skip to Main Content
12 de agosto de 2020 | 07:17 am

GRUPO CHINÊS INVESTIRÁ NO PORTO SUL E NA FIOL, AFIRMA GOVERNADOR

Tempo de leitura: 2 minutos
Rui Costa com executivos chineses em missão no país asiático (Foto Diego Mascarenhas).

Rui Costa com executivos chineses em missão no país asiático (Foto Diego Mascarenhas).

O Fundo Chinês para Investimento na América Latina (Clai-Fund) e a China Railway Engineering Group (Crec), uma das maiores construtoras chinesas, vão investir, construir e operar o Porto Sul e a Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol), em associação ao Governo do Estado e a Bahia Mineração (Bamin), segundo anúncio feito, há pouco, pelo governador Rui Costa.

Os acordos, que marcam o início de um período de negociação que vai determinar os detalhes da operação, foram assinados em Pequim, pelo governador Rui Costa, o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, e os representantes das empresas asiáticas.

“Os chineses possuem tecnologia e experiência de sobra para fazer essas obras avançarem na velocidade que a Bahia precisa. Nossos projetos entusiasmaram os dirigentes da Crec e Clai-Fund. Isso permitiu estabelecermos, aqui, um acordo histórico, que vai viabilizar os investimentos e destravar de uma vez por todas essas obras importantes para a Bahia”, afirmou Rui.

O Clai-Fund é uma organização que se concentra em investimentos industriais de empresas em cooperação entre a China e a América Latina. Ele atuará como principal investidor e captador de novos parceiros para o projeto, principalmente grandes siderúrgicas chinesas. A participação no complexo logístico baiano será a maior operação do Fundo na América Latina.

Já a Crec n.10 é uma das maiores construtoras de ferrovias do mundo, responsável, por exemplo, pela construção da Transiberiana, a linha férrea que liga os extremos da Rússia e tem mais de nove mil quilômetros de extensão. De acordo com o gerente geral da área internacional da empresa, Shen Zhou, os projetos serão tratados como prioridade. “A Bahia criou as condições para que nós tomássemos essa decisão, e agora vamos buscar conjuntamente a solução para que nossa participação efetiva aconteça o mais rápido possível”.

PORTO SUL

O Complexo Porto Sul será construído na Ponta da Tulha, em Ilhéus. Já possui as licenças prévia e de implantação, além da autorização para supressão de vegetação, emitidas pelo Ibama. O Governo do Estado espera que a associação com os chineses devolva ao empreendimento a capacidade de gerar emprego, renda e crescimento econômico em toda a região.

A estimativa é de um investimento de R$ 2,6 bilhões, sendo R$ 2,2 bilhões para as obras e R$ 400 milhões em equipamentos. Além do Porto Sul, o acordo inclui quatro trechos da Ferrovia de Integração Oeste Leste, entre Ilhéus e Caetité, que estão em fase final de construção e serão concluídos.

Para viabilizar o investimento Chinês na ferrovia, o governo federal já iniciou os estudos para que seja feita a venda antecipada da capacidade operacional da ferrovia, com os recursos obtidos sendo usados na conclusão da obra e a empresa garantindo o direito a transportar suas cargas por determinado período de tempo.

“Apesar do baixo preço das commodities no mercado internacional, conseguimos atrair grandes investidores para nossos projetos e para a exploração do minério de ferro naquela região. Além da mina da Bamin, em Caetité, temos acordos encaminhados com as mineradoras Santa Fé, em Brumado, e a Hombridge, em Minas Gerais”, explica o coordenador de Acompanhamento de Políticas de Infraestrutura da Casa Civil do Estado, Eracy Lafuente.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. VAMOS CORRER NA FRENTE DA CRISE GOVERNADOR

    Em tempos que crise todos nós devemos regaçar as mangas e correr na frente da mesma, trabalharmos dobrado para superar esta crise infeliz que foi causada por um bando de políticos e partidos de ladrões que a justiça está averiguando e punindo da maneira que pode e determina a lei.
    Como pela roubalheira que levou a crise, o Estado brasileiro e todas suas unidades estão falidos tem-se que buscar parcerias urgentes com grupos econômicos de fora. Devemos lembrar que certamente há uma desconfiança desses grupos em investir o seu dinheiro em um país que vem sendo noticiado internacionalmente que se encontra roubo em todas as células da administração pública.
    Seja sincero meu nobre amigo leitor. VOCÊ INVESTIRIA BILHÕES EM ALGUM ESTADO BRASILEIRO DO JEITO QUE O PAÍS ESTÁ POR CAUSA DE RATOS?

  2. Toda época eleitoral é propícia para enganar os otários de plantão e que são muitos, talvez por estarem ganhando para acreditar. Não posso e nem quero entender como um governo que apoia aqueles que introduziram a “vassoura de bruxa” nos cacauais e gerando por via de consequência essa situação de calamidade em todos os setores da nossa região, seja sempre recebido com festas e otimismo. A falta d’água tá aí atormentando a toda a a população e o mais fácil é culpar a Prefeitura do que o Estado responsável direto por tudo de ruim que está acontecendo no ambiente do cacau. Na nossa região, diante das seguidas homenagens aos políticos que acobertaram o terrorismo biológico que liquidou a nossa economia, parece que a grande maioria procede igual a pipoca, “recebendo fogo por baixo e ainda pulando de alegria”!Cruz credo!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top