skip to Main Content
11 de agosto de 2020 | 01:41 pm

PARQUE DE DIVERSÕES DO AEDES AEGYPTI

Tempo de leitura: 2 minutos

A gravíssima epidemia de arboviroses associadas ao mosquito Aedes aegypti tem causado intenso sofrimento a muitos itabunenses. Basta ir a ao “QG de Combate ao Mosquito” ou ao pronto-atendimento do Hospital Calixto Midlej Filho para se ter uma ideia do estrago que o inseto está provocando.

Apesar dessa situação calamitosa, a cidade ainda convive com exemplos absurdos de descaso e falta de respeito com a saúde pública.

As fotos abaixo são de um enorme terreno situado na Rua Alício de Queiroz, vizinho ao Centro Integrado Oscar Marinho Falcão (Ciomf). No local, ônibus velhos, verdadeiras sucatas, juntam-se ao mato e montes de entulho, com diversos focos do mosquito que transmite dengue, zika e a terrível chikungunya.

Uma pessoa que contraiu essa última doença compara a dor que sente à de alguém que teve todos os ossos do corpo esmigalhados. Uma agonia que pode acompanhar o portador do vírus durante meses, fingindo desaparecer e voltando quando se menos espera, como uma tortura.

Ouvir relatos como esse e ver imagens hediondas como as da foto é de causar indignação. Que a Prefeitura adote as devidas providências para coibir esse descaso criminoso!

foco aedes

foco aedes2

Imagens do descaso e da falta de respeito com a saúde pública

Imagens do descaso e da falta de respeito com a saúde pública

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Coisas desse tipo, apenas acontecem, qdo o foco das administrações publicas(todas, federal/estadual/municipal/distrital) deixa de ser o BEM da população e fica dividido/espalhado por temas, muitas vezes setoriais ou até mesmo (e principalmente) individualizado. As açoes PREVENTIVAS, caso da ELIMINAÇÃO dos focos, são tão eficazes, até e principalmente (do ponto de vista
    “CAPITALISTA”) quando se diminui os gastos com atitudes “CURATIVAS”,
    tipo: instalaçoes de “QGs”/aquisiçao de medicamentos/etc, etc. PREVENÇÃO É, E SEMPRE DEVERÁ SER, A PRIORIDADE DA, E PARA A, POPULAÇÃO, INCLUSIVE E PRINCIPALMENTE, AQUELA CARENTE DE AÇOES BÁSICAS.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top