skip to Main Content
27 de setembro de 2020 | 06:25 am

FALSO MÉDICO APLICA GOLPES EM PACIENTES DE HOSPITAL DE ITABUNA

Tempo de leitura: 2 minutos
Alvos são famílias de pacientes internados no Calixto Midlej || Foto Pimenta

Alvos são famílias de pacientes internados no Calixto Midlej || Foto Pimenta

Três famílias de pacientes internados no Hospital Calixto Midlej Filho, na cidade de Itabuna, no sul da Bahia denunciaram à polícia, nesta quarta-feira (5), um falso médico que teria cobrado dinheiro para realização de exames na unidade de saúde. Uma das vítimas relatou que teve R$ 3 mil cobrados por um procedimento e que acabou pagando a quantia. Um golpe semelhante foi aplicado em agosto de 2016 em pacientes de hospitais públicos e particulares de Salvador, segundo o Portal G1.

Para cometer a fraude, o falso médico entrava em contato com as famílias por telefone para oferecer o exame. Por meio de nota, o hospital informou que proíbe os funcionários de passarem informações sobre o quadro clínico de pacientes a terceiros. Disse ainda que não realiza contato por telefone com a família dos pacientes internados.

A unidade de saúde, que é administrada pela Santa Casa de Misericórdia e atende pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pela rede particular, lamentou o ocorrido. Disse ainda que está colaborando com a polícia na investigação do golpe, para que os criminosos sejam identificados e punidos.

O delegado da Polícia Civil que investiga o caso, Jacskon Silva, informou que já está instaurando um procedimento investigatório. “Temos que descobrir quem está por trás disso”, falou.

Enquanto o caso não é solucionado, a família da técnica de enfermagem, Jeane Pólvora, fica no prejuízo. Isso porque, eles caíram no golpe.

A avó de Jeane está internada desde sábado (1°) no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Calixto Midlej Filho de Itabuna, após um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Conforme a técnica de enfermagem, um homem ligou para a família se passando por um médico da Santa Casa de Misericórdia, pediu dinheiro para fazer um exame e explicou que o plano de saúde não cobriria o valor de imediato.

Uma tia de Jeane chegou a depositar R$ 3 mil na conta do falso médico, mas percebeu que era um golpe quando chegou ao hospital e procurou saber do exame. Jeane conversou com o médico que teve o nome usado pelo golpista e com a direção do hospital.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top