skip to Main Content
20 de abril de 2021 | 05:04 pm

VANE, REELEIÇÃO E GERALDO

Tempo de leitura: 2 minutos

marco wense1Marco Wense

 

Como não acredito em nenhuma rebeldia por parte de Geraldo Simões, o mínimo que o ex-prefeito pode fazer é corpo mole na campanha ou, então, tentar indicar o vice na chapa majoritária.

 

E como fica Geraldo Simões? É a primeira pergunta que é feita quando o assunto é a possibilidade do prefeito Claudevane Leite disputar o segundo mandato.

Os que não acreditam na candidatura do alcaide usam até argumentos religiosos, dizendo, por exemplo, que o chefe do Executivo é evangélico e, como tal, não iria voltar atrás na sua decisão de não enfrentar as urnas.

Os irmãos, no entanto, sejam do mesmo templo ou não, concordam em um ponto: toda movimentação para que Vane dispute à reeleição é a prova inconteste de que a cúpula do PT não quer Geraldo Simões.

E quem mais tenta convencer o prefeito para que pegue a toalha do chão e enfrente mais um round é o governador Rui Costa, mesmo sabendo do preocupante índice de rejeição.

Rui sabe que a tão decantada unidade, que é imprescindível tanto pelo lado da oposição como do governismo, só será alcançada com o prefeito buscando o segundo mandato.

Davidson Magalhães e Roberto José, prefeituráveis do PCdoB e do PSD, legendas da base aliada do governo, já declararam que abrem mão das suas pretensões se Vane for o candidato.

Carlos Leahy, que é outro postulante pelo PSB, partido que tem cargos de primeiro escalão no governo estadual, fica numa posição de dúvida. A senadora Lídice da Mata, que preside a legenda, é aliada de primeira hora do governador.

Como não acredito em nenhuma rebeldia por parte de Geraldo Simões, o mínimo que o ex-prefeito pode fazer é corpo mole na campanha ou, então, tentar indicar o vice na chapa majoritária.

A conclusão de todo esse emaranhado, de todo esse imbróglio, é que o governador Rui Costa não tem um bom relacionamento político com Geraldo Simões.

PINÓQUIO

Tinha um fulano de tal, lá de Salvador, espalhando na cidade que o doutor Mangabeira teria desistido da candidatura. Veio a Itabuna somente com essa missão. Espalhou o boato e retornou a capital. Não adianta espernear, o prefeiturável do PDT só vai deixar de ser candidato depois do dia 2 de outubro. Deixem o homem se candidatar. Que coisa, hein!

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Quem estava falando dizendo que Mangabeira não será candidato foi o deputado Augusto Castro. Como é muito amigo do deputado Felix Mendonça, talvez tenha feito isso com aval de Felix.

  2. Essas tracas de ex prefeitos os itabunenses deveriam pegar eles e botar para tirar as baronesas do rio cachaeira ou entao clocar todos num bote e lancar no rio caahoeira e que eles merecem voces ja viram em algum lugar do mundo uma cidade oferecendo agua salobra a popucao isso so acontece em itabuna infelizmente
    Olhe bem pense bem em quem vai votar senao itabuna continuara na mesma sem condicoes ate de se viver os grapiunas nao merecem

  3. Maria Antonieta se voce e a colunista socisl em Itabuna entre em contacto comigo quero muito conversar com voce Jose Alberto Mangabeira FRança tel 07130115430 celular 071992638201 pode ligar a cobrar que atendo ok adoro tone

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top