skip to Main Content
25 de fevereiro de 2021 | 04:24 am

ARRANJO JURÍDICO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Emasa tem mais de 300 funcionários concursados (Foto Edmilson Barbosa/Arquivo).

Emasa tem mais de 300 funcionários concursados (Foto Edmilson Barbosa/Arquivo).

O Governo Vane busca meio legal de incorporar os mais de 300 funcionários concursados da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) ao quadro de servidores da prefeitura. Esta foi uma das propostas apresentadas para garantir direitos dos concursados, já que a empresa municipal deverá ser assumida pela iniciativa privada.

A proposta chegou a ser apresentada aos funcionários. Prepostos do prefeito Vane do Renascer até argumentaram que haveria redução do número de vagas no concurso público deste ano já prevendo a incorporação dos emasianos.

Esta publicação possui 4 comentários
  1. Vamos ver como os vereadores de Itabuna vão ajudar esta classe trabalhadora, pois se já não tem vagas na prefeitura para quem é concursado imaginem o projeto da Zona Azul que aprovaram para transferirem às atividades para prefeitura. Com a palavra o Sr. Aldenes e Carlito , sem dinheiro e vagas qual a mágica de vocês ? Como vão ajudar os trabalhadores da Trifil ? Vão dizer também que não podem fazer nada ?

  2. Tem 300 funcionários concursados. E NÃO concursados, quantos tem?? porque não acabam com esses cabides de emprego e realizam concurso público na EMASA?

  3. Olá Pimenta. Sou funcionária da Emasa e recebo essa notícia com surpresa, pois nós funcionários nunca fomos consultados e nenhuma proposta nos foi apresentada. Ao contrário, todas ás vezes que nós funcionários procuramos para falarmos sobre os boatos em torno da privatização da empresa, o prefeito ele sempre afirmou categoricamente que não iria privatizar a empresa.
    Aproveito para parabenizar meus colegas que levam essa empresa na garra, com muito trabalho, e muitas vezes sem condições ideais de trabalho.
    Se a população mesmo com a seca que assola a nossa região e que tem deixado muitas cidades sem nenhuma distribuição de água, consegue receber agua em suas casas, ainda que salgada, deve agradecer á essa equipe de funcionários que trabalha com muito empenho.
    Esperamos um posicionamento do prefeito sobre a situação da empresa e posso dizer em nome dos meus colegas que somos contra a privatização da empresa, não só porque estamos preocupados com nossos empregos, mas também porque entendemos que uma privatização não vai resolver milagrosamente o problema da falta de água da cidade, como também não vai trazer nenhum benefício para os serviços de água e saneamento de Itabuna. O que vai resolver o problema da falta de água em Itabuna é a construção da barragem que os governos estadiais vem protelando há quase vinte anos. Privatização não é a solução. Querem transformar nossa água em mercadoria!
    No mais, deixo uma provocação: qual o interesse do prefeito Vane em privatizar a Emasa a toque de caixa em pleno ano eleitoral?

  4. A saída hoje seria a privatização pois a emasa é uma empresa que tem uma concessão vencida com o estado e se o estado requerer de volta o patrimônio estadual, onde é que a emasa vai suportar gerir o abastecimento de agua e tratamento do esgoto,em Itabuna uma cidade que não para de crescer, hoje vive no vermelho e não é justo pagar por uma agua sem qualidade e esgotos jogado ao rio cachoeira, isso é crime, você Michele Mansur fala isso por que é seu emprego, pense na população como todo, isso sim e preocupante. em passar os colaboradores para pmi de Itabuna seria difícil os concurso são distintos diferentes e judicialmente não será possível. não há lei que aprove isso seu pimenta peça a seu jurídico para pesquisar e publique para mostra e orientar os colaboradores e consumidores. não da é pra todos nos ficarmos sem vida que é a agua.obrigado por publicar

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top