skip to Main Content
6 de abril de 2020 | 12:08 pm

CHINESES FAZEM VISITA TÉCNICA AO PORTO DE ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos

Chineses fazem visita ao Porto do Malhado, em Ilhéus

Representantes da China Communication Construction Company Group – CCCC estão interessados nos portos públicos da Bahia e, na segunda (16), fizeram visita técnica às instalações do Porto de Ilhéus. No sul da Bahia, eles foram acompanhados pela diretoria da Bahia Mineração (Bamin) e recebidos pelos diretores Carlos Taboada (Infraestrutura e Gestão Portuária) e Marise Chastinet (Gestão Comercial e de Desenvolvimento da Codeba).
O grupo de chineses demonstrou interesse em usar o Porto de Ilhéus para as atividades na Bahia. A Bamin e a CCCC assinaram em setembro do ano passado um Memorando de Entendimentos com o objetivo de desenvolver o sistema ferroviário (Fiol) entre Ilhéus e Caetité, o Porto Sul e o projeto Pedra de Ferro, que pretende viabilizar a produção de 18 milhões de toneladas/ano de minério de ferro por um período de 30 anos. “Pretendemos descarregar os materiais dos projetos através do Porto de Ilhéus, que possui as condições de infraestrutura adequadas”, disse Liu Yueping, representante da CCCC na América.
Para o diretor Taboada, a visita dos Chineses é importante não só para a cidade de Ilhéus e toda a região, como também para o Estado da Bahia. “Eles pretendem assumir a obra da FIOL, o trecho Caetité – Salvador com o transporte de minério, e isso vai gerar um fortalecimento da economia. Com novos empregos, implantação de novas indústrias, e até o Porto Sul ficar pronto, vão usar o Porto de Ilhéus”. A diretora Marise completou que este encontro possibilita viabilizar negócios diretamente da China com Salvador e Ilhéus o que é muito positivo para a Bahia.
MINÉRIO DE FERRO
Segundo o diretor de projetos da Bamin, Alberto Vieira, o Porto de Ilhéus tem uma localização estratégica que vai suportar muito o fornecimento de insumos para a construção do Porto de Aritaguá. “Nós podemos receber navios de bandeiras nacional ou internacional, executar pequenos serviços, principalmente de pré moldados, estacas e materiais para a construção off-shore”, explicou.
Alberto informou que estão em fase final de negociação com os potenciais investidores, que são o CCCC, a Creck e a DHI. O prazo de implantação total do projeto são 38 meses.
Com o novo terminal, a Bamin estima a movimentação inicial de 18 milhões de toneladas de minério de ferro, com possibilidade de expansão para grão e fertilizante, no futuro próximo.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top