skip to Main Content
14 de agosto de 2020 | 02:02 am

GOVERNO BAIANO DIVULGA RESULTADO DO CONCURSO DA EDUCAÇÃO

Tempo de leitura: 2 minutos

Concurso para professor e coordenador pedagógico

O Diário Oficial do Estado (DOE) deste sábado (14) publica o resultado definitivo da primeira etapa – provas objetivas – do concurso público da Educação, voltado ao preenchimento de 3.760 vagas de professor e coordenador pedagógico na Bahia. A publicação, veiculada em caderno especial pela Secretaria da Administração (Saeb), traz ainda o resultado provisório da segunda etapa do certame, composta por prova discursiva, e a convocação dos habilitados para a terceira fase do concurso, destinada à avaliação de títulos.
As publicações também estarão disponíveis no Portal do Servidor (www.portaldoservidor.ba.gov.br) e no site da Fundação Carlos Chagas – FCC (www.concursosfcc.com.br), organizadora do certame. Os candidatos que tiverem interesse poderão realizar interposição de recurso com relação ao resultado provisório da segunda etapa do certame, a ser apresentado dentro do prazo de dois dias úteis a partir da publicação. Já a avaliação de títulos deverá observar as orientações listadas na convocação, com entrega da documentação no período de 16 a 19 de abril.
Realizado conjuntamente pelas secretarias da Administração (Saeb) e da Educação (SEC), o certame ocorreu no dia 25 de fevereiro, em todo o estado. Dos 103.592 inscritos, 41.404 foram habilitados – sendo 195 candidatos com deficiência e 11.977 declarados negros. Os habilitados concorrerão entre si, nas etapas subsequentes, para ingresso em uma das 3.096 vagas de professor e 664 de coordenador pedagógico. O certame tem validade de um ano, prorrogável por igual período, e irá abranger 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTEs).

EUNÁPOLIS: SEM-TERRA OCUPAM FAZENDA DOS DONOS DA GLOBO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Sem-terra ocupam fazenda em Eunápolis, no extremo-sul || Foto Twitter

Cerca de 150 famílias ligadas ao Movimento de Trabalhadores Sem-Terra (MST) ocuparam, na madrugada deste sábado (14), a Fazenda Aliança, em Eunápolis, no extremo-sul baiano. A propriedade pertence à Família Marinho, dona da Rede Globo. O MST considera a propriedade um “latifúndio abandonado”. Seriam mais de mil hectares improdutivos, conforme o movimento.

MORADORES DO JARDIM VITÓRIA SE QUEIXAM DE ABANDONO DAS RUAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Moradores da Rua Jequitibá pedem pavimentação de toda a via

Moradores do Jardim Vitória estão cobrando pavimentação de ruas e afirmam que a situação piora em período chuvoso. A Rua Jequitibá, situada ao lado do shopping, está praticamente intransitável depois das chuvas dos dois últimos meses. “As chuvas agravaram o estado já precário da rua”, afirma um dos moradores.
A região está entre aquelas onde o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) é mais caro. “Este fato não tem sido suficiente para atuação da prefeitura. A rua fica cada vez mais intransitável não só para veículos, mas também para pessoas, principalmente idosas e com deficiência física”.

De acordo com moradores, a situação da Rua Jequitibá ficou ainda mais crítica, após o shopping passar a cobrar pelo estacionamento. Com isso, a via é bastante utilizada pelos consumidores para fugir da cobrança.

URUÇUCA: FILHO DO VICE-PREFEITO FICA FERIDO E MOTORISTA MORRE EM ACIDENTE NA BR-101

Tempo de leitura: < 1 minuto

Jajau faleceu em acidente grave na BR-101, em Uruçuca

Duas pessoas sofreram grave acidente no trecho da BR-101 entre Uruçuca e Itajuípe, no início da manhã deste sábado (14). O motorista da picape, identificado como Jackson Rodrigues (Jajau), faleceu ainda na rodovia e o jovem que o acompanhava foi socorrido, inconsciente.
O sobrevivente, Marcelo Dantas Júnior, é filho do vice-prefeito de Uruçuca, Marcelo Dantas. Júnior está no Hospital Calixto Midlej Filho. O estado de saúde é estável, conforme informação de um tio da vítima ao PIMENTA.

RAMAYANA VARGENS TOMA POSSE NA ACADEMIA DE LETRAS DE ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos

Ramayana tomará posse na Academia de Letras de Ilhéus

Zé Carlinhos
Na próxima quarta-feira, 18 de abril, às 19 horas, o professor Ramayana Vargens toma posse na cadeira nº 11 da Academia de Letras de Ilhéus, sucedendo ao professor Dorival de Freitas. Filho de tradicional família da região cacaueira – seu avô, João Vargens, foi intendente de Canavieiras e, mais tarde, fundador de Camacan – o novo acadêmico, trabalha há 30 anos como professor e produtor cultural em Ilhéus e outros municípios do sul da Bahia. Ramayana teve ativa participação na imprensa carioca, principalmente no Jornal do Brasil, durante as décadas de 60 e 70. Também no Rio de Janeiro, atuou como produtor e diretor teatral.
Em Ilhéus, desde 1990, lecionou Literatura e Língua Portuguesa no Instituto Nossa Senhora da Piedade, onde foi coordenador de projetos e responsável pela realização de grandes eventos na escola. Escreveu e dirigiu o espetáculo Cidadão Jesus, apresentado durante a Semana Santa, e organizou as comemorações dos 80 anos de Jorge Amado no INSP – considerada pelo escritor a maior e mais emocionante homenagem que ele recebeu do povo de Ilhéus.
O professor Ramayana dirigiu o grupo de teatro da UESC (onde foi um dos fundadores do Núcleo de Artes da Universidade (NAU) e assinou a remontagem do Auto do Descobrimento, peça de Jorge de Souza Araújo. A remontagem fez parte das comemorações oficiais dos 500 anos do Descobrimento do Brasil, percorrendo diversos municípios baianos e com apresentação especial no Teatro Nacional de Brasília.
A cadeira número 11 tem Washington Landulfo como patrono e Carlos Ribeiro como seu fundador. O saudoso professor Dorival Freitas foi seu segundo ocupante, que, anteriormente, já havia indicado o nome de Ramayana para a Academia.
Músico e compositor, o novo membro da ALI, é autor, em parceria com Luciano Sanjuan Portela, da música Ilhéus, gravada por Marcelo Ganem e usada como símbolo da cidade.
Antes de sua atuação em Ilhéus, Ramayana foi coordenador de Cultura do Acre e um dos líderes do grupo de gestores de ação cultural que pressionou e apresentou ao MEC, em 1982, a proposta de criação do Ministério da Cultura. Nessa época, foi um dos mentores do Pacto Cultural da Amazônia, sendo eleito seu primeiro coordenador.
Poeta e contista, com textos editados em antologias e diversos suplementos literários do país, tem dois livros prontos – Então Eu Grito (poesias) e Sustos Sem Suspiros (contos) – a serem publicados.
Como produtor de cacau, foi um combativo representante da classe que cobrou medidas eficazes da Ceplac e demais órgãos dos governos estadual e federal, após a manifestação do foco da vassoura de bruxa, em 1989, em Camacã, nas fazendas de sua família.

Back To Top