego de carro e pedestres será permitido no local.

A Ponte do Marabá é uma das principais ligações do centro com os bairros Góes Calmon, Jardim Vitória e região do São Caetano. No período de interdição, as opções para motoristas serão as pontes César Borges (São Caetano) e Calixto Midlej Filho (Vila Zara).

Esta publicação possui 0 comentários
  1. As baronesas deveriam ser recolhidas e não liberadas para Ilhéus. Poderíamos ao menos ajudar para que as praias, que muito utilizamos, não fiquem tão sujas, como já estão.

  2. Onde está o Conselho de Meio Ambiente de Itabuna? Liberar as macrófitas para Ilhéus apenas empurra o problema. O custo aplicado na liberação das baronesas deveria ser utilizado para sua RETIRADA e processamento em forma de compostagem ou sem muito trabalho lixo orgânico.

  3. Destruir a ponte e reconstruir outra ou poderá resolver o transtorno todas as vezes que o Rio enche.

    O entulho de geladeira, pneus, fogões, colchões, garrafas petes, baronesas etc e tal ficam travados nos pilares que sustem à ponte e ocupam longos espaços sobre leito do Rio Cachoeira.

    As edificações que sustentam a ponte Miguel Calmon, por ser extremamente próximas umas das outras pilastras, foram erguidas 1957 seria impossível alguém imaginar que o Rio Cachoeira se transformaria num esgoto ao céu aberto? Um pinicão de Itabuna? Ou numa floresta?

    Era um Rio caudaloso e perene extremamente límpido que sua doce água eram
    consumida e a ponte foi construída sem nenhum ônus do erário público, quem
    bancou a construção foi Mario Padre, o que causara lhes, a falência.Pag.53.

    A ponte do Marabá foi batizada carinhosamente pelos taboquenses, pelo fato que era próxima ao Cine Marabá e ligava o centro ao Loteamento, Góes Calmon
    e hoje essa ponte da acesso ao Shopping Jequitibá e a nova geração apelidou
    carinhosamente da ponte do Shopping.

    Entretanto, derrubar este talude de arte e construir uma outra arte de talude, não há nenhum prejuízo aos cofres públicos, só traria benefício aos
    taboquenses pondo fim aos transtornos e economizaria recursos públicos com gastos em destravar os entulhos.

    Fonte. De Tabocas a Itabuna. Um Estudo Histórico-Geográfico.
    Autoras. Maria de Palma Andrade e Lurdes Bertol Rocha.
    Editora da UESC.

  4. Bom ver o Cachoeira com água outra vez, mas nada de mais ver a ponte Marabá interditada. É sempre assim… dai chegam a retroescavadeiras etc… POR QUÊ NÃO FAZEM A LIMPEZA DO RIO ANTES DAS CHUVAS? NÃO SE SABE QUE ESSAS “BARONESAS” CAUSAM PREJUIZO À OXIGENAÇÃO DO RIO???? ETC… ETC…

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top