skip to Main Content
7 de agosto de 2020 | 05:37 pm

POPÓ E OS "JABS" EM WAGNER E EM JUTAHY

Tempo de leitura: < 1 minuto

Popó dispara alguns golpes contra o até agora adversário Wagner || Foto Dida Sampaio/AE

Cotado para ser o segundo suplente na vaga a senador na chapa governista, Acelino Popó (PDT) elegeu o ex-governador e pré-candidato ao Senado pelo PT, Jaques Wagner, como alvo. Nas redes sociais e grupos de WhatsApp, o ex-pugilista tem desferido jabs contra o ex-petista. Os jabs são golpes utilizados pelo pugilista, na maioria das vezes, para afastar o oponente, golpeando-o, mas sem tanta força.
Invariavelmente, os jabs são críticas acompanhadas de reprodução de denúncias ligadas à Operação Lava Jato. Na última, reprodução de notícia na qual Wagner aparece como suspeito de receber R$ 12 milhões não declarados da Odebrecht para a campanha eleitoral. Ou um suposto pagamento de R$ 82 milhões. Outro que é alvo do ex-pugilista é Jutahy Jr. (PSDB), contra quem foi apurada suspeita de caixa dois de R$ 850 mil. Jutahy também é pré-candidato ao Senado.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Senadores que estão em tela,eleger um cachorro é melhor,mas não pode deixar de votar em um senador,vote trilhões de vezes em nome desconhecidos,que não esteja na mídia,nunca ocupou cargo nenhum,é o melhor caminho. Mas não deixe de votar.
    O Tribunal Eleitoral poderia pensar numa possibilidade de votar num cachorro,penso
    que os votos em branco e nulo seria válido,o que seria muito bom,ao invés de votar
    em Lula e Dilma da vida. Ambos representam a miséria da própria sociedade brasileira.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top