skip to Main Content
23 de outubro de 2020 | 01:05 am

A ARTE GRAPIÚNA PERDE PAULO CARDOZO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Cardozo diante da escultura Equilíbrio, restaturada em 2014 || Foto Eric Souza-Ficc/Arquivo

O artista plástico Paulo Cardozo faleceu ontem à tarde (11), no Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna, após sofrer traumatismo craniano. Ceplaqueano aposentado, casado e pai, além de diácono da Igreja Católica em Ilhéus, Cardozo tem entre suas obras mais famosas a escultura Equilíbrio. A obra em ferro tem o formato de colher, numa alusão ao ex-prefeito de Itabuna José Almeida Alcântara.
A homenagem com a escultura no Jardim do Ó foi prestada a Alcântara pelo também ex-prefeito Geraldo Simões, na década de 90. Ilheense de nascimento, Cardozo tem obras espalhadas em praças de municípios na Bahia e em outros estados. Sua arte também conquistou o continente europeu. Era um quadro de Cardozo que também compunha uma das mais agitadas redações da Bahia, a do Jornal A Região, na Praça Manuel Leal, Centro de Itabuna.
O corpo de Paulo Cardozo será velado no SAF, na Rua Juca Leão, em frente ao Grapiúna Tênis Clube, a partir do meio-dia desta sexta (12), e será enterrado amanhã, no Cemitério Campo Santo, em Itabuna. “Faleceu nosso diácono Paulo. Deus lhe dê o descanso eterno. Rezemos por sua esposa e filhos”, escreveu o bispo Dom Mauro Montagnolli, da Diocese de Ilhéus, onde o religioso atuava.

Esta publicação possui 0 comentários

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top