skip to Main Content
2 de julho de 2020 | 05:53 pm

UESC INAUGURA MICROCERVEJARIA NA SEXTA

Tempo de leitura: < 1 minuto
A professora Ana Paula Uetanabro é uma das coordenadoras da pesquisa (foto Jonildo Glória)

A professora Ana Paula Uetanabro é uma das coordenadoras da pesquisa (foto Jonildo Glória)

Pesquisadores da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), em Ilhéus, desenvolvem projeto voltado à produção daquela que é uma das paixões nacionais: a famosa loira gelada. Nesta sexta-feira (15), às 15 horas, no Laboratório de Microbiologia Aplicada, a instituição inaugura sua própria microcervejaria. A fábrica de cerva teve planta piloto estruturada a partir de dois projetos financiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb).

Os projetos são coordenados pelos professores Mauro de Paula Moreira e Ana Paula Trovatti Uetanabro. Segundo eles, no Brasil existem poucos grupos acadêmicos dedicados à pesquisa científica e desenvolvimento tecnológico da cerveja. A ideia deles é aproveitar a diversidade de ambientes encontrados na Bahia, o que proporciona boa variedade de frutas e micro-organismos utilizados na fermentação.

Os projetos da Uesc foram aprovados em 2011, no edital de apoio a Projetos em Temas Estratégicos de Inovação Tecnológica. Segundo a professora Ana Paula Uetanabro, existem hoje cerca de 300 microcervejarias no Brasil, ocupando um espaço ainda pequeno, mas em franco crescimento.

“Estas plantas cervejeiras de pequeno porte aportaram para o mercado um rol de cervejas exclusivas e diferenciadas, com vários tipos, texturas, aromas e sabores, se diferenciando, portanto, do padrão inculcado pelas grandes corporações”, comenta Ana Paula..

Esta publicação possui 3 comentários
  1. Uma universidade devería, primariamente, oferecer serviços que fossem relevantes para a sociedade, como forma de retorno aos investimentos, pagos através dos nossos impostos. Uma cervejaria poderia ficar para depois. Lamentável.

  2. Enquanto o mundo toma medidas para diminuir o consumo de bebidas alcoólicas e minimizar os problemas causados pelo alcoolismo, a UESC, na contra-mão, faz pesquisa para fabricação de cervejas.
    Lamentável, principalmente considerando-se que sua Reitora é MÉDICA.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top