skip to Main Content
25 de fevereiro de 2021 | 06:24 pm

A CARTA AUTORITÁRIA E CONSERVADORA DO MEC

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rosemberg Pinto

 

 

Cantar o hino não é o problema. O problema é violar princípios constitucionais como o da legalidade, impessoalidade e da moralidade.

 

O Hino Nacional é o símbolo do País juntamento com a Bandeira Nacional e tem a maior capacidade de mobilizar os sentimentos de brasilidade. Ao tocar o Hino, toca também o sentimento de amor e emoção nos corações dos brasileiros.

A execução do Hino fortalece no cidadão o sentimento de pertencimento, porque a nacionalidade se constitui da soma de elementos de cada parte do Brasil. Cada qual expressa um pouco do Brasil e nele se reflete.

Mas, é extremamente autoritário e conservador, do ponto de vista da formação da sociedade, a orientação do Ministério da Educação (MEC), através de um documento oficial do governo brasileiro com o slogan de campanha do atual presidente da República para que as escolas públicas e privadas do país leiam um texto escrito pelo ministro da Educação e orientem os alunos a, depois do texto lido, todos perfilados diante da bandeira do Brasil, cantar o Hino Nacional e filmar o ato para ser enviado ao governo federal.

Cantar o hino não é o problema. O problema é violar princípios constitucionais como o da legalidade, impessoalidade e da moralidade.

Rosemberg Pinto (PT) é deputado estadual e líder do Governo na Assembleia Legislativa da Bahia.

Esta publicação possui 0 comentários

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top