skip to Main Content
11 de maio de 2021 | 05:46 pm

ROSEMBERG DEFENDE UNIÃO DOS GESTORES MUNICIPAIS

Tempo de leitura: 2 minutos

Rosemberg, ao centro, defende união de prefeitos em encontro do municipalismo

Presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), o deputado Rosemberg Pinto defendeu a união dos gestores municipais durante participação no Encontro de Prefeitos, promovido pela União dos Municípios da Bahia (UPB).
– O encontro fortalece o municipalismo, fortalece a união entre os prefeitos e a ideia de que o município não pode ser uma ilha, ele se relaciona com as cidades vizinhas, essa relação tem que ser cotidiana. A cada dia um prefeito tem que discutir com o outro, independentemente da coloração partidária, porque o que acontece em um município, reflete no outro. Então os prefeitos têm que construir hábitos de conversarem constantemente para terem políticas regionais – defendeu Rosemberg.
Presente no evento, o governador Rui Costa (PT) defendeu mudanças no pacto federativo do Brasil. “Não é possível continuar com esse formato de distribuição de recursos, porque a educação tem que ser prioridade para a nação. Não existe nação no mundo que consiga seguir em frente sem educação; e transferir essa responsabilidade apenas para os estados e municípios não é possível”, reclamou o governador.
Já o ex-governador Jaques Wagner (PT) ressaltou a coragem dos gestores dos municípios baianos diante da queda de arrecadação que estão enfrentando. “Sem dúvida nenhuma são heróis aqueles que se dispõem a dirigir as suas cidades”, disse, ao pontuar a importância de se mudar a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).
O senador Otto Alencar (PSD) também seguiu a mesma linha e disse que já apresentou projetos nesse sentido, contudo, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ) – o qual ele chama de “Engavetador Geral da República” – insiste em não os colocar em votação. A senadora Lídice da Mata (PSB) focou na forma como o governo do PT vem tratando democraticamente os prefeitos dos municípios baianos, desde a gestão de Jaques Wagner.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top