skip to Main Content
13 de agosto de 2020 | 01:50 am

JANOT DIVERGE DE MORO EM AÇÃO CONTRA DILMA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Janot diverge de Moro (Foto Marcelo Camargo/AB).

Rodrigo Janot (Marcelo Camargo/AB).

Do Blog do Kennedy

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e o juiz federal Sergio Moro pensam diferente a respeito de uma ação que o PSDB move no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) pedindo a cassação dos mandatos da presidente Dilma Rousseff e do vice Michel Temer.

No documento ao TSE, Moro diz que já deu uma sentença em primeira instância considerando que houve desvio de recursos da Petrobras para o PT por meio de doações eleitorais. Ou seja, houve uma tentativa de legalizar a propina.

É uma decisão que afeta o PT, mas o juiz federal recomenda que o TSE ouça delatores como Alberto Yousseff, Paulo Roberto Costa e Ricardo Pessoa para averiguar se o mesmo esquema contaminou a campanha presidencial. Moro insinua que a campanha de Dilma e Temer possa ter recebido recursos ilegais. O governo já negou que a campanha da presidente e do vice tenha sido irrigada com recursos sujos.

Na avaliação do procurador-geral da República, a ação do PSDB contra Dilma e Temer não deveria seguir adiante. Janot considera que só acusações gravíssimas justificariam uma cassação dos mandatos da presidente e do vice. Para Janot, não há provas nesse sentido. Ele recomendou ao tribunal que rejeite a ação tucana.

O TSE deverá dar a palavra final sobre a ação ainda neste semestre.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. O que adianta ter universidade de Direito,Academia Jurídica que insere no contexto social que venha normatizar alicerce do Direito e Deveres de uma sociedade e um “guardião” das normas jurídica do estado desviar sua conduta para o lado pessoal ou de interesses nada republicano

    Neste caso específico, o Sr.Procurador da República,Rodrigo Janot,perde o senso mais alimentar de uma sociedade,”Dos Delitos Das Penas”Baccaria.

    O que de acorda o pensamento do procurador da república, o Brasil retorna ao bastião da ciência jurídica da idade medieval, as leis pra beneficiar aos reis, países como Inglaterra,queria era o pescoço do monarca,os francês queria a monarquia,porem,quem perdeu à cabeça foi Luís VI.

    Aqui pra nós,será que o procurador da República,Rodrigo Janot,tá comedo de perder a cabeça?

  2. alguns acham que o Brasil realmente é republica de bananas, ao considerar que com base em delação, um mandato deve ser cassado, esse desconhece o processo democrático e esquece que eleição se ganha é nas urnas. É cumulo da estupidez ou seria dor de cutuvêlo?

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top