skip to Main Content
11 de maio de 2021 | 07:11 am

CONTRA PRIVATIZAÇÃO, GERALDO DEFENDE DEVOLVER EMASA À ESTADUAL EMBASA

Tempo de leitura: 2 minutos

Geraldo critica concessão da Emasa (Foto Divulgação).

Geraldo critica concessão da Emasa (Foto Divulgação).

Contrário à privatização da Emasa, o ex-prefeito Geraldo Simões disparou críticas contra a concessão da empresa, o que será anunciado nesta tarde pelo prefeito Claudevane Leite. “Vane não fez os investimentos necessários e preferiu transformar a empresa em um cabide de empregos. A venda, nesse momento de fim de governo, sem que se tenha investido, fica parecendo algo fora de momento”.

Geraldo explica que, como o município não fez investimentos em água e esgoto, é impossível auferir os resultados sociais a que uma empresa como a Emasa se destina. “Empresa pública, ainda mais de serviços essenciais, como a água, não é para dar lucro. O lucro é social. Mas tem que ter investimento, sempre”.

Pré-candidato a prefeito, o petista afirma que a opção socialmente mais justa é a devolução à Embasa, com a garantia da manutenção dos funcionários concursados e um acordo em que o Estado acelere as obras da barragem do Rio Colônia. “Isso pode ser feito, por exemplo, implantando mais um turno de trabalho na construção, a fim de reduzir o tempo para que a barragem comece a operar”.

INVESTIMENTO
Geraldo lembra que em sua gestão de 2001 a 2004 o município fez investimentos de R$ 10 milhões na construção de dois reservatórios, na Estação de Tratamento e no bairro Monte Cristo, além de implantar 56 quilômetros de adutoras e subadutoras, o que beneficiou cerca de 100 mil habitantes – mais que a metade da população naquele momento, segundo o Censo de 2000 (196 mil habitantes).

Com isso, disse ele, a Emasa teve um incremento de 34% na arrecadação e de 22% no faturamento, mesmo sem aumentar a tarifa. Mais gente consumindo, mais receita. A inadimplência caiu de 27% para 11%. “Há que se fazer o dever de casa para pleitear investimentos externos e solucionar as demandas da população. É para isso que o povo elege seus governantes”, finaliza Geraldo.

Esta publicação possui 5 comentários
  1. Só tem “espertinho”!!! Devolver ao “Estado”, que “coincidentemente é governado pelo PT”! Esse cara de pau… A EMASA é um patrimônio público, viavél e que deve estar a serviço do povo itabunense e não para fins meramente politiqueiros! A empresa, além da grave crise que atravessa, está sendo é mal administrada por este desgoverno VANE.

  2. Geraldo pq vc não concluiu a barragem na sua gestão, trocou por asfalto pois na sua análise lhe daria mais votos elegendo sua esposa, vc nunca permitiu que os órgãos municipais pagassem conta de água, diminuindo a arrecadação, transformava as contas de água em moeda eleitoreira, os descarados oportunistas faziam a festa inclusive comerciantes que tinham condições de pagar suas contas aproveitavam e vc perdoava as dívidas deles todos, vc hj fica querendo dar uma de bom moço?

  3. Geraldo pq vc não concluiu a barragem na sua gestão, trocou por asfalto pois na sua análise lhe daria mais votos elegendo sua esposa, vc nunca permitiu que os órgãos municipais pagassem conta de água, diminuindo a arrecadação, transformava as contas de água em moeda eleitoreira, os descarados oportunistas faziam a festa inclusive comerciantes que tinham condições de pagar suas contas aproveitavam e vc perdoava as dívidas deles todos, vc hj fica querendo dar uma de bom moço?

  4. Geraldo falou a verdade. Contudo, os partidos com o governo do Estado devem procurar a solução para Itabuna ter água potável e em abundância.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top