skip to Main Content
16 de janeiro de 2021 | 09:46 am

POLÍCIA SUSPEITA QUE ASSALTANTES TIVERAM AJUDA DE COMPARSA APÓS ATROPELAMENTO

Tempo de leitura: 2 minutos

Geovane e Gabriel foram atropelados durante fuga || Imagem Polícia Civil

A polícia tenta identificar um homem que teria ido até a rotatória da Avenida Juracy Magalhães, no bairro de Fátima, em Itabuna, resgatar armas e capacetes usados por Geovane Silva Souza, 26 anos, e Gabriel Farias de Cunha, 22 anos, ambos atropelados, na noite de segunda-feira (7). Os dois são acusados de assaltar uma pessoa no mesmo  bairro e estariam fugindo. O terceiro criminoso teria chegado ao local da colisão antes dos policiais militares.
Gabriel Farias e Geovane Silva estão internados no Hospital de Base sob custódia da polícia. Eles sairão da unidade de saúde direto para Complexo Policial de Itabuna, onde serão ouvidos e indiciados por roubo qualificado, com uso de arma de fogo. Os dois foram atropelados por um carro dirigido por um homem conhecido como Borges, que prestou depoimento e foi liberado porque a polícia entendeu tratar-se de legítima defesa.
De acordo com a polícia, Borges decidiu seguir os bandidos depois de ter a carteira e o celular roubados no bairro de Fátima. O rapaz relatou que, ao perceber que era seguido, o piloto reduziu a velocidade da moto para que seu comparsa atirasse.
A vítima disse à polícia ter desviado a direção do veículo ao perceber que poderia ser atingida, mas acabou perdendo o controle do carro e colidiu com a motocicleta. Os acusados do assalto são moradores dos bairros Califórnia e Santo Antônio, segundo o comando da PM, e têm passagens pela polícia por tentativa de homicídio, tráfico e roubado a mão armada. O carro ficou com a frente destruída.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top