skip to Main Content
5 de agosto de 2020 | 07:06 pm

A SITUAÇÃO DA OAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Construção da ponte em Ilhéus tem ritmo contestado || Foto José Nazal/Arquivo

A OAS toca uma das principais obras do estado no sul da Bahia, a construção da ponte estaiada que ligará o centro à zona sul de Ilhéus, e venceu a disputa pela duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna. Juntas, as duas obras demandam investimentos de pouco mais de R$ 200 milhões.
Não tem faltado dinheiro para a construção da ponte. O ritmo da obra é que não empolga. Durante uma vistoria em Ilhéus em janeiro, o governador Rui Costa cobrou celeridade da equipe de engenharia da OAS. A cobrança foi feita pelo governador enquanto um dos engenheiros falava das etapas da obra. Reportagem do PIMENTA presenciou a cobrança.
ATRASO DE SALÁRIO
Nos bastidores da empresa, dentre os assuntos mais comentados estava a falta de pontualidade no pagamento de salários. A construtora baiana atrasou o salário de fevereiro de parte dos funcionários. O atraso atingiu ocupantes de cargos de confiança. A empreiteira, que tem dívidas superiores a R$ 10 bilhões e trocou de presidente no último mês, disse que o atraso era pontual e devido a atraso no recebimento em obras pelo país. A situação da OAS foi retratada em reportagens em jornais brasileiros.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top