skip to Main Content
3 de agosto de 2020 | 09:22 pm

PARA VALMIR, RUI DEMOCRATIZA CARNAVAL DE SALVADOR COM ATRAÇÕES FORA DAS CORDAS

Tempo de leitura: 2 minutos
Valmir Assunção (esq.) com o secretário de Turismo, Nelson Pelegrino, e o governador Rui Costa (Foto Tássio Brito).

Valmir Assunção (esq.) com o secretário de Turismo, Nelson Pelegrino, e o governador Rui Costa (Foto Tássio Brito).

A decisão do governador Rui Costa de investir em grandes atrações para o folião pipoca foi festejada por um dos seus aliados, o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA). “O que Rui fez em Salvador foi democratizar o carnaval. Ele tirou as grandes atrações de dentro das cordas. Ivete e Bell na abertura é aprova disso”.

Dentre as atrações garantidas pelo governo baiano na folia da capital, estão Ivete Sangalo, Bell Marques (ex-Chiclete), Saulo e a sensação Banda Vingadora, dona do hit Paredão metralhadora. Ivete e Bell desfilaram hoje, no Campo Grande, fazendo menções e agradecendo o governador pela inovação.

Rui Costa agradece a menção de Bell Marques ao Carnaval Sem Cordas (Foto Manu Dias).

Rui Costa agradece a menção de Bell Marques ao Carnaval Sem Cordas (Foto Manu Dias).

O cantor Bell, quando passou pelo Circuito Osmar, surpreendeu pela promessa de convite para Rui curtir a folia em cima do trio elétrico, no próximo ano. “Estou muito feliz. Todos os baianos e foliões também agradecem. Está sendo demais. Vamos combinar próximo ano para você vir no trio para ter esta sensação maravilhosa”, disse.

Ivete Sangalo, numa referência ao governador e à primeira-dama, Aline, disse ter ganhado dois amigos no ano passado, relembrou o evento em prol do Hospital Martagão Gesteira e concluiu: “obrigado pelo presente pipoca”.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. E o prefeito ACM?
    Hoje querem tirar proveito político, “fazer média”. Mas foi deles mesmos (cantores, trios elétricos, bandas, etc) a idéia de isolar a elite do povão com cordas e abadás caríssimos.

  2. O governador deveria se envergonhar, pagar R$ 800.000,00 para Ivete, Bell Marques e Margaret Menezes tocarem sem corda enquanto falta material de trabalho nos hospitais e os médicos, os que efetivamente trabalham, ficam sobrecarregado. Porque não pediu ajuda a iniciativa privada principalmente aos hoteis e as operadoras de turismo que estão ambos faturando horrores. Tudo é feito para gastar mal o dinheiro público e o povo acha tudo uma maravilha, alias o que esperar de um povo que ouve e gosta de um barulho que chamam de música chamado “metralhadora” e acha a banda calipso a melhor coisa do mundo. Depois não me venham reclamar.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top