skip to Main Content
29 de novembro de 2020 | 10:43 pm

DA SÉRIE "CASOS QUE VI E ASSISTI": O GUARDA-CU DE ROMUALDO

Tempo de leitura: 2 minutos

José Nazal
 

Experiente, Romualdo logo achou a solução: “volte lá e diga a Choule para vir. Já contratei um guarda-cu para ficar atrás dele o tempo todo!”.

 
Na eleição de 2004 tive o privilégio de ver nascer uma nova profissão: guarda-cu. Explico.
Romualdo Pereira, candidato à vereança, inovou a política com a apresentação do boneco “Romualdão”, inspirado na tradição carnavalesca pernambucana. Contratou “Choule” para carregar a peça. Feita em fibra, suficientemente leve para ser carregada, tinha o incômodo de limitar os movimentos do seu carregador, fato esse que passou a ser o deleite da criançada que perambulava pelos comícios e atos políticos.
Passar o dedo na traseira do boneco era um divertimento pela eles e um transtorno para “Choule”, que levava alguns segundos para dar uma volta de 360º, sem enxergar direito devido aos pequenos furos que permitiam a visão. Quando rodava, os meninos rodavam antes… e tome dedada!

O boneco com o “guarda-cu” de Romualdo || Acervo José Nazal

Certo dia “Choule” não apareceu. Todo mundo preocupado, Romualdo também, forçando o candidato a mandar alguém buscar o Romualdão. Quando chegou o preposto, logo lhe foi dito a razão da falta: “Choule” não aguentava mais tanta dedada. Mandou que procurasse outro para carregar.
Experiente, Romualdo logo achou a solução: “volte lá e diga a Choule para vir. Já contratei um guarda-cu para ficar atrás dele o tempo todo!”. Foi assim que nasceu essa nova ocupação e o boneco permaneceu ativo até o final da campanha.
José Nazal é memorialista, fotógrafo e vice-prefeito de Ilhéus.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Pelo menos nenhum ousou se quer meter o dedo no Zé de Toba do pixuleco, também se
    fizesse o dedo caia logo de podre ou então seria contaminado a ser um ladrão e presidiário.
    Se pecasse esta profissão seria benéfica e iria diminuir os desempregados no Brasil,já que segundo o IBGE,são 15(quine) milhões de desempregados,o novo cargo
    de guarda Toba,guarda Eliodoro,guarda Canequinho de Couro,guarda Furico,enfim,são
    dezenas de apelidos do dito cujo.

  2. Pois essa profissão existe há mais tempo e Romualdo deve ter sido avisado pelo seu compadre Almir Melo, que criou esse cargo na campanha de 1992. Em Canavieiras foram contratados 3,haja vista as artes do protegido.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top