skip to Main Content
24 de fevereiro de 2020 | 01:56 am

PARA ESPECIALISTAS, DESCONFIANÇA DO ELEITOR FEZ AUMENTAR ÍNDICE DE ABSTENÇÃO

Tempo de leitura: 2 minutos

titulo-de-eleitor-votacaoO número de eleitores que deixaram de comparecer às urnas neste domingo (2) chamou atenção de especialistas. A eleição municipal deste ano registrou o maior índice de abstenções da história: mais de 25 milhões de cidadãos aptos deixaram de votar em todo país.

Segundo dados oficiais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a taxa de abstenção é crescente desde 2008, quando 14,6% dos eleitores não compareçam à votação. No pleito deste ano, o índice chegou a 17,6%.

O maior percentual de abstenções foi na cidade do Rio de Janeiro, 24,28%. Em seguida, ficaram Porto Alegre (22,51%) e São Paulo (21,84%). Os menores índices foram verificados em Manaus (8,59%), Vitória (10,76) e Recife (11,31%).

Para a professora do Departamento de Política do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, Vera Chaia, os números refletem a desconfiança do eleitor com a classe política. “Esse fenômeno é reflexo de todos os movimentos anteriores, as manifestações que começaram em 2013. Apesar de ter havido alguma mudança no cenário político, não foi substancial. O mesmo grupo político continua no poder, com o governo do presidente Michel Temer. Essa é uma demonstração de repúdio do eleitor, um reflexo da negação desse atual sistema político.”

Leia Mais

OS NOVOS PREFEITOS BAIANOS

Tempo de leitura: 10 minutos

eleicoes 2016A lista dos novos prefeitos baianos sugere rearranjo no mapa político baiano. O PT fez 38 prefeituras, enquanto o aliado no plano estadual, PSD, obteve 83. Confira, abaixo, a lista completa dos eleitos nos 417 municípios.

Leia Mais

SOMA DE VOTOS BRANCOS, NULOS E ABSTENÇÕES “VENCERIA” 1º TURNO EM NOVE CAPITAIS

Tempo de leitura: 2 minutos

urna_ELEIÇÕESDa Agência Brasil

Em nove capitais, o número de votos brancos, nulos e de eleitores que não compareceram foi maior do que do candidato que ficou em primeiro lugar. A situação aconteceu nos dois maiores colégios eleitorais do país. Em São Paulo, João Dória (PSDB) ganhou a eleição no 1º turno com 3.085.187 votos. O número é menor do que a soma de votos brancos e nulos e ausências: 3.096.304.

No Rio de Janeiro, a situação também se repetiu. Mesmo que fossem somados os votos dos dois candidatos que passaram para o 2º Turno, o número ainda é menor do que votos inválidos e ausências. O total de brancos, nulos e abstenções no Rio é 1.866.621. Marcelo Crivella (842.201) e Marcelo Freixo (553.424) somam 1.395.625 votos.

Além de São Paulo e Rio de Janeiro, Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Belém (PA), Cuiabá (MT), Campo Grande (MS) e Aracaju (SE) também tiveram mais votos inválidos do que o primeiro colocado nas eleições. Confira lista:

Aracaju (SE)

Eleitores: 397.228

Soma de votos brancos, nulos e abstenções: 139.723

1º lugar: Edvaldo Nogueira (PCdoB) 99.815

Belém (PA)

Eleitores: 1.043.219

Soma de votos brancos, nulos e abstenções: 365.731

1º lugar Zenaldo Coutinho (PSDB) 241.166

Belo Horizonte (MG)

Eleitores: 1.927.456

Soma de votos brancos, nulos e abstenções: 741.915

1º lugar João Leite (PSDB) 395.952

Campo Grande (MS)

Eleitores: 595.172

Soma de votos brancos, nulos e abstenções: 167.922

1º lugar Marquinhos Trad (PSD) 147.694

Cuiabá (MT)

Eleitores: 415.098

Soma de votos brancos, nulos e abstenções: 127.987

1º lugar Emanuel Pinheiro (PMDB) 98.051

Curitiba (PR)

Eleitores: 1.289.204

Soma de votos brancos, nulos e abstenções: 360.348

1º lugar Rafael Greca (PMN)356.539

Porto Alegre (RS)

Eleitores: 1.098.517

Soma de votos brancos, nulos e abstenções: 382.535

1º lugar Nelson Marchezan Júnior (PSDB) 213.646

Porto Velho (RO)

Eleitores: 319.941

Soma de votos brancos, nulos e abstenções: 106.844

1º lugar Dr. Hildon (PSDB) 57.954

Rio de Janeiro (RJ)

Eleitores: 4.898.044

Soma de votos brancos, nulos e abstenções: 1.866.621

1º lugar Crivella 842.201

São Paulo (SP)

Eleitores: 8.886.195

Soma de votos brancos, nulos e abstenções: 3.096.304

1º lugar João Dória 3.085.187

GERALDO: “REAFIRMO MINHA FÉ EM ITABUNA”

Tempo de leitura: < 1 minuto

geraldosimoes3Geraldo Simões foi o primeiro dos candidatos a prefeito de Itabuna a se pronunciar, oficialmente, quanto ao resultado das eleições. Por meio das redes sociais, ainda ontem (2), agradeceu a votação obtida e, também, ao PT e ao PSL.

Prefeito de Itabuna por dois mandatos, ele também se comprometeu a continuar trabalhando por Itabuna. “Reafirmo minha fé em nosso município, na força de nosso povo”. Abaixo, a íntegra da mensagem.

Num momento em que o país vive um quadro de descrença na política e nos políticos, quero agradecer aos milhares de amigos e amigas que acreditaram em nossas propostas e nos honraram com seu voto. Agradeço ao Partido dos Trabalhadores e ao PSL, que formaram nossa coligação, e reafirmo minha fé em nosso município, na força de nosso povo. Vamos fazer o que sempre fizemos: trabalharemos por Itabuna onde quer que estejamos.

DAVIDSON PERDEU, MAS PODE GANHAR…

Tempo de leitura: < 1 minuto
Davidson Magalhães durante campanha a prefeito em Itabuna.

Davidson Magalhães durante campanha a prefeito em Itabuna.

Davidson Magalhães (PCdoB) ficou em sexto lugar na corrida pela principal cadeira do Centro Administrativo Firmino Alves. Porém, nem tudo é lamento neste pós-eleição para o comuna. Isso, porque a deputada federal Moema Gramacho (PT) foi eleita prefeita de Lauro de Freitas.

Como Davidson é o segundo suplente da coligação que reuniu PT e PCdoB – dentre outros partidos – em 2014, ele assumirá a vaga aberta por Moema em 1º de janeiro do próximo ano. Mas ainda há um “se”, que passa pela continuidade de Josias Gomes à frente da Secretaria de Relações Institucionais.

Back To Top