skip to Main Content
6 de agosto de 2020 | 06:57 pm

JABES VETA AUMENTO DE SALÁRIO AOS NOVOS GESTORES

Tempo de leitura: 2 minutos
Jabes  vetou reajuste salarial (Foto Ciro Zatele/Arquivo).

Jabes vetou reajuste salarial (Foto Ciro Zatele/Arquivo).

O prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, confirmou, nesta sexta-feira (30), o veto ao reajuste salarial aos futuros ocupantes do Poder Executivo. O aumento passaria a valer em 2017. O reajuste, constante no projeto de lei número 049/2016, que chagava a 27,8%, foi aprovado pela Câmara de Vereadores e elevaria os vencimentos do prefeito, vice-prefeio e secretários municipais. José Nazal, vice-prefeito a partir do próximo dia 1°, posicionou-se, publicamente, contra o reajuste em tempos de crise.

De acordo com Ribeiro, a decisão do veto foi tomada após conversa com o prefeito eleito, Mário Alexandre Sousa, na tarde de quinta-feira, dia 29. Caso não houvesse veto, os vencimentos dos secretários municipais, por exemplo, passariam dos atuais R$ 10.024,00 para R$ 12.800,00.

A decisão do prefeito considerou vários aspectos, entre eles, a falta de interesse público, “diante do cenário econômico em que vive a administração”. Além disso, Ribeiro lembrou que o reajuste salarial desses agentes acarretaria no aumento do gasto com pessoal que, “apesar dos esforços para reduzi-lo nos últimos anos, tendo caído de 73% para 57% desde 2013, ainda não atingiu o patamar aceitável pelo Tribunal de Contas”.

Jabes Ribeiro comentou ainda que ao longo dos quatros anos da atual administração não teve condições de autorizar nenhum reajuste salarial para o servidores, de modo geral, e que essa decisão, agora, seria incompreensível. Por outro lado, disse que a medida foi acatada de forma compreensiva por parte do prefeito eleito Mário Alexandre.

Este post tem um comentário

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top