skip to Main Content
12 de julho de 2020 | 02:32 am

A NEGAÇÃO DA POLÍTICA E A ELEIÇÃO PARA A NOVA MESA DA CÂMARA

Tempo de leitura: 2 minutos

jairoJairo Araújo

Não pretendo ser dono da verdade, mas fica aqui minha humilde contribuição para a constituição de uma agenda mínima que nos possibilite pensar numa cidade para “além” daquilo que vivemos hoje, independente das matrizes políticas.

 

Muito tem se discutido acerca da formação da nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Itabuna. Infelizmente, nestas discussões nos chama atenção a ausência de propostas que venham a nortear as ações da Mesa, especialmente se levarmos em consideração o resultado eleitoral do último dia 02 de outubro, marcado pela negação do eleitor à política, com grande número de abstenções e votos nulos.

A eleição da próxima Mesa traz uma novidade: quem disputa a presidência também está concorrendo à cadeira de prefeito. É esta “novidade” que tem interessado e movido alguns postulantes à presidência da Mesa.

No meu entendimento, numa situação como esta, de fragilidade jurídica, em que a cidade é extremamente penalizada por não haver uma definição concreta de quem será o prefeito, não há muito que se comemorar. Soma-se a isto o fato de que a população não elegeu vereador para ser prefeito, mas para legislar.

Seria importante, portanto, que nesse debate se estabelecesse alguns compromissos que sinalizem para a sociedade alguns pontos fundamentais e que a Câmara pudesse se apoderar dos grandes temas que definirão os rumos da cidade, como a reformulação da Lei Orgânica do Município e do Regimento Interno da Câmara; criação de uma Região Metropolitana; consórcios de saúde; produção e distribuição da água; saneamento básico; recolhimento, reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos através de consórcios municipais, dentre outros. Que a Casa se comprometa em discutir a constituição de um poder legislativo que valorize a instituição enquanto instrumento da democracia e não como um poder subserviente.

Clique no link para ler a íntegra do artigo

É necessário que antes de uma simples definição de nomes, nós, vereadores eleitos e reeleitos, tenhamos discernimento e sensibilidade para compreender a situação em que o município se encontra, tanto do ponto de vista econômico, de desemprego crescente, com baixíssima geração de postos de trabalho, e social (de violência imperante), e que ao mesmo tempo possam olhar para o futuro de Itabuna, com ênfase para aquilo que pode vir a potencializar o desenvolvimento da cidade, como a Universidade Federal do Sul da Bahia, a instalação de uma faculdade privada de medicina, o parque tecnológico da cidade, a necessidade de luta pelo não fechamento da Ceplac, que o governo federal transformou em departamento. Temas importantes que a Câmara de Vereadores de Itabuna deve pautar, sendo o catalisador destes grandes debates.

Se a discussão for pura e simplesmente em relação a nomes, cujo o interesse principal é ocupar a presidência da mesa para assumir a cadeira de prefeito interinamente, então começamos muito mal, com um debate extremamente empobrecido. Não pretendo ser dono da verdade, mas fica aqui minha humilde contribuição para a constituição de uma agenda mínima que nos possibilite pensar numa cidade para “além” daquilo que vivemos hoje, independente das matrizes políticas. Como diria o poeta Thiago de Mello, “(…) uma cidade que te faz viver e mais o tudo que, vivendo, fazes (…)”.

Jairo Araújo é vereador em Itabuna pelo PCdoB.

Esta publicação possui 5 comentários
  1. Pensar nas alternativas que podem elevar o nosso município a outro patamar. O interesse coletivo deve se sobrepor aos interesses eleitorais de grupos.

  2. Reflexão muito bem feita. Antes de se pensar em ocupar o cargo de presidente é necessário que haja proposta desses que vão ocupar a mesa do legislativo grapiúna. Temos tudo para crescer basta apenas que políticos responsáveis como o Jairo estejam a frente nesses cargos. Parabéns Jairo que as pessoas leiam e apreciem seu artigo.

  3. SINTO NO AR UM FORTE CHEIRO DE CAMPANHA PARA PRESIDENTE DA CÂMARA. TÃO OMISSO E PARTIDÁRIO QUANTO OS OUTROS QUE NÃO DEVERIAM TER SIDO REELEITOS, JAIRO POSA DE BOM MOÇO SACUDINDO A BANDEIRA DO PROGRESSISMO EM ITABUNA.ONDE ESTAVAM OS VEREADORES QUANDO A CIDADE GRITAVA POR SOCORRO E AINDA GRITA, EM MEIO À CRISE HÍDRICA ? DIANTE DA FALTA DE POLÍTICAS VOLTADAS PARA A GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA, POSTOS FUNCIONANDO DA PIOR FORMA POSSÍVEL POR FALTA DE APOIO À SECRETARIA DE SAÚDE,OS NOBRES VEREADORES SE CALARAM, DENTRE ELES, O SR. JAIRO. PORTANTO, MENOS POESIA E MAIS AÇÃO. CHEGA DE “LERO LERO.”

  4. Até que enfim vemos a manifestação publica (mesmo através de um texto neste blog) de um vereador visto e considerado pelo povo grapiúna como APAGADO. Outro fato que me chama a atenção, é a preocupação do edil com a eleição da nova mesa diretora câmara municipal, e onde atentamente ele ressalta a escolha do presidente.
    Concordo com a observação feita com relação a pessoa escolhida porém, acredito não ser ele esta pessoa, uma vez que pertence e é fiel a um grupo politico que como bem disse ele “CONTRIBUIU” no processo de sucateamento e retrocesso da cidade. Quanto a sua preocupação com o desemprego, observamos que é mais um dos seus “fabulosos discursos” pois na prática, não conhecemos esse lado BONZINHO, ao menos é o que se ouve entre os funcionários do comercio, categoria que o discursante vereador é o atual presidente pela terceira vez, e atua neste sindicato há mais de vinte anos, não permitindo de hipótese alguma a entrada de outros trabalhadores do comércio na disputa pela renovação da diretoria,sempre é o mesmo grupo dele e do seu partido o PC do B. Nós analistas políticos vemos esta eleição do “FORAM ME CHAMAR” como uma resposta (MAL FEITA) do povo aos desmandos e mazelas causadas por este atual governo que tem por trás os cururus que, na tentativa de desestabilizar o atual prefeito Vane do renascer, e depois vir com seus maravilhosos discursos de SALVADORES DA PÁTRIA e ganhar as eleições,caíram por terra pois o povo não mais são como eles gostam “MASSA DE MANOBRA”.
    Portanto nobre vereador, penso que você deve dar-se por satisfeito de ter sido reeleito, com muito grande aperto, mas conseguiu, como? Deus o sabe…seus textos bem elaborados e discursos de bom moço, isso sabemos que é ENGODO.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top